Blast from the Past

Blast from the Past: Castlevania: Symphony of the Night (PS)

Richter: - Die Monster. You don’t belong in this world! Drácula: - It was not by my hand tha... (por Thiago Oliveira em 24/08/11, via PlayStation Blast)

Castlevania capaRichter: - Die Monster. You don’t belong in this world!
Drácula: - It was not by my hand that I was once again given flesh. I was called here by humans who wish to pay me tribute.
Richter: - Tribute!?! You steal men’s souls, and make them your slaves.
Drácula: - Perhaps the same could be said of all religions…
Richter: - Your words are as empty as your soul! Mankind ill need a savior such as you!
Drácula: - What is a man? A miserable little pile os secrets. But enough talk… Have at you!
Diálogo entre Richter Belmont e Drácula na abertura de Symphony of the Night

Quem teve o prazer de jogar ao menos uma única vez o melhor episódio de uma das maiores franquias da história dos videogames tem esse diálogo marcado à ferro quente em sua memória. Mas para os que não tiveram a oportunidade de jogar Castlevania: Symphony of the Night o diálogo faz parte do prelúdio do jogo que remete ao episódio anterior de Castlevania: Drácula X (ou Vampire Kiss na Europa, e não Alucard filho benévolo de conde DráculaBloodlines como o título do prelúdio nos faz crer). O derradeiro encontro entre Richter Belmont e o Conde Vlad Tepes Drácula, além de apresentar esse diálogo que ficou marcado como um dos melhores da história dos videogames, dá o tom para o início da história.

Em Castlevania Symphony of the Night o jogador encarna no papel de Alucard, primogênito do conde morcegão, que acorda de um sono profundo para investigar o desaparecimento de Richter Belmont e a aparição do castelo de seu pai. A partir daí se desenrola a história de como o maligno sacerdote Shaft pretende ressuscitar Drácula, utilizando seus poderes para manter Richter, o lendário caçador de vampiros, fora do caminho.

Eu acho que já estive aqui antes…


biblioteca do castelo
Castlevania Symphony of the Night foi um verdadeiro marco para a série. Sob a direção de Koji Iagarashi, o 13º episódio da franquia passou por uma pequena reformulação que fundiu os elementos de aventura estágio-por-estágio característico da série com pitadas de RPG. O resultado foi um magnífico castelo 100% explorável (na verdade 200%, mas falemos disso adiante), onde cada aposento pode e deve ser revisitado inúmeras vezes durante a aventura para completar o jogo totalmente. Os gráficos e a trilha sonora, grandes destaques de toda a série, receberam um belo upgrade para se adequar a geração de 32 bits. Mas não foram apenas os quesitos técnicos que fizeram desse Castlevania um destaque.

Alucard fazendo suas compras com o mestre bibliotecário
Além da exploração do cenário já citada, outras importantes características de RPG’s foram apropriadas e contribuíram para fazer de SotN um Castlevania singular. Ao longo da aventura Alucard vai adquirindo experiência e elevando seus poderes nível a nível, permitindo o confronto contra inimigos cada vez mais poderosos. Além do sistema de Level Up, a busca por itens como espadas, armaduras e escudos, aproxima a experiência de um adventure/RPG. Conforme Alucard progride em sua jornada e tem acesso à áreas antes inexploradas, ele pode aprender novas magias, adquirir armas especiais, e até conseguir artefatos que o transformam em um lobo, em um morcego ou em névoa.

Como assim 200%?


Encontro com Maria
Dentro dessa gama de possibilidades, somente através da exploração minuciosa de cada canto do castelo será possível completar definitivamente o jogo. Em suas andanças, Alucard contará com algumas poucas mas valiosas ajudas: além do mestre bibliotecário, sempre disponível para vender os equipamentos ao herói, e do balseiro, que o ajuda a atravessar cavernas escuras em sua balsa,  o filho de Drácula encontrará por diversas vezes com Maria Renard, cunhada de Richter que partiu em sua busca, e que acaba flertando com Alucard. A ajuda de Maria é essencial para chegar ao final definitivo do jogo.


O temível Galamoth, um dos chefes mais poderosos do jogo
Final definitivo? Sim, Symphony of the Night tem mais de um final possível, que dependem dos artefatos obtidos durante a aventura e da totalidade do castelo explorado. Como dito lá em cima, ao se chegar ao final do castelo com todos os artefatos requeridos Alucard enfim descobre que o sacerdote Shaft mantém Richter Belmont sob seu domínio maligno. Após quebrar o feitiço sobre Richter o sacerdote o teletransporta para uma versão invertida do castelo! Assim é possível chegar aos 200% de lugares explorados e finalmente assistir ao final completo após derrotar o próprio conde Drácula.

Um clássico imortal como o próprio Drácula


o gráfico detalhado é um dos pontos altos do game
Lançado em 1997 pela Konami o jogo ainda resiste ao tempo e é cultuado pelos fãs da série como um dos melhores, se não o melhor episódio de toda a franquia (talvez rivalizando com o também sensacional Super Castlevania IV). A adoção dos elementos de RPG, somados a um personagem principal cheio de carisma e extremamente poderoso, fizeram do capítulo um verdadeiro marco na franquia.

É uma pena que muito da essência da série tenha se perdido ao longo do tempo em continuações de gosto duvidoso, mas para os saudosistas de plantão ainda há a oportunidade de relembrar esse clássico de ouro do PlayStation. Desde 2007 o jogo está disponível na PS Store e é compatível com o PS3 e com o PSP. Então não perca tempo e revisite o castelo do ilustre conde Vlad Tepes Drácula na batalha contra as forças do mal. Para os que não conheceram esse episódio vale muito a pena entender o porque a série foi tão cultuada e hoje em dia sofre com críticas pela perda da personalidade.
Papo nada amigável com a Dona Mortebatalhas contra poltergheist são um tanto quanto complexas


Para aqueles que ficaram boiando no diálogo do início do post aqui vai uma pequena tradução:
Richter: - Morra Monstro. Você não pertence a este mundo!
Drácula: - Não foi pelas minhas mãos que eu novamente ganhei corpo. Eu fui chamado aqui por humanos que desejam me pagar tributo
Richter: - Tributo!?! Você rouba as almas dos homens e os faz de escravos.
Drácula: - Talvez o mesmo possa ser dito de todas as religiões…
Richter: - Suas palavras são tão vazias quanto sua alma! A humanidade não precisa de um salvador como você!
Drácula: - O que é um homem? Uma pequena e miserável pilha de segredos. Mas já chega de conversa… Defenda-se!
Thiago Oliveira escreve para o PlayStation Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook


Últimas do Fórum

Ver mais

No Facebook

Ver mais