Vem aí

Prévia: Detroit: Become Human (PS4), promete uma busca pelo que é humano

O novo título da Quantic Dream promete uma história recheada de escolhas.

Detroit: Become Human (PS4) será lançado no dia 25 de maio de 2018, desenvolvido pela Quantic Dream. Apesar de ser enquadrado no estilo ação e aventura, ele possuirá visão em terceira pessoa, que permitirá controle das perspectivas, sendo mais semelhante a um filme interativo. O jogo será dirigido por David Cage, a mente criativa do estúdio.

Temas pesados

Detroit acontecerá em um futuro onde robôs com aparência humana são bem comuns. Até agora o que sabemos é que alguns deles adquiriram consciência, se revoltando contra sua programação e experimentando emoções até então inéditas para eles. Fazendo com que alguns consigam quebrar a programação e infligir ferimentos a humanos.

Veremos que alguns deles criaram grupos de resistência contra os humanos, para quebrar as correntes da escravidão dada pelos seus criadores. Além dos paralelos que podemos traçar entre racismo e escravidão, o jogo irá abordar outras temáticas polêmicas, como a situação de resgate de uma garotinha das mãos de um andróide, que foi apresentada em um dos primeiros trailers, nos mostrando o peso emocional que ele pode trazer.

Pontos de vista diferentes

Cada um dos personagens principais terá sua própria narrativa, que em algum momento se encontrarão. Kara, uma andróide recém criada que acaba de adquirir consciência. Ela então descobre como é viver entre os humanos e acaba tendo dificuldade em achar um lugar ao qual pode pertencer. Pois se encontra em uma sociedade onde androides não possuem consciência e são utilizados como servos pelos seus criadores.

Connor, um avançado andróide policial, tem como objetivo caçar androides que fugiram de sua programação, se rebelando contra os humanos. Markus, o andróide que realiza uma revolução, libertando aqueles semelhantes a ele. As escolhas do jogador guiarão cada um deles ao longo do caminho, ajudando-os ou atrapalhando-os no percurso.

Parecido com os anteriores

Os jogos da empresa sempre giraram em volta das escolhas oferecidas para o jogador e então fazê-los experimentar as consequências delas. Nessa lógica, Detroit parece preparado para mostrar um cenário mais complexo e evoluído em comparação a seus predecessores. Durante os trailers podemos observar diversas interações com cenários e opções de escolha levando o jogador a muitos cenários diferentes.

Outra mecânica que ajudará a contar a história são os Quick Time Events, que consiste em apertar botões em uma determinada quantia de tempo, característico da Quantic Dream. E conhecendo a empresa podemos esperar que Detroit, faça uma excelente utilização das características oferecida pelo Dualshock 4 do PS4. Porém, uma mudança que ocorrerá no jogo será o acréscimo de um senso maior de urgência, que “impede” o jogador de checar cada canto do cenário em busca de pistas.

Apesar de toda essa liberdade, o jogo deve seguir o estilo linear para contar sua história, assim como Heavy Rain (PS3/PS4) e Beyond Two Souls (PS3/PS4). Sendo focado mais na interação com cenários já preparados, nos guiando as pistas e permitindo ao jogador maiores opções durante os diálogos.

Novo motor gráfico

Até agora pelos trailers já mostrados podemos observar belos ambientes, repletos de detalhes significativos para a progressão da história. A preocupação com estes detalhes é um fator bem importante nos títulos da empresa e a escolha do ambiente mais futurista reflete bem os temas propostos.

Não só o ambiente é incrível, como podemos também esperar ainda mais dos personagens, tanto de sua movimentação como de suas expressões. Isso porque de acordo com a empresa, sua tecnologia de captura é algo que evoluiu para acompanhar a demanda e o desejo deles de criar um excelente jogo, mais focado especificamente no PS4 Pro.

O que podemos esperar

Quantic Dream pretende mexer com nossas emoções, utilizando de ideias recheadas de controvérsias e temas polêmicos. Apesar disso, não podemos afirmar se o jogo será significante ou se a empresa apenas tentará manipular nossas emoções. Mas podemos imaginar, baseado no que já vimos do jogo, que ele trará diversão e diversos questionamentos éticos e morais, dando total controle ao jogador de suas ações.

Trazendo um novo título nos moldes de Heavy Rain, porém, sempre inovando e fazendo com que os jogadores tenham excelentes experiências. Claro que podemos esperar uma atuação excelente de seus atores, como foi em Beyond Two Souls. Podemos esperar de Detroit: Become Human (PS4) uma história cativante e cheia de temas peculiares e desafiadores, que promete mexer com a emoção dos jogadores.


Detroit Become Human - PS4Desenvolvimento: Quantic Dream
Genêro: Ação-Aventura
Lançamento: 25 de maio
Expectativa: 4/5

Revisão: Gilson Peres
Antonio Stark escreve para o PlayStation Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook