Vem aí

Prévia: Olho no lance! A bola volta a rolar em PES 2014

O futebol é e sempre foi um esporte de rivalidade. Grande parte de sua magia está em torcer para seu time e, caso este consiga um bom resu... (por João Pedro Meireles em 07/09/2013, via PlayStation Blast)

O futebol é e sempre foi um esporte de rivalidade. Grande parte de sua magia está em torcer para seu time e, caso este consiga um bom resultado, “tocar flauta” nos seus amigos torcedores do clube rival. Era de se esperar, portanto, que a recriação desse maravilhoso esporte também gerasse uma boa rivalidade, algo que a EA e a Konami nos proporcionam há um bom tempo. FIFA anda levando a melhor nessa disputa há alguns anos. Mas será, entretanto, que PES 2014, com o uso de uma nova engine, tem chance de empatar essa disputa?

Mudando de dentro para fora

Parece que, depois de muito tempo, diga-se de passagem, a Konami entendeu que apenas adaptar a fórmula de seus jogos anteriores não é o suficiente para derrotar a série FIFA (que também faz isso, contudo, essa possui um jogo muito mais consistente). Para tentar dar uma “virada de mesa”, o maior trunfo do novo jogo da empresa japonesa é a mais nova Fox Engine que promete trazer muito mais realismo na física e nos gráficos do jogo.

Uma das principais mudanças na física é a chamada trueball tech que promete separar ainda mais o jogador da bola, tornando-os o mais próximo possível de duas entidades separadas. Com isso, o jogador terá mais controle sobre os movimentos da bola e também do corpo do atleta, sendo possível até mesmo controlar seu centro de gravidade, permitindo uma maior variedade de movimentos tanto defensivos quanto ofensivos.

Outra novidade dessa versão, mais uma vez proporcionada graças à Fox engine, é o M.A.S.S, o novo sistema de colisão entre jogadores da série. A promessa é de que não haverá animações prontas, e todas serão construídas no momento da colisão, levando em conta as características dos jogadores, e a força e ângulo de choque desses.

O décimo segundo jogador

Todo mundo já deve ter ouvido alguma vez essa expressão, que visa mostrar a importância de uma torcida fanática nos jogos em que os clubes participam em seus domínios. Em PES 2014 a promessa é que, de uma forma que nunca foi vista antes em jogos de futebol, essa terá uma significativa importância no desempenho do time em campo, ajudando a manter o bom momento, ou até mesmo atrapalhando com vaias nos momentos difíceis.

Essa pressão influenciará no desempenho individual dos jogadores, baseados em como esses reagem a força (positiva ou negativa) da torcida. Essa mecânica chamada Heart visa trazer a partida virtual mais perto possível de uma partida real, reproduzindo a dificuldade de se jogar bem passando por momentos difíceis, e também a facilidade em momentos favoráveis.

É do Brasil!

É claro que muito da vantagem adquirida por FIFA nesses anos foram devido a sua superior jogabilidade, o que se torna muito perceptível quando se observa os esforços da Konami em melhorar esse aspecto na série PES. Essa, todavia, não é a única fonte de sucesso da série FIFA, já que a outra que contribui muito para a supremacia desse: As licenças de clubes.

Como não poderia deixar de ser, a Konami também investiu pesado para melhorar esse aspecto em seu jogo fazendo novas aquisições de marcas além das ótimas Champions League e Copa Libertadores. Essas aquisições, para deleite dos jogadores brasileiros, são todos os vinte clubes do Brasileirão Série A, que contarão com uniformes oficiais e todos os jogadores dos respectivos times. Para quem sonhava em controlar seu clube com Sílvio Luiz narrando tudo, é melhor preparar a carteira.

Olho no lance!

Mesmo com a estranha notícia de que PES 2014 não contará com partidas na chuva (devido à falta de tempo em adaptar essa mecânica na nova engine) e uma quantidade baixa de licenças de estádios devido à forte pressão da EA por licenças exclusivas, esse é esperado com ansiedade por grande parte dos jogadores brasileiros. Agora contando com a toda a série A do Brasileirão, PES 2014 tem tudo para ser sucesso de vendas no Brasil, restando apenas saber quem se dará melhor na clássica rivalidade PES x FIFA. E para você leitor? PES 2014 terá a força para vencer essa disputa?

Revisão: Rafael Neves
Capa: Stefano Genachi
João Pedro Meireles é graduando em Engenharia de Computação na UFRGS. Viciado em jogos, em especial Mobas e RTS, passou boa parte da vida jogando-os e pesquisando sobre aqueles que não teve tempo de jogar, o que o levou a virar redator do PlayStation Blast.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook