Jogamos

Análise: Ultra Street Fighter IV (PS4) bugou o hadouken

As promessas de uma versão definitiva do jogo de luta da Capcom foram muitas, mas não foi bem assim que aconteceu.

Lançado em 2009 para consoles e PC, Street Fighter IV chegou para dar fim a um longo hiato de nove anos sem um jogo numerado da franquia. O sucesso foi enorme e muitos (como eu) não pararam de jogar até desbloquear todos os personagens disponíveis. Seguindo a tradição, em 2010 surgiu uma nova edição do game, Super Street Fighter IV, com diversas melhorias, como mais personagens, cenários e balanceamento mais ajustado, além de um adjetivo aleatório ao título, para diferenciar dos demais. Sua versão "Arcade Edition" foi lançada no ano seguinte, seguindo a mesma fórmula de acrescentar conteúdo, até que em 2014 Ultra Street Fighter IV foi apresentado como último título da série na geração anterior.


No momento, apenas nos resta aguardar pelo já anunciado Street Fighter V, prometido para 2016, exclusivamente para PS4 e PC. Para apaziguar a ansiedade dos fãs, que têm uma longa espera pela frente, a Capcom resolveu valer-se de sua nova parceria com a Sony e lançou uma versão remasterizada de Ultra Street Fighter IV para o PS4 — tarefa que ficou a cargo da Other Ocean Interactive, uma pequena desenvolvedora sem trabalhos expressivos. A ideia era terceirizar o serviço, aparentemente simples, para poder se concentrar no desenvolvimento do novo título, mas nem tudo saiu como planejado.

As promessas não cumpridas

Com uma parceria de peso com a Sony e portando o jogo para a nova geração, a promessa não poderia ser outra que não a de "versão definitiva" do título, com a intenção de usá-lo no circuito competitivo, inclusive na EVO 2015, que, naturalmente, gostaria de contar contar com esse upgrade.
Quem não deve ter ficado "feliz" é a Sony.
Apesar de Ultra Street Fighter IV ser o mesmo jogo para todas as plataformas nas quais foi lançado, é um fato que a versão de Xbox 360 possui a melhor resposta dos controles, com menor latência, e um atraso de 85ms, equivalente a 5,1 quadros por segundo, contra 107ms (6,4 quadros) do PlayStation 3. Essa é uma diferença que apenas jogadores em nível competitivo conseguem notar, não afetando aos jogadores casuais, mas não deixa de ser algo a ser corrigido, ainda mais com os planos de usar a nova versão no circuito profissional, e foi prometido que seria resolvido no PlayStation 4. Para a surpresa de todos, não apenas o input lag dos controles continuou como piorou bastante, variando de 133ms a 145ms, ou seja, um atraso de 8 a 8,5 quadros, bem maior que os da geração anterior.


Assim fica difícil efetuar especiais e combos.

Outros problemas encontrados incluem lag nas partidas online e terríveis problemas de áudio em determinados cenários, como no caso do Dudley usando os mesmos sons que deveriam pertencer aos carros ao fundo:


Isso sim é "passar o carro" no adversário.

Outro anúncio feito antes do lançamento é que o jogo rodaria em resolução 1080p e 60 quadros por segundo, o que de fato podemos encontrar no game, porém, com uma grande quantidade de glitches irritantes, como menus lentos, e outros que chegam a ser hilários, como clones de personagens sendo criados, o Ken se teletransportando para trás do adversário, ou o Sonic Boom do Guile quase invisível com ele parecendo que efetuaria o Psycho Crusher, do Mr. Bison.



Verdade seja dita, com os diversos patches de correção já lançados, a maioria de uma longa lista de pequenos problemas foi resolvida, de forma muito rápida e eficiente. Outros updates devem chegar até que a versão fique do jeito que todos gostaríamos que ela fosse desde o lançamento, mas a confusão já foi instaurada e a confiança quebrada.
Ultra Street Fighter IV (PS4) não é a primeira complicação da Other Ocean Interactive com um port de jogo de luta, ela foi responsável pelo contestado "Mortal Kombat Arcade Kollection", que apresentou diversos problemas de controle, áudio e glitches, bem como lag na jogatina online.

Versão Ultra

Deixando um pouco os problemas de lado, não dá para negar que Ultra Street Fighter IV para o PlayStation 4 é um jogo bastante completo, vindo com todos os DLCs disponíveis até hoje, inclusive os mais recente pacotes Vacation e Wild. Além disso, conta com suporte para diversos controles de PS3 estilo arcade certificados, o que é um ótimo adendo, mesmo que seja necessário ter um DualShock 4 para cada um deles.

Esse pacote também está no jogo.
O game vem com uma quantidade enorme de personagens — 44 ao todo, tanto os mais recentes quanto os clássicos —, 28 cenários e muitos modos, que deixarão qualquer um ocupado por um bom tempo desbravando todos eles, como o tradicional Arcade, no qual é possível escolher um personagem e lutar até o fim do torneio, assistindo a um pouco da sua história entre as batalhas, ou mesmo o Network Battle, que permite lutar online contra outros jogadores. Se você estiver enferrujado e quiser treinar, há opções que lhe ajudarão nesse quesito também — e não esqueça das nossas dicas no Dojo Blast. Quando estiver devidamente atualizado com os updates, certamente esta será a versão definitiva prometida pela Capcom.

A confiança perdida

A ideia de terceirizar o port de Ultra Street Fighter IV para o PlayStation 4 não foi uma decisão errada por parte da Capcom, que assim poderia se concentrar no próximo título numerado da franquia. O problema foi o serviço ter sido executado de uma forma tão relapsa e descompromissada com os consumidores e fãs, afinal, não havia como não saber que o jogo estava com tantos erros, bastava testar uma vez para notar.

Apesar de tudo, o game não está tão impraticável como tem sido divulgado, e o jogador casual não notará muito dos problemas, principalmente após os patches já lançados, que melhoraram muito os diversos bugs encontrados no game. A quebra de confiança e a decepção gerada, diante das grandes expectativas deste lançamento, estes sim não poderão ser resolvidos com qualquer tipo de atualização.

Prós

  • Roda a 1080p e 60 quadros por segundo;
  • Completo, com todos os DLCs já lançados;
  • Preço convidativo (R$50.99 — PS Store brasileira).

Contras

  • Muitos bugs e glitches de todo tipo;
  • Problemas de tempo de resposta dos controles piorou;
  • Lag no modo online.
Ultra Street Fighter IV — PS4 — Nota: 6.0
Revisão: Vitor Tibério
Capa: Peterson Barros
Alberto Canen é formado em Direito pela UFRN. Joga videogame desde os tempos do Atari e sempre acompanha as novidades na indústria de jogos. Está no Facebook e no Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook