Crônica

Jogando Journey lado a lado com um amigo

A melhor maneira de se aventurar em uma jornada é com seu amigo.


Que Journey é um dos jogos mais belos de todos os tempos, isso é indiscutível. Eu fui capaz até mesmo de convencer meu amigo, fã de PlayStation que não conhecia o game, que ele era lindo. Não foi preciso muito tempo para ele se apaixonar pelo visual, a jogabilidade e, acima de tudo, pela trilha sonora de Journey. Depois disso, seu foco partiu para conquistar 100% nos troféus do game. Para isso, ele precisava obter uma das conquistas mais complicadas do game: completar boa parte da jornada com o mesmo companheiro (o troféu "Companion"). E foi assim que ele me procurou para encararmos esse desafio.

Um encontro fantástico

Conseguir jogar Journey combinando com um amigo era uma tarefa difícil. Na verdade, quase impossível. Nós sabíamos disso quando pegamos os controles, ligamos o PS4 e mantivemos contato via celular. Mesmo assim, não custava tentar, não é mesmo? Para facilitar as coisas, combinamos de que meu amigo usaria o robe branco em seu personagem, para que eu pudesse localizar ele mais facilmente no game, caso conseguíssemos nos encontrar. Feito isso, sincronizamos nosso tempo para entrarmos no segundo capítulo juntos.
"É tu mesmo, cara? Não acredito!"
Assim que cruzei o portal, me encontrava nas ruínas de uma grande ponte e, à distância, eu podia ver uma silhueta branca se movimentando pelas areias. Meu amigo me falou que já estava no segundo capítulo também, mas eu não podia acreditar que aquele que estava vendo seria ele. Me aproximei lentamente, cantando aos poucos com meu personagem. Quando nos encontramos, tive a certeza que era ele. Trocamos mensagens entusiasmados e ficamos um tempão dançando pelas areias do estágio e cantando tons dissonantes. Tínhamos conseguidos algo inimaginável para nossa jornada. Meu amigo se encarregou de registrar os principais momentos da aventura. Todas as fotos que incluo nessa matéria são screenshots do jogo, com meu amigo de robe branco e eu de vermelho.
Eu, meu amigo e um longo caminho a nossa frente.

Da imensidão do deserto escaldante até o sopé congelado da montanha, tentamos ficar próximos o tempo inteiro. Como meu amigo utilizava o robe branco com carregamento automático da energia máxima do cachecol mágico, minha habilidade de voo carregava mais rapidamente quando estava perto dele. Não foi complicado cumprir todos os desafios para chegar até nosso destino final. Sempre mantinhamos a comunicação tanto pelos cantos no game como pelo celular e nunca nos perdemos. Nós iríamos chegar até o topo daquela montanha. Juntos. Custasse o que fosse.
Juntos até o fim.

Uma só voz na vastidão

Chegar até o topo da montanha e retornar ao início da jornada, vendo somente o nome de meu amigo aparecer na tela como o companheiro que encontrei ao longo do caminho, foi uma experiência inesquecível. Além de tudo, com esse belo trabalho em equipe, ganhamos um troféu juntos e chegamos mais perto de completar 100% do game (que, curiosamente, consegui completar hoje, pouco antes dessa publicação). Vivenciamos a verdadeira essência por trás de Journey. É surpreendente poder encontrar qualquer jogador durante a jornada e cruzar os obstáculos com ele. Mas tudo muda quando você pode fazer tudo isso lado a lado de um grande amigo. O game se torna mais imersivo e emocional do que já é. É estar longe, mas perto ao mesmo tempo.
Começamos a jogar com o objetivo de conseguir o troféu de completar o game jogando a maior parte dele ao lado do mesmo companheiro. Conseguimos. O mais curioso foi descobrirmos depois que para obter esse troféu bastava ter concluído a última fase. Pois se encontrássemos qualquer jogador por lá e terminássemos o jogo com ele, teríamos cumprido o objetivo do troféu. Então foi um desperdício de tempo e energia? Muito pelo contrário. Jogar lado a lado com um grande amigo um dos jogos mais bonitos que já tive a chance de jogar foi algo que valeu cada segundo.
Muito mais do que apenas um troféu.


Revisão: Alberto Canen
Capa: Jean Bohlen
Luis Antonio Costa escreve para o PlayStation Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook