Item Box

Você acredita em ETs? Pegue sua Channeling Stone e viva uma experiência de outro mundo em Silent Hill

Em meados de 1999 o amado PSOne recebia Silent Hill , um jogo que fugia um pouco dos padrões dos games para os consoles da época, e que ... (por Ramon Oliveira de Souza em 22/12/2013, via PlayStation Blast)


Em meados de 1999 o amado PSOne recebia Silent Hill, um jogo que fugia um pouco dos padrões dos games para os consoles da época, e que girava em torno de uma história macabra, onde um pai perde sua filha em uma cidade fantasma. Foi nessa mesma época, com o lançamento de outros jogos como os da série Resident Evil, que nós tivemos o prazer de conhecer melhor o gênero Survival Horror, que dominaria o console da Sony e mudaria alguns conceitos sobre games de horror. Mas o que você esperaria de um jogo dito como macabro e psicologicamente assustador? Isso mesmo, uma piada com ETs. Entre armas de fogo, pé de cabra, armas a laser e serra elétrica, um item leva destaque por ser o responsável pela surpresa de um final alternativo, a Channeling Stone. Quer saber mais sobre ela? Então vamos ao Item Box da Channeling Stone para descobrir um dos finais mais tragicamente engraçados da história do Survival Horror.

O texto a seguir contém trechos da história do jogo que podem ser considerados spoilers, se você ainda não jogou, por favor, corra e vá jogar porque não sabe a experiência que está perdendo.

Brilhando mais que diamante

A Konami sempre gostou de nos surpreender com algumas coisinhas escondidas em seus jogos, e podemos citar como o maior exemplo de easter egg o Código Konami, onde, apertando uma sequência de botões em um certo momento de algum jogo, alguma coisa diferente aconteceria. E por que não colocar algo escondido na sua nova empreitada? Em Silent Hill não tinha nada de códigos, mas sim um item que podia ser encontrado logo após concluir o final Good +.

"Pode deixar que vou cuidar muito bem da garotinha. Prometo!"

A Channeling Stone é uma pedra azul, quase como um jóia, com um desenho que se assemelha muito ao símbolo astrônomico do planeta Urano e ela está presa a uma corrente, como um colar. Quando você tem o final “bom demais”, para conseguir a pedra azul, você terá que ir até a área norte da Old Silent Hill, mais especificamente na Loja de Conveniência 8. Chegando lá, dê uma boa procurada nos balcões desorganizados e, voilá, a pedra será sua!

Acessório indispensável para quem gosta de viver experiências de outro mundo
                       

Cuidado com o disco voador, tira essa escada daí!

Após conquistar a pedra, você deverá utiliza-lá em alguns locais específicos para começar a ter mais visões assustadoras, como se o fato de ter pedido sua filha em um local com monstros horrendos, enfermeiras mutiladas e uma velha louca que te enche o saco já não fossem suficientes. Primeiro, utilize-a no terceiro andar da Midwich Elementar School e tenha sua primeira aparição. Harry verá a estranha forma no céu e ficará confuso… eu tenho dó desse cara. O segundo passo é utiliza-la no pátio do hospital Alchemillia, antes de lutar com o boss e após conversar com a Enfermeira Lisa. Depois, utilize a pedra no pátio do Resort Silent Hill (que nome amistoso para um resort!). Utilize-a pela quarta vez dentro do barco, e dessa vez a pedra nos surpreenderá com mais algumas luzes no céu e, mais uma vez, Harry se perguntará o que diabos são essas luzes. A última utilização da pedra é na Light House e dessa vez vários OVNI’s aparecerão, isso vai ser muito mais assustador do que o jogo inteiro em sí, principalmente se você for um xenofóbico de nível extremo. Agora é só esperar o seu encontro com o desconhecido, que, como foi dito, é tragicamente hilário. A música que embala e encerra o encontro é fantástica, tornando essa experiência ainda mais divertida, e os créditos vão te lembrar uma certa guerra nas estrelas, caso você tenha força para tal recordação.

“...Ela fez sete anos há pouco tempo. É pequena e tem cabelos negros… vocês a viram, senhores extraterrestres?”

Alô, alô marciano

Mas, afinal de contas, qual poder essa pedra tem? Eu sinceramente prefiro não saber, por isso deixei a minha Channeling Stone guardada bem no fundo da minha gaveta. Mas há quem diga que a pedra foi inspirada em casos que ocorreram entre os anos 50 e 60, onde humanos fizeram os mais diversos tipos de contatos, por carta e até mesmo por telefone (!), com aliens do planeta Ummo. Esses aliens tinham extrema curiosidade sobre o nosso planeta e vieram aqui para sanar todas as suas dúvidas, mas tinham receio de fazer contatos imediatos, motivo pelo qual as pequenas aparições e os contatos via carta e telefone se fizeram necessários. Segundo ufólogos e também sortudos (ou azarados, talvez) que puderam presenciar essas pequenas aparições, o pessoal de Ummo tinham naves pequenas com um símbolo alquímico do planeta Urano estampado nelas. A pedra do nosso Item Box apresenta também a coloração azul, como foi dito antes, que coincidentemente  é a cor do planeta no qual foi inspirada. Será que na volta pra casa os extraterrestres deixaram a Channelig Stone cair em Silent Hill? Eu hein...

Foto da aparição da nave Ummo que serviu de inspiração para a Channeling Stone e para os chocolates M&Ms

O  item ainda aparece na tragédia apelidada de “jogo novo do Silent Hill”, Silent Hill: Book of Memories, para o PSVita, onde, “combinando-a” com outros itens você tem o final UFO. Ela também aparece no Silent Hill 4: The Room, mas de uma forma e com uma finalidade diferente. E em relação ao final UFO, quase todos os games da série ganharam essa piada, mas vale um destaque para o final UFO de Silent Hill: Shattered Memories (Wii), que é um dos mais engraçados de todos os games.

Final UFO de Silent Hill: Shattered Memories. Aviso:essa imagem contém easter eggs.

Uma dimensão diferente

Não há dúvidas que a Channeling Stone fez toda a diferença em Silent Hill, trazendo uma outra perspectiva e dando uma aliviada para toda a tensão que o jogo traz. Se você ainda não conseguiu fazer o final UFO em Silent Hill, corra atrás do tempo perdido e não deixe passar essa experiência de outro mundo.

Revisão: Jaime Ninice
Capa: Vitor Nascimento
Ramon Oliveira de Souza escreve para o PlayStation Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook