Hands-on

Alienation (PS4) é mais um co-op que não estávamos precisando

Um game difícil de ser jogado por causa de tantos problemas.


Anunciado durante a Gamescom 2014, Alienation era um título secundário que seria lançado para a biblioteca do PS4. O game se tratava de um shooter co-op com visão aérea, muito similar ao estilo de Diablo ou Warcraft. De lá para cá, foram lançados alguns vídeos apresentado o estilo de gameplay do título até que, durante a E3 desse ano ele ganhou um estande próprio para experimentação na parte reservada à Sony. O que eu descobri ao testá-lo foi que era apenas mais um jogo de tiro qualquer, com uma mecânica travada e sem chances de se tornar um destaque.

Bonitinho, mas sem carisma

Quando olhei para o visual de Alienation pela primeira vez, minha impressão foi de um game bonito e rico em detalhes. Era possível ver a qualidade de cada textura utilizada no personagem principal, no ambiente e nos inimigos. A proposta de Alienation era colocar o jogador em meio a um planeta Terra devastado por uma invasão alienígena. Equipado com armas poderosas e de alta tecnologia, o herói devia se juntar a outros companheiros e eliminar os invasores antes que o planeta seja completamente dominado.
Invasão alienígena? Esse game está mais para "Bomba alienígena" no mundo eletrônico.

No entanto, minha primeira impressão logo se transformou em frustração quando comecei a controlar o personagem. O movimento era muito travado e em certos momentos parecia que ele ia na direção oposta para onde eu estava movendo o analógico. A situação ficava ainda pior quando eu partia para o ataque e tentava acertar os inimigos que vinham de vários cantos. Os vários tipos de diferentes de combinações de combate com escopetas, armas simples e granadas eram interessantes mas toda a mágica da batalha se perdia ao tentar controlar o movimento do personagem.
Era quase impossível movimentar o personagem pelo cenário.

Durante o teste, não tive a oportunidade de testar o modo co-op do game, que era o grande atrativo do título. Eu permaneci em uma campanha single-player simples em que apenas precisava investigar o cenário a minha volta e destruir os alienígenas que encontrasse pelo caminho. Talvez a experiência com outros jogadores seja mais interessante e proporcione mais oportunidades de combate, criando um ambiente em que seja possível aproveitar o jogo de uma forma mais completa.
Os alienígenas maiores apareciam do nada e não havia tempo de contra-ataque antes de ser morto por eles.

Tantos tiros por nada

Depois de experimentar Alienation por cerca de 15 minutos a impressão que fica é que os desenvolvedores do game jogaram dinheiro fora. O game não é intuitivo, muito menos carismático, além de não conseguir envolver o jogador na experiência do combate em momento algum. Para um game que ainda não tem data de lançamento anunciada, mas pode-se esperar que esteja disponível no final desse ano ou no primeiro semestre do próximo, o produto atual está em estado muito “cru”.
Outro problema eram os inimigos. Não existiam muitas variedade deles.

Alienation precisa de muitas melhorias para chegar pelo menos à categoria de um game “jogável”. Se os problemas do título persistirem até sua versão final, Alienation não terá apenas o problema de cair no ostracismo dos games do gênero shooter mas também pode se tornar um dos piores títulos da nova geração a entrarem na biblioteca do PS4.
Será que alguém irá se lembrar desse game no futuro?

Capa: Felipe Araujo
Luis Antonio Costa escreve para o PlayStation Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook