Top 10

God of War (PS4) e as melhores referências do game

Procuramos por cada canto dos nove reinos as melhores referências que o jogo nos traz.



Não é difícil entender como o novo God of War (PS4) rapidamente se tornou queridinho dos fãs da franquia e um sucesso com a crítica. O jogo tem tudo que esperavam e também o que não esperavam. Entre essas surpresas escondem-se divertidos easter eggs e referências a diversos elementos da cultura pop e da própria franquia. Como fãs ferrenhos que somos, fomos atrás de cada uma e trouxemos as dez mais interessantes para vocês.


Alerta: Os tópicos a seguir contém SPOILERS dos jogos da franquia God of War, então esteja ciente disto antes de continuar a leitura.

10 - O destino não traz nada de bom 


Durante a história, logo após o derrotar o seu primeiro troll de fogo, há um pequeno desvio que te leva a um dos baús rúnicos do jogo. Enquanto você, como Kratos, procura a localização das runas para liberar o baú, Atreus traduz o significado das runas. “As runas simbolizam as três Nornir”, diz o garoto, numa referência às três Irmãs do Destino de God of War IILahkesis, Atropos e Clotho.
O problema de Kratos com o destino não é de hoje

Elas eram servas fiéis de Zeus e enfrentaram Kratos para impedir que ele recuperasse seu status de deus. Claro que elas acabaram perdendo, mas não sem antes dar um trabalhão para o herói. Ao ouvir mais uma vez o nome das irmãs, o espartano apenas adverte o garoto dizendo: “O Destino. Ele não traz nada de bom.

9 - Indeed

Deve ter passado batido por muitos que jogaram a versão dublada em português, mas Kratos teve de receber um novo dublador na versão original. Os produtores decidiram capturar a atuação junto da dublagem e precisaram de um novo ator para que Kratos parecesse imponente. Foi assim que Christopher Judge foi escalado para o papel do Deus da Guerra.

Este, entretanto, não foi o primeiro trabalho do ator. Ele fez parte da série Stargate SG-1, onde interpretava o alienígena Teal’c. Entre todas estranhezas do personagem, uma frase que ele dizia quase todo episódio acabou se tornando icônica para os fãs da série: “Indeed” (“de fato”, em tradução livre). Claro que os produtores não iam deixar essa passar. Assim que Kratos chega a base da montanha, Atreus comenta que ele finalmente entende o motivo por trás do desejo de sua mãe de levá-los ali. Kratos então responde com um singelo: “Indeed”.


8 - Lagartos cristalizados

Entre a batalha do troll e do dragão ainda dentro da caverna, é possível encontrar uma criatura super simpática. Diferente de todas as criaturas até agora, ele é super dócil e não te ataca de maneira nenhuma. Mesmo quando atacado, tudo que ele faz é cavar buracos como se estivesse brincando com você. Ao ser morto, ele deixa itens raros, assim como os lagartos de cristal da série Souls.


7 - “Deus fraco”

Logo após descobrir que é um deus, Atreus se torna insuportável. O garoto está sempre se gabando de sua superioridade pelo simples fato de ser divino, mesmo que seu pai ainda faça todo o trabalho pesado em combate. Entretanto, uma das frases que ele solta após uma luta vai deixar os fãs da Marvel bem alegres. Em algum momento no Templo de Tyr, ele comenta como seus inimigos não são páreos para deuses e zomba: “Troll fracote”, fazendo referência ao icônico momento de Hulk em Os Vingadores.

É ainda mais engraçado quando bem no final do jogo (para quem ainda não jogou, recomendo que pare aqui) descobrimos que Atreus é na verdade o deus Loki. Uma irônica inversão de papéis, não acha?

6 - As Quatro Estações

Em um momento do jogo, Kratos e Atreus se deparam com um puzzle que exige que eles reordenem placas simbolizando as quatro estações. O garoto diz que as estações naquela ordem, o lembravam de uma música que sua mãe costumava cantar, só que na ordem inversa. Se você achou que ele estava falando da música “As Quatro Estações” de Sandy & Junior, sinto lhe dizer que você pode ter alguma dificuldade solucionando esse puzzle. A resposta na verdade é uma referência a música de Carole King, “You’ve Got a Friend”.

5 - Abdômen definido

Kratos nunca foi chegado em uma blusa e em God of War somos expostos mais uma vez a seu abdômen sarado, todo trabalhado na aniquilação do Olimpo. Algum fã com olhar mais atento, de tanto observar o tanquinho do deus percebeu um detalhe interessante: uma cicatriz. Essa cicatriz faz uma referência direta ao final de God of War 3, onde Kratos se empala com a Lâmina do Olimpo. Muitos presumiram que ele estava morto, mas cá está ele firme e forte com uma simples cicatriz para lembrá-lo de seu passado. 

Esse tanquinho tem história!


4 - O início de tudo

Certo. Já teve referência a God of War 2, com as Irmãs do Destino. Já teve referência a God of War 3, com a cicatriz de Kratos. Mas cadê a referência ao God of War original, que começou tudo isso? Calma, jovem. O estúdio Santa Monica não esqueceu de quem acompanhava a franquia desde o início.

Explorando o lago, você pode encontrar um mapa do tesouro chamado “A Chave do Capitão”. Ele faz uma referência direta a introdução de God of War (2005). Nele, Kratos enfrenta a Hidra que está destruindo um navio. Ao derrotar o bicho, Kratos entra em uma de suas cabeças e encontra o capitão do navio ainda vivo. Ele agradece por ter sido salvo, mas Kratos rouba sua chave e o empurra para as profundezas da criatura. 

Parece que Midgard se tornou um destino popular de turismo para os gregos

3 - Chaurli

Essa é de longe a minha referência favorita do jogo. Bem antes do lançamento, quando tínhamos apenas alguns trailers para imaginar o que estava por vir, o site americano GameSpot lançou uma matéria super detalhada sobre o jogo e no meio dela afirmava que o nome do filho de Kratos seria Charlie. Ninguém sabe muito bem de onde eles tiraram isso, mas isso chegou aos ouvidos de Cory Barlog, diretor do jogo, que achou super hilário.



Ele chegou a comentar em uma entrevista na última Playstation Experience, em 2016, e por fim decidiu fazer uma pequena homenagem no próprio jogo. Quando Atreus visita a casa de Freya pela segunda vez, ele chama a tartaruga gigante que guarda o lugar de Chaurli. Quando questionado por Kratos, ele simplesmente diz que foi a tartaruga que lhe disse, ou pelo menos foi como ele entendeu. 

2 - Deuses da Guerra

Em uma das Câmaras de Odin se esconde um pedaço de painel que traz uma revelação bombástica para o mundo do jogo. Nele, vemos o deus Tyr viajando entre os reinos. Até aí nenhuma novidade, já ouvimos de suas viagens por todo o jogo e inclusive viajamos entre cinco reinos ao longo da história. Então, o que torna este painel tão especial? Os emblemas em cada um de seus cantos. Eles simbolizam deuses da guerra de diferentes mitologias, incluindo o Ômega da mitologia grega que passou a representar Kratos. Tyr viajava entre reinos mitológicos, será que Kratos seguirá seus passos nos futuros jogos da série? Só o tempo dirá.
O olho de Horus, um ômega, o mitsudomoe e um tríscele celta


1 - Manopla do Infinito

Quem iria imaginar que a manopla do titã louco do Universo Marvel iria acabar nas mãos de Kratos? Este easter egg de Vingadores: Guerra Infinita é o mais complexo do game e também o mais inteligente. O jogo mais esperado do ano foi lançado há uma semana do filme mais esperado do ano e a referência foi uma maneira bem sutil de passar a tocha do hype adiante.
Não é só em Fortnite que você pode empunhar a Manopla do Infinito


Ao cumprir um dos favores do jogo, Kratos acaba adquirindo um amuleto chamado “Manopla das Eras Estilhaçada”. Na sua descrição, descobrimos que por ser “considerada poderosa demais para ser mantida inteira, fragmentos da sua força jazem espalhados pelos reinos…” Parece familiar? Pois devia. Esses fragmentos que podem ser equipados na manopla são também referências a cada uma das Jóias do Infinito.
  • O Estilhaço da Existência de Asgard equivale a Jóia da Realidade;
  • A Pedra Temporal de Njord equivale a Jóia do Tempo;
  • O Olho do Reino Exterior equivale a Jóia do Espaço;
  • A Mente Corrompida de Ivaldi equivale a Jóia da Mente;
  • O Olho do Poder de Muspelheim equivale a Jóia do Poder;
  • A Alma de Andvari equivale a Jóia da Alma.
Você consegue cada uma das “jóias” enfrentando valquírias, realizando favores para Brok, em um baú no Templo de Tyr e forjando com materiais adquiridos em Muspelheim.

Gostou das referências de God of War? Ficou faltando alguma? Comenta aí embaixo a sua favorita!
Revisão: Link Beoulve 


Gabriel Mattos escreve para o PlayStation Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook