Top 10

Os grandes titãs de 2013 na mesma balança: saiba quais foram os dez melhores jogos do ano

2013 é um dos piores anos para se fazer uma premiação anual de jogos da família PlayStation. Mas não seria justamente o contrário, pela q... (por Rafael Neves em 26/12/2013, via PlayStation Blast)


2013 é um dos piores anos para se fazer uma premiação anual de jogos da família PlayStation. Mas não seria justamente o contrário, pela quantidade enorme de títulos de peso que chegaram para os consoles da Sony? Bom, é justamente esse o problema. Foram tantas e tantas aventuras, batalhas, corridas e momentos memoráveis que fica difícil escolher os vencedores. Mas aqui estamos nós, em mais um Top 10 de melhores games do ano, e é hora de descer do muro e escolher os titãs de 2013.


AVISO: Pela dificuldade em se adquirir um PS4 e testar seus jogos a tempo de fechar essa matéria, não pudemos incluí-lo na premiação, da mesma forma que não pudemos colocar o Wii U nas premiações da edição de 2012.

10. God of War: Ascension (PS3)

God of War: Ascension pode não ter sido o melhor God of War que encontramos no PS3. Na verdade, o game sob muitos aspectos serviu para mostrar que a fórmula da franquia está gasta e que as novas funcionalidades não funcionaram tão bem. Ainda assim, Ascension conta com a jogabilidade requintada da série, vários desafios, visuais incríveis, violência “divertida” e, é claro, o charme do universo da série. O multiplayer não foi o motivo que nos fez comprar esse jogo (como a Sony queria), mas valeu a pena acompanhar mais essa pancadaria promovida por Kratos.

Sangue ensopando a tela em 3...2...

9. Tomb Raider (PS3)

Embora muita gente ainda tenha comprado o novo Tomb Raider atrás da sonhada opção de jogar com a exploradora nua, fato é que essa última aventura de Lara Croft conseguiu conquistar os jogadores pela sua jogabilidade, enredo, mecânicas bem adaptadas para a nova geração, visuais e inesperado modo multiplayer. Com um ritmo de jogo dinâmico e recheado de momentos tanto de ação desenfreada quanto de minuciosa exploração, Tomb Raider é, com certeza, uma joia rara de 2013.

8. Metal Gear Solid: The Legacy Collection (PS3)

Metal Gear Rising (PS3) tinha tudo para entrar nessa lista como o representante da franquia Metal Gear em 2013. Mas, troll do jeito que é, Hideo Kojima resolveu relançar os sete principais jogos de sua gigantesca franquia de ação e aventura em um pacotão de colecionador. The Legacy Collection é o pacote perfeito para qualquer fã da série. Além dos jogos (alguns remasterizados em HD), ainda há bônus como vídeos, livros ilustrativos e outros extras temporários como camisetas, capas para celular e canecas. Mesmo que isso seja apenas conteúdo adicional, The Legacy Collection leva o prêmio por reunir alguns dos mais bem avaliados games da história.


7. Rayman Legends (PS3) e Puppeteer (PS3)

Embora tenhamos escolhido Puppeteer como destaque de plataforma no PS3, não dá para olhar para ele e Rayman Legends e escolher apenas um. Legends e Puppeteer marcaram esse ano por renovar nosso amor pela eterna corrida para a direita e ainda rechearam essa tradicionalíssima tarefa com dezenas de desafios únicos e muita criatividade. Uma direção de arte fabulosa e o carisma de seus universos fazem de ambos os games totalmente viciantes.

6. Soul Sacrifice (PS Vita)

Por mais um ano, o PS Vita infelizmente ficou à margem dos grandes títulos que infestaram o PS3 e o PS4, mas não foi por isso que o portátil da Sony não teve seus merecidos exclusivos. Soul Sacrifice foi o grande carro-chefe nesse aspecto. O RPG de ação de Keiji Inafune (criador de Mega Man) afastou a carência por um Monster Hunter para o PS Vita. Com um sistema de combate interessante, visuais belos e monstros de design criativo, Soul Sacrifice conseguiu arrancar as noites de sono de muitos donos de um PS Vita.

5. Guacamelee (PS3/ PS Vita)

Em uma geração em que se preza muito mais pela ação desenfreada e pela linearidade, é difícil ver um terreno fértil para a exploração e a aventura densa de um game do gênero Metroidvania. Guacamelee conseguiu, no entanto, satisfazer muito bem os fãs das jornadas por mapas imensos em progressão lateral. Em um universo carismático que mistura os estereótipos mexicanos, diversas mecânicas de jogo (como a troca entre dimensões e transformações do protagonista) mesclam-se com uma divertida mecânica de combate. A simplicidade de Guacamelee evoca uma inusitada criatividade e identidade.

Aquele desing de personagens loucos que todo mundo gosta

4. Ni no Kuni: The Wrath of the White Witch (PS3)

Ni no Kuni é simplesmente mágico. Do início ao fim, a Level-5 conseguiu nos transportar para um mundo fantástico e repleto de aventuras do qual nós simplesmente não quisemos sair. Mas tivemos que sair, puxados à força por sua conclusão épica. A jornada de Oliver e seus amigos em busca da salvação de sua mãe e de todo o universo foi uma das experiências mais memoráveis desse ano, ainda mais quando se tem centenas de criaturinhas para se conquistar, treinar e usar nas batalhas.
Ah... a doce brisa de uma aventura

3. Bioshock Infinite (PS3)

O que se esconde acima das nuvens? Que sonhos e objetivos almejam as pessoas lá em cima? Em 2013, finalmente descobrimos a resposta: uma épica jornada pela cidade flutuante de Columbia é a grande surpresa que as nuvens escondem. Continuando com a tradição da série Bioshock de apresentar um roteiro engenhoso e uma ambientação fantástica, Infinite foi uma das aventuras mais emocionantes, frenéticas e belas que já tivemos o prazer de viver esse ano e em toda a história do PS3. Um clássico imediato.


Bem vindo a Columbia!

2. Grand Theft Auto V (PS3)

O que fazer após criar um mundo aberto gigantesco em GTA 4? Pegar ele, aumentá-lo ainda mais e entupir de mais e mais atividades interessantes. GTA 5 é símbolo de completude. É difícil encontrar um detalhe da gigantesca cidade Los Santos que não tenha merecido a atenção da Rockstar. O resultado? Um prato cheíssimo para os amantes da liberdade e do desprendimento promovidos pela franquia. Quem curte o enredo dos jogos agora pode curti-lo através dos três personagens jogáveis. É isso mesmo: três vezes mais crimes, três vezes mais subversão, três vezes mais possibilidades.



1. The Last of Us (PS3)

Campeão previsível? Sim, talvez porque The Last of Us já era o jogo do ano muito antes de ser lançado. A proposta de usar a qualidade por trás da série Uncharted para criar uma jornada com toques de survival horror cumpriu todas as promessas da Naughty Dog e ainda mais. A maneira como todos nos conectamos tão fortemente com a longa caminhada de Joel e Ellie, com o mundo pós-apocalíptico do game e com os dramas convincentes dos personagens foi de arrancar suspiros.

Seja pela história, seja pelo clima de tensão nas missões de furtividade, seja pela dinâmica dos tiroteios, seja pelos visuais lindíssimos, The Last of Us é o campeão de 2013. PS4? Ele pode esperar um pouco, pois ainda queremos curtir um pouco mais o multiplayer do jogo.

Tenso, não? Mas ao menos não é um Clicker
E assim chegamos ao fim do nosso Top 10 de melhores games de 2013. Mas espere! Dentro de alguns dias, lançaremos a segunda parte dessa premiação anual, o Blast Awards. Lá vocês vão encontrar a premiação dos jogos por categoria, gênero e troféus especiais. Fique ligado!
Revisão: Vitor Tibério
Capa: Daniel Silva
Ilustração: Sybas Paiva 
Rafael Neves é quadrinista e estudante de medicina da UFBA. Jogos fizeram parte dessa vida desde os seus primeiros anos, embalando muitos dos mais fortes laços de amizade e histórias de vida. E esse legado desembocam nas matérias que escreve aqui no Blast e em sua HQ, The Legend of Link.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook