Jogamos

Análise: Com DRIVECLUB (PS4) você nunca mais correrá sozinho

Mesmo com alguns defeitos, o novo jogo da Evolution Studios traz muitas inovações bacanas aos jogos de corrida!


DRIVECLUB foi um dos primeiros títulos anunciados para o PlayStation 4, prometendo uma grande revolução nos jogos de corrida e um verdadeiro salto entre gerações. Contando com diversas funcionalidades sociais, o jogo é como um Gran Turismo, que preza pela coletividade, e isso é algo bom e até certo ponto inovador. O maior problema é que nem todas as funcionalidades são profundas o bastante para manter os jogadores ligados na experiência.


Gran Turismo social

Como todo bom simulador, DRIVECLUB possui um modo carreira em que deve-se cumprir uma série de desafios e tarefas para evoluir seu nível de corredor. A variedade dos eventos é alta e a Evolution Studios soube aproveitar a já desgastada mecânica e transformá-la em algo mais único.


A maior novidade fica por conta dos clubes que dão nome ao jogo. Ao invés de evoluir sozinho, o jogador pode optar por fazer parte de um grupo de no máximo seis jogadores, o que acaba facilitando seu desenvolvimento e dando mais fama aos jogadores presentes no time conforme novos desafios são conquistados. E é aí que o jogo se destaca em relação aos principais títulos do gênero.

Cada feito durante as corridas geram pontos de fama, que são convertidos em experiência tanto para o jogador, quanto para o clube no qual ele faz parte. Para ganhar experiência pelos clubes nem é necessário jogar online. Sua evolução no modo carreira, para um jogador, também contribui para aumentar a fama de seu clube, de maneira que você não depende de ninguém para jogar e ainda consegue ajudar o seu grupo a crescer no ranking mundial de clubes.

Gratificante? Sim! Recompensador? Nem tanto...

Como de praxe no gênero, vitórias também destravam novos veículos, pinturas para a lataria de seus possantes e outros extras bem legais. Infelizmente, a customização dos carros não é um ponto forte do título, que deixa a desejar pela quantidade de opções disponíveis. No entanto, os veículos são variados e a quantidade de modelos é bastante abrangente e agradará a qualquer aficionado por automobilismo.



O ponto mais interessante de todo o sistema de jogo é que ser o primeiro colocado nem sempre é o mais importante para evoluir. Prezando principalmente pela habilidade dos jogadores, o título lança desafios durante todos os seus eventos. De superar uma certa velocidade em um trecho específico do percurso até tentar realizar uma derrapada perfeita, todas estas pequenas missões recompensam tanto quanto terminar uma corrida em primeiro lugar.


Além dos desafios propostos antes do início dos eventos, os percursos também possuem pequenos eventos aleatórios que são ativados no momento em que o jogador os encontra. Geralmente, essas atividades consistem em superar algum outro jogador que passou por aquele lugar, seja em velocidade, derrapagens ou até mesmo o cuidado do jogador em não bater e realizar trajetos de forma perfeita.


Com tantos desafios e objetivos a se cumprir, DRIVECLUB oferece uma experiência muito gratificante que faz com que o jogador sinta que está evoluindo a todo instante, mesmo que não vença todas as corridas que participou, e isso é um enorme passo adiante no gênero. O único problema fica por conta das limitações de customizações ou mesmo de recompensas, o que acaba tornando as conquistas um pouco vazias, mesmo que estimulem o jogador a continuar.

Comunidade automobilística

Grande destaque do jogo, as funcionalidades sociais de DRIVECLUB o diferenciam ainda mais da concorrência. Como já disse, o jogo possui um sistema de clubes em que os jogadores se unem em busca de fama e do topo dos rankings mundiais. Mas não pensem que isso é apenas uma perfumaria para tentar destacar o jogo diante de seus concorrentes: o conceito de todo o jogo é permeado por esse sistema.


Contando com um sistema muito legal de estatísticas de desempenho e até mesmo a possibilidade de criação de um emblema para os clubes, o jogo faz com que você deixe de se importar apenas com sua própria carreira, mas passe a se importar com o desempenho de sua bandeira.

Para tornar tudo ainda mais interessante, é possível desafiar outros clubes em provas que os próprios jogadores podem criar, o que dá uma sensação de liberdade bem grande aos corredores, que são capazes de moldar suas próprias experiências. Além disso, o próprio jogo propõe desafios, e os jogadores nunca ficarão sem muita coisa para fazer dada a quantidade de opções que o jogo oferece nesse sentido.



Alias, DRIVECLUB é tão focado em seus aspectos sociais que possui até mesmo janelas de notificações específicas para novos desafios ou novidades em relação ao seu clube. E, por mais que pensem que isso não é tão interessante assim, jogar defendendo uma equipe e vê-la crescer é muito mais gratificante do que simplesmente correr por eventos aleatórios subindo enquanto o seu nível de corredor vai subindo. Mas mesmo com tantas qualidades, infelizmente DRIVECLUB possui alguns problemas além das fracas opções de customização.

Novas ideias, mesmos problemas

Desde que testei DRIVECLUB pela primeira vez, na BGS do ano passado, notei que o jogo possuía alguns problemas que iam desde seus gráficos um pouco ultrapassados até a jogabilidade imprecisa. Pensei que tudo isso seria resolvido até o lançamento do jogo, que foi adiado em quase um ano, mas me enganei.



Pude notar a melhoria de alguns pontos, como os gráficos, que estão mais polidos desde a última vez, mas na essência tudo continua quase igual. Os controles não chegam a ser ruins, mas são estranhos o bastante para que o jogador cometa erros e tenha um pouco de dificuldade em acertar o ponto das curvas, que quase sempre são realizadas de forma desastrosa, por mais que o jogador tente o contrário.

Ao contrário da maioria dos jogos do gênero, o freio de mão não é acionado com o botão X, e, para quem está acostumado com isso, ter que apertar O pode ser algo estranho no início. A inteligência artificial também é um pouco problemática, por não apresentar muito desafio no começo das provas e surgir magicamente ao seu lado na reta final. O desbalanceamento é claro e torna a experiência um pouco frustrante, já que independentemente do seu desempenho, alguém vai surgir para disputar com você no último instante.

Como já dito, apesar da melhora nos gráficos, eles ainda não fazem jus à nova geração de consoles. Texturas em baixa resolução e que demoram muito para carregar acabam um pouco com a imersão, mesmo com os excelentes efeitos de iluminação implementados pela Evolution Studios. Ainda assim, a modelagem dos carros é muito boa e os percursos são artisticamente muito bonitos.



A trilha sonora fica devendo bastante, principalmente pela ausência de música durante as provas. Com a intenção de dar maior foco ao ronco dos motores, o jogo acaba se tornando monótono pela falta de uma trilha sonora para embalar as corridas, até porque muitos desafios são apenas time trials ou coisas do gênero, em que nem há uma disputa direta entre corredores.

Em busca da vitória

DRIVECLUB é um jogo recheado de ideias inovadoras e divertidas. Boa parte delas funciona muito bem e poderá servir de modelo para jogos futuros, mas certos problemas acabam fazendo com que a experiência esteja longe de ser perfeita. Contando com funcionalidades sociais incríveis e um sistema de clubes jamais visto no gênero, o jogo peca pelo acabamento simplório, jogabilidade estranha e falta de opções de customização.


Mesmo assim, DRIVECLUB é uma experiência sólida e mostra que o Evolution Studios tem talento para jogos do gênero. Com alguns ajustes e um aprimoramento ainda maior do senso de comunidade do jogo, é possível que uma sequência possa voar em direção ao primeiro lugar sem grandes dificuldades!

Prós

  • Senso de comunidade incrível;
  • Sistema de clubes inovador;
  • Desafios dinâmicos e gratificantes;
  • Muitos veículos e eventos diferentes.

Contras

  • Gráficos e trilha sonora deixam a desejar;
  • Jogabilidade difícil de se acostumar;
  • Inteligência artificial falha;
  • Poucas opções de customização.
DRIVECLUB — PS4 — Nota: 7.5
Revisão: Vitor Tibério
Capa: Daniel Silva 
Gabriel Vlatkovic é economista formado pela Unicamp. Trabalha como Analista de Finanças e joga videogames há quase vinte anos. Adora ouvir música, assistir a filmes e seriados e discutir a Timeline de Zelda. Quando não está trabalhando, está no Facebook.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook