Blast from Japan

Batalhe e conquiste a glória em Last Ranker, um RPG nipônico para PSP

A produtora japonesa Capcom é lembrada principalmente pelas séries de ação como Street Fighter, Resident Evil, Mega Man e Monster Hunter.... (por Farley Santos em 01/05/2013, via PlayStation Blast)


A produtora japonesa Capcom é lembrada principalmente pelas séries de ação como Street Fighter, Resident Evil, Mega Man e Monster Hunter. Ela até já se aventurou no campo dos RPGs com a aclamada série Breath of Fire, que teve cinco capítulos e já está a mais de dez anos sem um novo jogo. O hiato de RPGs da Capcom acabou em 2010 quando Last Ranker foi lançado. O título é um RPG único, resultado da colaboração entre a Capcom e imageepoch. O maior destaque é a equipe de desenvolvimento, repleta de nomes conhecidos da indústria de jogos. Entretanto isso não foi suficiente para o sucesso do título, que não foi lançado fora do Japão.

De nômade a guerreiro

Zig sempre teve uma vida tranquila em Cantalera, uma vila de nômades. Este lugar sempre foi isolado do resto do mundo, que é controlado pela organização Bazalta. O império valoriza a força acima de tudo e a maior parte de seus habitantes são rankers, guerreiros que competem entre si em combates e missões pela melhor classificação possível. Quanto melhor a pontuação da pessoa, melhor é a posição dela na sociedade.


Cansado da monotonia, Zig decide seguir partir para Ghandoar, a capital do império, a fim de se tornar um ranker. O objetivo do rapaz é simples: desafiar a si mesmo, descobrir seu verdadeiro valor no mundo e tornar-se o Last Ranker, o melhor de todos os guerreiros. Como era de se esperar, Zig terá vários obstáculos e rivais a superar. Durante a aventura ele encontra a bela Ren, que luta pela glória destruída de sua família, e Faz, um de seus amigos de infância que agora é um oponente perigoso.

Lutando para chegar ao topo

Observando com cuidado, é possível perceber que o tema de Last Ranker remete ao gênero shonen dos tradicionais mangás japoneses. Nesse tipo de história, que é direcionado aos adolescentes do sexo masculino, o foco costuma ser combates entre personagens, a fim de definir quem é o mais forte. Last Ranker é exatamente isso: o jogador controla somente Zig, que está sempre em combate e quer ser o melhor ranker.


Para subir na classificação, o protagonista realiza missões e enfrenta outros rankers. As missões consistem em tarefas como derrotar algum monstro especial ou recuperar algum item, como em qualquer outro JRPG. A maior parte dos NPCs de Last Ranker pode ser desafiada para um combate. Zig só recebe pontos caso o personagem derrotado esteja com pontuação maior a dele. Subir na classificação é extremamente necessário, pois várias missões, regiões e eventos só estão disponíveis para rankers com boa pontuação.

Confrontos intensos

Mas o foco de Last Ranker é o combate, que mistura conceitos de batalhas por turno e ação. Zig ataca principalmente com uma espada e adquire outras armas durante a aventura. Desferir ataques é simples: aperte O e o guerreiro vai atacar, sendo possível executar combos caso o botão seja pressionado mais vezes. Outro botão defende e R permite ativar técnicas especiais. O herói aprende também outras técnicas como contra-ataque. Cada ação gasta uma quantidade específica de SP, que se regenera automaticamente com o tempo.


A customização de Zig é variada. É possível equipar habilidades especiais que provêm bônus como mais defesa ou recuperação mais rápida de SP. Estilos de combate, focados no ataque ou defesa, por exemplo, podem ser escolhidos e possibilitam variadas estratégias. Nas batalhas contra os rankers, Zig pode usar as Mystery Skills, habilidades extremamente poderosas, acompanhadas de uma animação cinematográfica. Tem que se tomar cuidado ao utilizá-las, pois o protagonista fica completamente vulnerável após o uso. A aparência do personagem também pode ser alterada com inúmeros acessórios.

Uma incrível colaboração

Last Ranker é o resultado do trabalho conjunto de inúmeros profissionais já conhecidos da indústria de jogos. O título nasceu de uma conversa entre a imageepoch e a Capcom sobre uma nova franquia de RPGs. Sendo assim, vários nomes foram chamados para criar o game. O produtor foi Minae Matsukawa, da série Ace Attorney e Breath of Fire V (PS2). A direção foi de Kazuya Niinou, da série Etrian Odyssey (DS) e 7th Dragon (DS). Já o roteiro foi autoria de Kazushige Nojima, que trabalhou em vários jogos da série Final Fantasy e Kingdom Hearts. Yoko Shimomura foi responsável pela trilha sonora, que mistura violinos e vocais em temas enérgicos. O título recebeu também adaptação em forma de mangá e drama cds.


O último no ranking

Com um time de desenvolvimento tão completo e variado e um conceito de jogo único, Last Ranker tinha tudo para dar certo. Mas nem o mundo interessante e o sistema de batalha frenético salvaram o jogo: infelizmente Last Ranker vendeu muito pouco, o que tornou inviável a localização para o Ocidente. Não se sabe o motivo do fracasso das vendas, entretanto o fato de ser uma franquia completamente nova deve ter contribuído para este resultado. E vocês, gostariam de jogar este título?


Revisão: Leandro Freire
Capa: Diego Migueis
Farley Santos é brasiliense e gosta de explorar games obscuros e pouco conhecidos. Fã de Yoko Shimomura, Yuzo Koshiro e Masashi Hamauzu, é apreciador de boardgames, game music, fotografia e livros. Além de mostrar seus cliques no Flickr, tem também um blog onde escreve sobre inúmeros assuntos.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook