A Sony conseguiu aproveitar a E3 2014?

A empresa marcou o evento apostando forte em novidades para o PS4, mas acabou esquecendo do PSVita.

A Sony fez uma excelente conferência no ano passado. Entre zoar a Microsoft e seu Xbox One e criar mais hype para o PS4, ela captou a atenção do público com uma ótima participação no evento.



Esse ano, com seu novo console de mesa já lançado, a gigante japonesa tinha o objetivo principal de mostrar ao público motivos para adquiri-lo. Será que a Sony conseguiu aproveitar essa E3 ao máximo?

Entre jogos e serviços

Para convencer os jogadores a escolherem certo console, uma empresa precisa apostar pesado nos títulos disponíveis. No momento, o PS4 conta com uma boa biblioteca, mas que falha em conquistar quem ainda está indeciso ou não se deixou levar por jogos como Knack e Killzone: Shadow Fall.

E parece que a Sony resolveu pegar pesado nesse aspecto, anunciando diversos jogos para sua plataforma e dando mais informações sobre as "promessas" do console. Uncharted 4: A Thief's End, da Naughty Dog, atraiu os holofotes para si ao mostrar a volta de Nathan Drake em uma nova aventura, contando com gráficos de última geração. Apesar de pouco se saber sobre o título, não é difícil imaginar que ele tem grandes chances de tornar-se um dos destaques do novo console.
E as novidades não pararam por aí: do jogo de tiro em primeira pessoa Destiny ao game de plataforma LittleBigPlanet 3, a Sony contou com títulos para os mais diversos gostos. Isso é extremamente positivo, pois é importante expandir seu público-alvo fazendo um console atraente para o público gamer. Por mais que o PS4 tenha ótimas funcionalidades, ele não seria nada se não trouxesse bons jogos consigo.

A empresa ainda reservou um espaço para anunciar novidades em seu ramo de games. O PlayStation TV, um pequeno aparelho que serve para se ter acesso remoto aos dados do PS4, PSVita e PSP usando uma televisão, mostrou-se como um aparato interessante. No entanto, ainda não é possível afirmar se ele terá relevância entre os jogadores ou se conseguirá aumentar as vendas dos consoles da empresa. O PlayStation Now, por outro lado, pareceu ser algo bem mais apelativo. Ele funcionará como um serviço de streaming de jogos online das plataformas PlayStation. Com o Cloud Gaming se tornando cada vez mais forte, é legal ver que a gigante japonesa está atenta às tendências de mercado. O aplicativo será disponibilizado em fase beta no PS4 no final de julho desse ano, sendo liberado para outras plataformas posteriormente.
O PlayStation TV

Esquecemos de alguém?

Todas as novidades apresentadas tiveram um grande foco no PlayStation 4, e isso faz sentido, visto que ele é o novo centro das atenções da Sony. Ainda assim, é triste ver o PlayStation Vita, o portátil da empresa, ser deixado quase totalmente de lado. Sem nenhum jogo exclusivo anunciado, o Vita está em situação crítica.

Essa foi a maior mancada da Sony na E3 2014. Seu descaso com o console é uma facada em seus usuários. O PSVita está sobrevivendo exclusivamente de jogos independentes e de ports. Mesmo que sejam muito bons, e que vários desenvolvedores afirmem que "a versão do Vita é a versão definitiva", ninguém vai comprar um console que só tenha jogos que podem ser achados em outras plataformas. O Vita precisa desesperadamente de mais games, mas se a própria empresa não quer salvá-lo, quem mais o fará?

O PSVita não recebeu muita atenção no evento...

O PS4 mostra suas garras

Se a Sony queria mostrar que o PlayStation 4 veio para competir pelo melhor lugar na oitava geração, com certeza ela fez um bom trabalho. Com títulos de peso vindo aí, a gigante japonesa atraiu atenção para sua nova plataforma. Afinal, a experiência de jogar Batman: Arkham Knight e The Last of Us Remastered no PS4 promete ser incrível, não é mesmo?

No fim, a E3 2014 foi ótima para a Sony, e os jogadores, em geral, ficaram satisfeitos. Só não podemos dizer que foi perfeita por causa da fraquíssima presença do Vita na conferência. Vamos torcer para que, no próximo evento em 2015, a empresa atente-se mais ao seu portátil. Seus usuários agradecem.


Revisão: Vitor Tibério
Capa: Bruno Feltran
Gabriel Gonçalves é estudante do Ensino Médio e joga videogames desde que ganhou seu primeiro console aos 5 anos de idade. Quando não está jogando algum jogo de terror qualquer ou entrando em hype para um novo Zelda, normalmente está dando uma olhada no Facebook.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook