Hands-on

Empunhamos Keyblades em alta definição com Kingdom Hearts HD: 1.5 ReMIX (PS3)

O anúncio de Kingdom Hearts 3 para PS4 e Xbox One foi tão surpreendente que tirou os nossos olhos das demonstrações jogáveis de Kingdom ... (por Rafael Neves em 21/06/2013, via PlayStation Blast)


O anúncio de Kingdom Hearts 3 para PS4 e Xbox One foi tão surpreendente que tirou os nossos olhos das demonstrações jogáveis de Kingdom Hearts HD: 1.5 ReMIX (PS3). Ainda assim, fomos até os estandes da Sony e Square Enix testar essa compilação de Kingdom Hearts (PS2) e da versão refeita de Chain of Memories (GBA), todos agora em alta definição. É uma oportunidade única para quem pretende enteirar-se nessa compexa franquia antes de mergulhar no seu terceiro capítulo.

Aguenta, coração!

Cartaz de 1.5 ReMIX chamava
atenção na E3
Kingdom Hearts HD: 1.5 Remix traz ao PS3 o primeiro Kingdom Hearts, a versão para PS2 de Chain of Memories (intitulada Re:Chain) e todas as cutscenes de 358/2 Days (DS). A ausência de uma versão jogável de 358/2 Days pode tanto ser interpretada como dificuldade da Square Enix em lançar para PS3 um game exclusivo da Nintendo, mas também precisamos entender que 1.5 Remix não é o remake mais bem produzido de todos. Na verdade, ele é mais um compilação com filtro HD.

Não temos texturas refeitas, efeitos de luz muito melhorados ou animações aprimoradas, mas uma mera conversão da resolução do PS2 para o PS3. Dessa forma, seria muito mais trabalhoso trazer 358/2 Days para esse pacote, uma vez que o jogo teria de ser inteiramente remodelado. Claro que a compilação em si está mais bonito (muito mais bonito), mas nada que não pudesse ter muito mais aprimoramento por parte da Square Enix. Ainda assim, quem já jogou os games merece ao menos testar o primeiro Kingdom Hearts em alta definição.

Aniquilando Heartless mais uma vez

A jogabilidade não mudou muito, o que não é um ponto tão negativo, já que o game funciona muito bem com o DualShock. De toda forma, não seria tão ruim pedir pelos novos recursos implementados nos games atuais da série, como o Command Deck de Birth by Sleep (PSP) ou o Flowmotion de Dream Drop Distance (3DS). É claro que isso exigiria remodelar os games, torná-los agradáveis a essas mecânicas, mas é o mínimo que se esperaria de quem quer ver o definitivo pacote de Kingdom Hearts no PS3.
Saudades desse trio? Nós também
No final das contas, precisamos ressaltar que 1.5 Remix é uma compilação, e não uma tentativa de agradar a toda a sede dos fãs. Vai ser interessante reviver as primeiras aventuras de Sora em HD e poder ver novos jogadores mergulhando nesse universo, com todos os personagens da Disney inclusos. Afinal, depois de tanto tempo, é incrível poder ter Donald e Pateta como aliados outra vez.

Revisão: Alberto Canen
Capa: Vitor Nascimento e Ítalo Lourenço


Rafael Neves é quadrinista e estudante de medicina da UFBA. Jogos fizeram parte dessa vida desde os seus primeiros anos, embalando muitos dos mais fortes laços de amizade e histórias de vida. E esse legado desembocam nas matérias que escreve aqui no Blast e em sua HQ, The Legend of Link.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook