Blast from Japan

Salvando o mundo da sede no nipônico Pepsiman: the Running Hero (PS)

Correr, saltar, deslizar, continuar correndo, desviar-se de obstáculos... Você provavelmente conhece um jogo assim, mas hoje não falare... (por Thiago Pires em 02/08/2013, via PlayStation Blast)


Correr, saltar, deslizar, continuar correndo, desviar-se de obstáculos... Você provavelmente conhece um jogo assim, mas hoje não falaremos do já clássico Temple Run. Se existe uma frase com a qual eu concordo plenamente é a seguinte: "você nunca sabe o que o Japão vai inventar em seguida". E se eu dissesse que existiu um game para PlayStation lançado apenas na terra do sol nascente cujo protagonista buscava salvar o mundo com... Pepsi? Está na hora de conhecer o super-herói metálico, Pepsiman.

Mais rápido que uma lata de Pepsi rolando

Com salgadinhos também.
A história de Pepsiman: the Running Hero é uma das mais simples que você pode encontrar no mundo dos games: não há história. Isso mesmo: o jogador é simplesmente levado para o mundo fantástico de Pepsiman através de um escuro túnel localizado no interior de uma latinha de Pepsi segurada por um simpático senhor que fica te dando conselhos como "Pepsi vai bem com pizza" no decorrer do jogo.

Em meio a suas corridas matinais (ou vespertinas), Pepsiman é confrontado por transeuntes que pedem seu auxílio nas mais capciosas situações, como no caso de uma cidade que estava sem fornecimento de Pepsi, ou de um prédio cujo incêndio havia sido controlado, mas deixara os cidadãos sedentos e sem nada para beber. O amigo da vizinhança, então, sai sem dizer palavra, e leva quantas latinhas conseguir até a máquina de Pepsi mais próxima.

Correndo pela Pepsi.

Pode parecer algo extremamente idiota, mas o jogo em si é bastante divertido. Lembrando bastante o gênero "corrida infinita", ele te põe no controle do herói de lata que, incansável, corre sem parar até seu objetivo, desviando de placas, postes, carros e pessoas.

Por que só no Japão?
No início dos anos 1990 a Pepsi do Japão decidiu criar um mascote que fosse ao mesmo tempo heroico e hilário. Assim nasceu Pepsiman, o herói que estrelava diversos comerciais do refrigerante no país, passando pelas mais diversas intempéries a fim de distribuir Pepsi aos cidadãos sedentos. Tais comerciais sempre acabavam com o mocinho sofrendo algum tipo de dano, colocando-o para correr de algum perigo maior, como uma lata de Pepsi gigante, simplesmente todas as características transportadas para o jogo.

Mais forte que uma lata de Pepsi sendo amassada

A jogabilidade também é muito simples e, apesar disso, não deixa a desejar. Aperte xis para pular, e quadrado para deslizar. Adicione uma direção (cima ou baixo) ao botão de deslizamento para acelerar ou frear. Se o jogo é tão simples assim, você certamente vai começar a se perguntar por que infernos o jogo é tão difícil.

Alguns veículos podem ajudar ou atrapalhar Pepsiman no decorrer da aventura, como skates, latas de lixo, barris e portas.

Entenda: todos os trajetos são predefinidos, e mesmo que você tenha de passar por um mesmo estágio cerca de cinquenta vezes, você só terá de enfrentar o mesmo trajeto cerca de cinquenta vezes. Apesar disso, alguns saltos e deslizamentos pedem precisão total do jogador e um comando executado no momento errado pode custar mais uma das muitas vidas que você vai gastar.

Lá vem a lata gigante.

Cada estágio é composto por duas fases principais, onde é necessário levar Pepsiman por seu trajeto em um tempo predeterminado enquanto desvia dos obstáculos e coleta latas de Pepsi. Ao final destes, alguma coisa absurda acontecerá e Pepsiman começará a correr de frente para a câmera, fugindo de coisas como uma lata gigantesca de Pepsi, um caminhão desgovernado ou um emaranhado de toras de madeira, transformando por completo a jogabilidade, que agora deve ser ainda mais precisa, já que o tempo entre o aparecimento de um obstáculo e seu encontro com o herói é ainda menor.

Capaz de saltar diversas latas de Pepsi com um único pulo

E o que dizer da trilha sonora? Salvo em momentos especiais e na música tema, ela simplesmente não existe. Prepare-se para não ouvir qualquer tipo de música enquanto corre, salta e desliza pelos mais variados ambientes na pele metálica de Pepsiman.

Contudo, os efeitos sonoros são bem construídos e trabalhados, e é extremamente cômico observar Pepsiman reclamando de dor quando você permite que ele se choque com um obstáculo. Ainda não compensa a ausência da trilha de fundo, mas ponha uma música para tocar no seu aparelho de som e seja feliz.


Um game diferente? Com certeza. Uma proposta hilária? Demais. Mais um bom jogo saído da terra do tia Shija? Sim. Desafios extremos em meio de uma grande jogada de marketing do refrigerante de cola da lata azul? Você ainda não viu nada. Pepsiman: the Running Hero pode trazer sensações variadas, mas certamente é um game divertido. Se tiver a chance não deixe de testá-lo.

Revisão: Catarine Aurora
Capa: Sybellius Paiva 
Thiago Pires é apaixonado por música e games, ex-graduando em Regência Coral na UFRJ, hoje trabalha como Auxiliar de Escritório, Chefe de Suporte, Gerente de TI, Diretor de Música e Trocador de Lâmpadas, além de escrever para o PlayStation Blast.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook