Vem aí

Prévia: Conheça Destiny (PS4), um dos mais ambiciosos projetos da nova geração!

A Bungie, desenvolvedora responsável pela franquia Halo (exceto Halo 4 e Anniversary) tem uma gigante responsabilidade em suas mãos e uma... (por Gabriel Vlatkovic em 12/01/2014, via PlayStation Blast)


A Bungie, desenvolvedora responsável pela franquia Halo (exceto Halo 4 e Anniversary) tem uma gigante responsabilidade em suas mãos e uma prova de fogo para cumprir: por ser conhecida apenas pelo seu trabalho com as aventuras de Master Chief, a desenvolvedora se vê tendo que mostrar a todos que é capaz de fazer títulos diferentes e finalmente tirar de si o estigma de produtora de apenas um jogo. Mesmo assim, com a imensa qualidade de sua franquia de outrora, é impossível que seu novo trabalho não sofra influências, assim como também é muito difícil evitar comparações. Para tentar de uma vez por todas resolver todos esses problemas, a Bungie está trabalhando em Destiny, jogo de tiro em primeira pessoa com fortes interações online via modo cooperativo e um mundo imenso, com uma mitologia profunda e uma eterna guerra da raça humana para sobreviver.


O fim da Era de Ouro

Destiny se passa quase mil anos no futuro, sob o prisma de uma era de muito sucesso para a humanidade. Com tecnologia o bastante para se estabelecer por todo o universo, a raça humana começa a colonizar outros planetas e se dividir cada vez mais pelos novos territórios. Esta era, chamada de Golden Age (ou Era de Ouro) dura por um tempo, mas algo começa a dar errado. Um estranho evento, chamados pelos humanos de “O Colapso”, destrói boa parte das colônias levando a raça humana à iminente extinção de sua espécie.

Os Guardiões da Cidade em mais uma missão
Os humanos que ainda habitam a Terra são os poucos que ainda conseguem sobreviver e, para investigar e proteger sua integridade, os chamados Guardiões da Cidade, últimos protetores da raça humana, são convocados. Ao investigarem o que estava acontecendo, é descoberta uma raça alienígena que deseja ocupar todos os territórios dominados por humanos, o que causaria sua destruição. Cabe ao grupo de guardiões investigar e destruir a ameaça de uma vez por todas.

Um mundo dinâmico

Uma das maiores promessas da Bungie com seu novo jogo é a de que o seu mundo  (que não se limita à Terra) estará em constante mudança, de forma que a experiência é imprevisível até mesmo para quem a criou. O universo de Destiny é imenso e possibilita viagens a outros planetas e a investigação de cada canto visível do local. Ao contrário do que estamos acostumados, em que jogos têm uma imensidão aparente que é barrada por paredes invisíveis, em Destiny é possível chegar a qualquer lugar que seu olhos vejam, o que torna o jogo massivo por si só, já que o que foi divulgado até agora só nos revela o quão imensos são os cenários do título.

Além de lindos, os cenários de Destiny sofrem mudanças a todo instante
Os eventos dinâmicos, que ocorrem repentinamente durante o jogo, tal como um ataque de surpresa da raça alienígena, fazem com que o jogo seja único para cada grupo de jogadores que se aventurarem pela odisseia dos guardiões em busca da paz, e a Bungie promete que, apesar de possuir alguns elementos de MMO, será frenético e recheado de ação, como os fãs de jogos de tiro em primeira pessoa desejam. Mesmo assim, no início do jogo, é possível customizar seu personagem com elementos que vão desde a aparência até a função dele dentro do esquadrão, o que fará diferença quanto às habilidades aprendidas durante a jornada.

O multiplayer em um novo patamar

Destiny é um jogo para ser jogado em grupo. Seja em competições frenéticas nas quais já estamos acostumados, mas com o excelente sistema de matchmaking da franquia Halo (em que o jogo pré-seleciona pessoas com o mesmo perfil que o seu para competir) ou no modo cooperativo, que promete ser a grande estrela do jogo. Por não haver um, e sim vários protagonistas no jogo, a campanha de Destiny consiste em um jogo cooperativo em que cada um deve exercer suas próprias funções e se unir para derrotar a raça alienígena. Apesar de parecer algo já muito conhecido por todos, o diferencial está na grandiosidade do mundo e na liberdade de cada jogador, que apesar de agir em grupo, tem total autonomia para explorar e se divertir à sua maneira. Pelo que foi mostrado até agora, Destiny realmente engajará o jogador a se unir ao esquadrão, de maneira que a sensação é de que realmente estamos em uma guerra para salvar a humanidade.

No modo cooperativo, cada jogador deve desempenhar um papel diferente para chegar à vitória

Influências de Master Chief

Como era de se esperar, a arte de Destiny lembra bastante a da série Halo. Paisagens naturais se misturam a estruturas de alta tecnologia enquanto humanos de armaduras combatem alienígenas. Apesar de não parecer nada novo e estar longe de ser uma revolução, o título parece ser uma grande evolução do estilo que fez a fama da Bungie, e soa como um desejo da desenvolvedora que era impossível com a tecnologia disponível na época.

A Bungie promete muitas batalhas frenéticas!
As grandiosas paisagens de Destiny possuem gráficos espetaculares e cheios de pequenos detalhes que fazem grande diferença para a imersão do jogador. A vegetação e outros elementos dos cenários possuem movimentos independentes entre si e reagem de acordo com o que está acontecendo, seja uma forte ventania, uma tempestade ou mesmo ao toque dos personagens. Tudo isso faz com que tudo se torne mais crível e realista, fazendo com que, cada vez mais, o jogador mergulhe de cabeça na aventura, que parece ser muito extensa.

Marco da geração

Talvez Destiny seja o primeiro grande marco da nova geração de consoles. Com sua experiência multijogador, um mundo gigantesco a ser explorado e gráficos de cair o queixo, a Bungie deseja cativar jogadores que ainda não a conheciam, tal como os jogadores de console da Sony que nunca tiveram a oportunidade de conhecer Halo e relembrar a todos os motivos que a fizeram ser a desenvolvedora respeitada que é hoje. Se isso dará certo, descobriremos ainda este ano!


Destiny – PS4

Desenvolvimento: Bungie
Gênero: First-person shooter
Lançamento: 9 de setembro de 2014
Expectativa: 5/5 
Revisão: Vitor Tibério
Capa: Stéfano Genachi 
Gabriel Vlatkovic é economista formado pela Unicamp. Trabalha como Analista de Finanças e joga videogames há quase vinte anos. Adora ouvir música, assistir a filmes e seriados e discutir a Timeline de Zelda. Quando não está trabalhando, está no Facebook.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook