Hands-on

Ilusões do passado retornam: testamos o novo Castle of Illusion starring Mickey Mouse (PS3) e entrevistamos seu produtor

Epic Mickey , Kingdom Hearts , The Magical Quest ... muitas foram as aventuras bem sucedidas do camundongo da Disney pelas mais diversas ... (por Rafael Neves em 30/06/2013, via PlayStation Blast)


Epic Mickey, Kingdom Hearts, The Magical Quest... muitas foram as aventuras bem sucedidas do camundongo da Disney pelas mais diversas plataformas, mas talvez nenhuma tenha tido tanto esplendor quanto a série Illusions. Sobretudo Castle of Illusion (Mega Drive), a série que marcou as plataformas da Sega ainda é tida como a melhor adaptação de Mickey (e talvez da Disney como um todo) para o universo gamístico. Depois de má sucedidas maneiras de reviver esse passado glorioso, a Sega faz uma releitura da memorável aventura para XBLA, PC e PSN. Testamos a versão do PS3 na E3 para tentar resolver a questão: seria tudo mera ilusão ou uma grande realização da Sega?




Remake ou não?

Como você pode ver pelo vídeo acima (com áudio direto do game), a resposta é um não, na verdade. Embora este novo Castle of Illusion soe como um remake do original (e tenha sido divulgado dessa forma), a demonstração que experimentamos na E3 e as palavras com o produtor do jogo mostraram que, na verdade, trata-se de um game novo. É claro que o clima e os elementos que definem Castle of Illusion estarão, sim, presentes, e a tentativa de recriar o mundo da série parece mais promissor do que Epic Mickey: Power of Illusion (3DS). E, diferentemente da tentativa da DreamRift, essa do PS3 aposta em visuais tridimensionais - embora a progressão ainda seja lateral. De cara, vemos que toda a ambientação foi refeita, e agora a câmera acompanha de maneira dinâmica a aventura.


Os temas até podem ser os mesmos, mas toda a arquitetura
dos estágios foi recriada
Mas também há momentos pontuais em que a jogabilidade fica mais livre e tridimensional. Por exemplo: ao entrarmos num mundo de cartas, víamos Mickey por trás e o controlávamos em todas as direções. Que outras versatilidades esse game deve esconder em sua jogabilidade? Só pudemos testar um estágio tematizado com brinquedos, mas é certo que várias outras frases estarão presentes. Os cenários estavam muito bonitos, mesmo para um game digital. Já Mickey, infelizmente, não se move de maneira regular. Seus movimentos parecem meio frenéticos, o que atrapalhou em diversos pulos. Em alguns momentos, o controle do personagem tornava-se motivo de frustração.

Não foi só de Sonic que viveu o estande da Sega na E3

Uma palavrinha mágica

Entrevistamos ainda Omar Woodley, produtor desse novo Castle of Illusion, na E3. Omar nos mostrou as inspirações para essa grande releitura da clássica aventura, explicou os rumos tomados quanto ao gameplay e muito mais. Você confere abaixo, na íntegra, a nossa entrevista com ele:

PlayStation Blast: Qual foi sua inspiração para recriar Castle of illusion?
Omar Woodley: Bom, esse projeto começou há dois anos. Estávamos discutindo com a Disney possíveis colaborações para trabalharmos. Então olhamos nosso catálogo antigo, os títulos de Geneis, Mega Drive lançados. Obiviamente, Castle of Illusion é um dos mais famosos e amados que já lançamos. Então, foi uma escolha natural. Contatamos a criadora original do jogo, Yamamoto-san, que agora trabalha para a Disney Japão. Ela ficou muito empolgada com a proposta. E nos ajudou a visualizar o que deveríamos fazer com o jogo. Ela queria que o modernizássemos. Então, o trouxemos com nova tecnologia, novos efeitos visuais e maior fidelidade visual possível. Nós adicionamos um conteúdo novo, assim como, uma diferente navegação e um estilo plataforma dinâmico.

PS-Blast: Você já jogou Epic Mickey: Power of Illusion?
Omar: Não. Eu não joguei esse jogo.

PS-Blast: Por que vocês preferiram o gráfico 3D ao invés do 2D?
Omar: Nós usamos a engine 3D pois achamos que seria mais moderno. Uma maneira de modernizar o jogo, como havíamos planejamos com Yamamoto-san. Embora, quando você joga, a maior parte é numa perspectiva 2.5D. Assim, não distanciamos do visual clássico em 2D. Mas introduzimos alguns elementos 3D, onde a câmera muda para trás, por cima do ombro, da cabeça. Vários chefões foram reinventados e pensados para um visual mais moderno em 3D durante a batalha.

Ilusionismos da Sega ou qualidade digna de uma ilusão?

Castle of Illusion parece ser uma excelente maneira de revisitar o passado glorioso de Mickey nos videogames, ou melhor, revivê-lo. E a dificuldade entra como fator crucial nessa equação. Pelo que testamos, trata-se de um título bem difícil, ou seja, nada de achar que o Mickey na capa será sinônimo de diversão casual. Ainda assim, parece que temos uma ótima maneira de ensinar aos novos jogadores a dificuldade de um game da época 16-bits. Seguindo a onda de DuckTales (uhu!) Remastered (PS3/Wii U/X360/PC), Castle of Illusion é um prato cheio para saudosistas.

Mesmo tantos anos depois, é uma aventura que queremos muito viver.
Seja pela primeira ou pela enésima vez
Revisão: Bruna Lima
Edição de vídeo: Pablo Montenegro
Tradução: Samuel Coelho
Capa: Felipe Araujo

Rafael Neves é estudante de psicologia na UFBA e planeja ingressar no mundo da literatura como escritor. A paixão por videogames e a vontade de escrever unem-se na experiência como jornalista do ramo. Também trabalha em sua HQ virtual. Encontre-o no Facebook.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook