Vem aí

Prévia: Saiba por que Watch_Dogs vai revolucionar os jogos de mundo aberto

A um mês do lançamento do título a Ubisoft liberou toneladas de novidades sobre a aventura de Aiden Pierce!


Quando anunciado, há pouco menos de dois anos, Watch_Dogs surpreendeu a todos com sua abordagem inovadora em jogos de mundo aberto. E não era para menos: com um trailer alucinante, era possível ver o mundo de possibilidades a ser proporcionado pela nova franquia da Ubisoft. E aquilo era apenas a ponta do iceberg! Programado para  ser lançado no final do ano passado, o mais antecipado jogo da nova geração foi adiado para o segundo trimestre deste ano para que as mecânicas fossem melhor refinadas e o título pudesse atender completamente às expectativas dos jogadores. Apesar da enorme revolta provocada pela Ubisoft nos jogadores pelo adiamento, já que todos esperavam jogar o título juntamente com o lançamento dos novos consoles, a desenvolvedora seguiu em frente com seu plano, e o resultado parece cada vez mais incrível.


Tudo é conectado

Watch_Dogs se passa em uma Chicago futurista em que tudo, desde os sistemas de segurança até informações de cada cidadão, estão interligados por uma rede chamada ctOS. Tamanha interligação fez com que as pessoas perdessem quase que totalmente sua privacidade, já que grandes empresas utilizam suas informações pessoais para lançar novos produtos ou elaborar novas formas de controle. E este nem é o maior problema para a população do mundo de Watch_Dogs! Por ser completamente conectada e interligada, a sociedade inteira é suscetível a invasões de hackers que podem fazer um estrago gigantesco se souberem como.

Em busca de vingança

Neste contexto, Aiden Pierce, o protagonista do título, consegue obter um programa capaz de invadir completamente a ctOS para obter qualquer informação que desejar, bem como sabotar quase qualquer elemento de Chicago. Pierce não é um vilão, mas também não se parece nada com os heróis que estamos acostumados. Após uma tragédia que matou sua sobrinha de seis anos de idade, o jovem, que é considerado culpado pelo incidente, decide encontrar o verdadeiro responsável pelo crime, o que não foi uma ideia muito boa, já que Aiden logo descobre que há uma grande e poderosa organização por trás não apenas deste, mas de diversos crimes que vêm acontecendo em Chicago. Com sua identidade exposta, a organização não poupará esforços para eliminar Pierce, e o rapaz se verá tendo que salvar não apenas a si mesmo, mas a toda sua família.

A obra máxima da Ubisoft

Apesar de ser uma franquia completamente nova, Watch_Dogs pode ser considerado uma síntese de tudo o que a Ubisoft criou na última década. Bebendo da fonte de Assassin’s Creed, o novo título tem jogabilidade em mundo aberto com uma enorme quantidade de missões paralelas e a recriação de uma cidade real para que a ação se desenrole. Ao mesmo tempo, Pierce possui uma árvore de habilidades que podem ser aprendidas conforme pontos de experiência são recebidos ao completar alguma ação, como em Far Cry 3. Além disso, o título possui muitos momentos de ação stealth, no melhor estilo Splinter Cell ou mesmo o clássico cult Beyond Good and Evil e seções de tiroteios tão bem elaboradas quanto às dos títulos da franquia de jogos baseada na obra de Tom Clancy.


Durante todos esses anos, a Ubisoft adotou uma postura de desenvolvimento em que o maior foco era trazer grandes inovações em cada novo jogo lançado. Prezando a qualidade sobre a quantidade, quase sempre recebemos títulos muito polidos e refinados, com mecânicas viciantes e extremamente divertidas. Watch_Dogs não apenas pega emprestadas diversas qualidades de grandes títulos da gigante francesa, como integra novos e inovadores elementos que juntos são capazes de tornar o jogo um dos mais incríveis títulos de mundo aberto já criados.

A cidade em suas mãos!

Tudo bem, todos os elementos citados acima já são bem conhecidos por jogadores que apreciam títulos de mundo aberto. Então onde está a grande inovação de Watch_Dogs? Justamente em seu conceito. O plano de fundo da aventura de Pierce, com uma cidade interligada em que é possível obter qualquer informação por meio da ctOS não é mero coadjuvante, e sim o maior trunfo do título. Em sua jornada, Pierce é capaz de hackear quase tudo o que encontrar pelo caminho. É possível controlar semáforos, a distribuição de energia, câmeras de segurança e até mesmo os smartphones da população, tudo isso de maneira completamente integrada à jogabilidade.


Vamos supor que Aiden deve encontrar algum criminoso ligado à organização que deseja matá-lo. Inicialmente você está andando pela cidade, cheia de pessoas, tentando descobrir quem é o tal criminoso. Para descobrir alguma pista, você poderá invadir as câmeras da cidade em busca de algum movimento suspeito ou mesmo invadir os celulares das pessoas em busca de alguma prova que as incrimine. Depois de muita procura você finalmente desmascara o bandido, mas ele rouba um carro e foge freneticamente de Pierce. Neste momento, o jogador poderá, por exemplo, provocar um acidente manipulando os semáforos da cidade, atrasando a fuga do indivíduo. Parece divertido, não?


E é com momentos como esse que a Ubisoft pretende prender a atenção dos jogadores. Contando com cinco capítulos divididos em 30 missões e mais de 80 side-quests, Watch_Dogs oferecerá conteúdo de sobra para que os jogadores explorem todas as nuances de sua jogabilidade, que parece estar refinada ao extremo.

Revolucionando o multiplayer

Watch_Dogs ainda conta com seis modos multiplayer, sendo alguns completamente integrados à campanha para um jogador. O mais interessante deles é o Online Hacking, em que um jogador pode invadir o jogo de outro no melhor estilo Dark Souls. A situação que descrevi para explicar a jogabilidade do título cabe prontamente para exemplificar o que este modo pode proporcionar aos jogadores. O jogador que invadiu a partida do outro deverá hackeá-lo para conseguir pontos de experiência, enquanto o outro deverá impedir a todo custo. O interessante é que nenhum dos dois se veem como Aiden Pierce, apesar de estarem controlando-o. A Ubisoft desenvolveu um mecanismo em que os dois jogadores se veem como cidadãos quaisquer da cidade, mesmo que em seu próprio jogo estejam controlando Pierce. Isso faz com que realmente não tenhamos como saber quem é o invasor sem que realmente investiguemos cada um dos pedestres de Chicago. E isso é genial!


Watch_Dogs ainda conta com modos mais tradicionais, em que os jogadores tenham que aceitar os desafios. Entre eles temos uma variação de Capture the Flag, em que a missão é conseguir um documento sigiloso; outro de corrida em que é possível sabotar todo o percurso; o tradicional Deathmatch e até mesmo uma modalidade em que um jogador deve utilizar um tablet para colocar carros de polícia pela cidade para dificultar a vida do jogador com o controle, o que acaba sendo uma variante do multiplayer de Zombi U, lançado em 2012 exclusivamente para o console da Nintendo.

A questão polêmica

Watch_Dogs é um jogo lindo, e isso pode ser conferido em qualquer trailer já divulgado pela Ubisoft. Contudo, é notável o downgrade gráfico que o jogo recebeu após o seu adiamento. Se compararmos os primeiros trailers, lá de 2012, com os divulgados recentemente, percebemos claramente que muitos detalhes foram deixados de lado e que a cidade está apresentando um visual mais simples do que anteriormente. Contudo, a enorme quantidade de conteúdo que o jogo disponibilizará ao jogador, somado a todos os elementos que se pode interagir pela cidade fazem com que a queda de qualidade gráfica seja justificável.


Sendo um jogo de transição, que será lançado tanto para PlayStation 3 quanto para PlayStation 4, é de se esperar que os gráficos não tirem todo o potencial do novo console, mas mesmo assim, o jogo não faz feio e enche os olhos pela vivacidade da cidade recriada pela Ubisoft. As cutscenes parecem estar muito bem dirigidas e o ambiente é completamente desenvolvido para que o jogador seja capaz de criar seus próprios momentos épicos. E isso é muito mais importante do que a qualidade das texturas da jaqueta de Pierce.

Está chegando a hora!

Depois de tanta espera, estamos a menos de um mês do lançamento do jogo, e a Ubisoft finalmente começou a revelar maiores detalhes sobre as suas mecânicas. Com um mundo aberto extremamente bem construído, uma trama promissora e uma jogabilidade muito inovadora, estamos diante de um dos mais incríveis jogos dos últimos tempos, obrigatório para quase todos os tipos de jogadores. E esse é apenas o primeiro sandbox da nova geração.



Watch_Dogs (PS3/PS4)
Desenvolvimento: Ubisoft
Gênero: Ação
Lançamento: 27 de maio de 2014
Expectativa: 5/5
Revisão: Vitor Tibério
Capa: Douglas Fernandes 
Gabriel Vlatkovic é economista formado pela Unicamp. Trabalha como Analista de Finanças e joga videogames há quase vinte anos. Adora ouvir música, assistir a filmes e seriados e discutir a Timeline de Zelda. Quando não está trabalhando, está no Facebook.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook