Jogamos

Análise: Salve o mundo em apenas trinta segundos nas aventuras-relâmpago do inusitado Half Minute Hero (PSP)

Uma das características mais marcantes de títulos do gênero RPG é a sua duração: as aventuras costumam durar dezenas de horas e exigem ded... (por Farley Santos em 27/06/2013, via PlayStation Blast)

Uma das características mais marcantes de títulos do gênero RPG é a sua duração: as aventuras costumam durar dezenas de horas e exigem dedicação por parte dos jogadores. Half Minute Hero é um jogo que muda drasticamente esta regra. No game, que tem quatro modos distintos, as missões têm o tempo limite de trinta segundos. Mas não pense que a duração reduzida das partidas resulte em uma experiência rasa e fácil: o desafio é alto e é necessária muita dedicação para completar o título. Somando o estilo gráfico peculiar e o humor afiado, temos um dos jogos mais inusitados e criativos do PSP.

Um longo confronto

Por vários séculos o mundo está em conflito. De um lado estão os lordes das trevas, criaturas malignas que só pensam em destruição e caos. Do outro, estão os humanos, tentando defender a terra e suas vidas. A humanidade foi vitoriosa em vários momentos desse longo confronto, mas o tempo cobrou seu preço e os heróis não passam de história. E para piorar a situação, um novo oponente aparece: um lorde das trevas extremamente poderoso, a personificação do mal. A criatura, que já foi derrotada inúmeras vezes e sempre conseguiu reviver, pretende destruir o pouco que resta da humanidade e reinar supremo. A única esperança é um sábio, que está a procura de uma maneira de derrotar de vez o vil monstro, mesmo que para isso seja necessário reviver os heróis do passado.

O jogador encarna quatro personagens diferentes, que participam de alguma maneira diferente do confronto. A aventura de cada protagonista é um estilo diferente de jogo: RPG para o Herói, estratégia em tempo real para o Lorde das Trevas, shoot ‘em up para a Princesa e ação para o Cavaleiro. Além de se passarem no mesmo mundo, os modos compartilham o limite de tempo de trinta segundos.

O herói e o fim do mundo

O primeiro modo de Half Minute Hero é o RPG Hero 30. Nele o mundo está repleto de criaturas malignas que conjuram um feitiço que vai destruir o mundo em trinta segundos. Um andarilho qualquer, que derrota um destes monstros por acaso, é proclamado herói. Ele passa a explorar o mundo, impedindo o fim inúmeras vezes. A aventura é dividida em estágios, cujo objetivo é sempre derrotar o lorde maligno da região antes de o tempo acabar.

Derrotar os vilões não é fácil: o herói começa todos os estágios no nível 1 e é necessário treiná-lo em batalhas aleatórias para conseguir enfrentar e matar o chefe. Acontece que o caminho até a criatura é repleto de obstáculos, sendo necessário resolver puzzles e missões secundárias para progredir. Naturalmente, os trinta segundos não são suficientes para realizar todas as tarefas e treinar. Por sorte, o herói tem a ajuda da gananciosa Deusa do Tempo, que reinicia o contador de tempo em troca de dinheiro. O ideal é ser rápido e preciso, pois a divindade incrementa o custo do serviço aos poucos.

O amor do lorde das trevas

Já em Evil Lord 30, o jogador assume o controle de um dos lordes das trevas. Ele era um humano normal, até que sua obsessão pela beleza o transformou em um lorde das trevas. Millennia, o amor da sua vida, foi transformada em um monstro por conta de uma maldição. Ele parte em uma jornada para reverter o feitiço. O lorde é um mago poderoso e pode invocar inúmeras criaturas, mas ele só consegue sobreviver trinta segundos, após isso, ele tem que descansar e se recuperar.
A jogabilidade desse modo é uma espécie de estratégia em tempo real. Cada monstro que o lorde invoca tem características diferentes, com fraquezas e vantagens distintas. Para conseguir vencer os estágios, é essencial invocar as unidades corretas, direcionando-as contra os inúmeros inimigos. Mais uma vez a Deusa do Tempo ajuda o protagonista, reiniciando o contador de tempo por algumas moedas.

A princesa arqueira

Uma bela princesa é a protagonista de Princess 30. Quando o monarca do reino é acometido por uma terrível doença, sua filha decide agir protegendo o reino e buscando uma cura. De posse de uma besta, a garota sai em missões fora do castelo, acompanhada de sua guarda real. Mas por ser a herdeira do reino, os ministros impõem uma regra para mantê-la segura: a princesa só pode se aventurar fora de seus aposentos por trinta segundos.

Muitos perigos e monstros aguardam a jovem em suas missões. Mas nada é páreo para sua poderosa besta, que atira uma quantidade incrível de flechas rapidamente. O objetivo é simples: destruir tudo que se mexe, sempre atirando projéteis, como em um tradicional jogo do estilo shoot ‘em up. Uma parcela do tempo limite pode ser recuperada ao passar em cima de tapetes da Deusa do Tempo, sem se esquecer de pagar, claro.

O sábio e a última esperança

Depois de enriquecer a custa dos protagonistas... ops, depois de proteger e ajudar os heróis do passado, a Deusa do Tempo é assassinada, iniciando-se uma era de terror e caos. Sem a influência da deusa, o lord maligno que é a personificação do mal aos poucos revive. Eis que surge um misterioso sábio que afirma saber como impedir o fim de tudo. Ele revive um cavaleiro para ser seu protetor e parte em uma jornada para tentar invocar os heróis do passado.

Knight 30 é uma aventura de ação. No papel do cavaleiro, o jogador tem que proteger o sábio a todo custo. Muitos monstros estão no encalço da dupla, mas nem tudo está perdido: o sábio pode conjurar um feitiço que destrói todas as criaturas malignas das proximidades. O encanto demora (adivinhe) trinta segundos para ser desferido. O guerreiro tem que impedir que monstros toquem o feiticeiro, seja através de armadilhas ou ataques diretos.

Variedade divergente

No fim das contas, Half Minute Hero é uma coleção de jogos que giram em torno do conceito do tempo limite reduzido. A ideia, que nasceu a partir de um jogo independente grátis para PC, é bem interessante, mas a execução varia muito. É fácil perceber que Hero 30 é o mais completo, apresentando uma ideia mais madura, situações variadas e jogabilidade divertida. Já os outros modos são rasos e repetitivos, com mecânicas mal exploradas.

Um dos maiores destaques do game é o humor. Os diálogos entre os personagens são divertidíssimos, sempre oscilando entre o bizarro e o absurdo. O mesmo não pode se afirmar sobre a trama: ela é básica e repleta de clichês. Os gráficos remetem à era 8-bit , com sprites estourados e quadriculados. O resultado é interessante e charmoso, casando perfeitamente com a proposta do título. Outra característica curiosa é a trilha sonora, que puxa mais para ritmos pesados como rock e metal.

Muito mais que trinta segundos

A mistura de estilos e o pseudolimite de trinta segundos faz com que Half Minute Hero seja perfeito para partidas curtas. O humor maluco e a direção artística inusitada só deixam o pacote mais interessante. O título recebeu versões para PC e Xbox 360, além de uma continuação para PSP. Infelizmente, a versão original para o portátil da Sony não fez muito sucesso no Ocidente, tanto é que a distribuidora X SEED Games decidiu não localizar a continuação. Half Minute Hero é mais um daqueles divertidos e interessantes títulos de PSP que quase ninguém jogou.


Prós

  • Sistema de jogo perfeito para partidas de alguns poucos minutos;
  • Modo Hero 30 é bem completo e apresenta várias situações interessantes;
  • Texto divertido e bem humorado;
  • Direção de arte simples e única. 

Contras

  • Modos Evil Lord 30, Princess 30 e Knight 30 apresentam pouca profundidade;
  • Trama básica e repleta de clichês.
Half Minute Hero — PSP — Nota: 8.0
Revisão: Alberto Canen
Capa: Stefano Genachi
Farley Santos é brasiliense e gosta de explorar games obscuros e pouco conhecidos. Fã de Yoko Shimomura, Yuzo Koshiro e Masashi Hamauzu, é apreciador de boardgames, game music, fotografia e livros. Além de mostrar seus cliques no Flickr, tem também um blog onde escreve sobre inúmeros assuntos.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook