Jogamos

Análise: Guilty Gear Xrd -REVELATOR- (PS3/PS4) traz lutas estilosas e intensas

A atualização de Xrd Sign traz poucas novidades, mas mantém a alta qualidade da série.

A série de jogos Guilty Gear é conhecida pelo seu visual incrível, pela trilha sonora marcante e por uma jogabilidade complexa. Guilty Gear Xrd Sign (Multi) marcou o retorno da serie depois de muitos anos de espera por conta de problemas de licenciamento que impediam a desenvolvedora Arc System de fazer um novo jogo. O título foi muito bem recebido. Guilty Gear Xrd -REVELATOR- é, na verdade, uma atualização de Sign e conta com algumas novidades. O título chega ao PlayStation 3 e ao PlayStation 4 prometendo melhorar um pouco mais do que foi introduzido em Xrd Sign.

Um anime exótico em movimento

A grande mudança introduzida em Xrd é a utilização de gráficos em 3D, mas com uma aparência de 2D. O resultado é um visual belíssimo, muito próximo de um anime. A desenvolvedora aproveita os recursos e a liberdade dos gráficos 3D para realizar viradas dramáticas de câmera durante a ação e golpes especiais, o que valoriza ainda mais a ambientação estilosa do jogo — a fluidez é mantida o tempo todo, mesmo com muitos elementos na tela. Os Destroyers, ataques especiais que literalmente destroem os oponentes, abusam desses recursos e lembram aqueles ataques especiais muito comuns em animes de luta. A trilha sonora continua a cargo de Daisuke Ishiwatari e conta com ótimas composições novas, sem se afastar muito dos padrões da série.


Outro ponto interessante é que os personagens são bem únicos e exóticos, combinando perfeitamente com a temática da série. Temos lutadores como Sol (que usa uma espécie de isqueiro gigante como arma), Millia (que ataca com seus longos cabelos) e Venom (que golpeia com um taco e bolas de sinuca). Cada um dos personagens do jogo apresenta sistemas próprios: Jack-O invoca capangas que até sobem de nível durante as lutas; Elphelt Valentine utiliza armas de fogo que precisam ser miradas manualmente; já o excêntrico Bedman consegue realizar “déjà vus” que repetem ataques realizados anteriormente. São mais de 20 personagens entre veteranos e novatos — eu me diverti tentando aprender suas nuances e sistemas.

Combate técnico, porém acessível

Guilty Gear Xrd -REVELATOR- é um jogo de luta bastante frenético, direcionado a combos. É possível lançar os inimigos no ar, fazer vários combos aéreos, cancelar movimentos para estender os combos por meio da técnica Roman Cancel, entre outros recursos. A combinação de tudo isso traz um grande número de possibilidades, o que torna as lutas bem variadas. Tantos detalhes tornam o jogo bem técnico, mas jogadores de diferentes níveis podem se divertir com ele: um novato até consegue fazer algumas coisas sem muito treino com personagens básicos como Sol e Ky, enquanto um veterano ou um jogador dedicado poderá realizar combos incríveis repletos de cancelamentos e golpes aéreos.

O modo Stylish é uma nova maneira de jogar e veio de BlazBlue (outra série de luta da Arc System). Ao usar essa opção, tudo fica mais simples: basta apertar repetidamente os botões para realizar longos combos. Há também um único botão que, combinado com o direcional, desfere técnicas especiais. Por fim, o personagem defende automaticamente golpes médios (é necessário defender manualmente ataques baixos). Em contrapartida, o lutador no modo Stylish recebe 20% a mais de dano. Outro problema desta modalidade é que ela limita demais as opções de ataques, todas as técnicas só podem ser utilizadas no modo Technical. Esse é um modo perfeito para novatos, principalmente para sentir o ritmo de jogo, mas um jogador experiente consegue derrotar facilmente um oponente no Stylish — tentei ser estiloso no online e fui massacrado em boa parte das vezes.

Algo ótimo em Revelator é que ele oferece vários recursos para aqueles que querem melhorar suas habilidades. Há o modo Tutorial, que explica o básico do jogo; missões individuais para cada personagem, que nos ensinam a executar combos complexos; e o Challenge, que mostra várias situações complicadas e dá dicas de como superá-las. Uma novidade, nos modos de treino, é um joystick virtual que mostra com exatidão a execução dos comandos — é perfeito para visualizar erros na execução de golpes especiais e combos. De qualquer maneira, ainda é necessário ter muita dedicação para dominar todas as nuances dos sistemas de jogo.


Muitas modalidades de luta

Depois de aprender as mecânicas, é hora de testar as habilidades nos vários modos de jogo. Revelator possui vários modos locais além do Versus. O Episode funciona como a tradicional modalidade arcade e também apresenta trechos de história — a dificuldade é automaticamente ajustada de acordo com o desempenho do jogador. Já no M.O.M. ("Medals of Millionaires"), o objetivo é fortalecer os personagens com equipamentos e powerups, com direito a itens e outras coisas durante os embates. Este modo foi modificado em relação ao jogo anterior e está menos complicado. É um dos meus modos favoritos: é divertido customizar os personagens e enfrentar vários desafios diferentes. Por fim, temos o Story que, na verdade, não é muito interativo: você só assiste a cenas animadas que retratam a história de Guilty Gear. A trama de Revelator começa no final de Sign, mas, felizmente, existe um resumo da história dos jogos anteriores.

O modo online é bem robusto e conta com inúmeras opções de customização e criação de partidas. O legal aqui é que você é livre para escolher em qual servidor você quer jogar — enfrentei jogadores do Japão e Estados Unidos sem muitos problemas. Uma novidade é uma área comum para os jogadores do lobby: você pode interagir com outras pessoas, customizar seu avatar com itens adquiridos durante o jogo e participar de um simples minigame de pescaria enquanto espera. O desempenho no modo online é bom. Encontrar oponentes é fácil e eu só tive problemas de lag em partidas contra jogadores de regiões distantes, como Japão.


O maior problema de Revelator, em relação ao anterior, é que ele tem pouquíssima coisa nova. Há somente alguns poucos personagens novos (alguns eram DLCs do jogo anterior), o modo de controle Stylish e o novo lobby do modo online. O resto vem diretamente do jogo anterior, sendo que nem os personagens antigos receberam os balanceamentos ou as mudanças que são comuns nesse tipo de atualização. Para quem não tem o jogo anterior, esta é uma ótima oportunidade para conferir. Mas, para aqueles que já possuem Sign, talvez não valha a pena — eu me pergunto o porquê de não terem oferecido as novidades por meio de DLC.

Intenso e divertido

Guilty Gear Xrd -REVELATOR- é um jogo de luta bastante completo. O título tem uma boa quantidade de conteúdo, mecânicas complexas e ótimo visual e trilha sonora. Gostei especialmente dos vários recursos para aprender a jogar e do modo Stylish (só assim para conseguir derrotar alguns japoneses no modo online). Como atualização, o jogo peca por oferecer poucas novidades em relação ao anterior. Sendo assim, Guilty Gear Xrd -REVELATOR- é recomendado para aqueles que procuram por um jogo de luta denso e diferente.

Prós

  • Mecânicas de luta complexas e diversas;
  • Modo Stylish é uma ótima adição para novatos;
  • Vários personagens com estilo de luta bem únicos;
  • Ótimo visual e trilha sonora;
  • Boa quantidade de conteúdo local e online;
  • Muitos recursos para melhorar as habilidades.

Contras

  • Poucas novidades em relação ao jogo anterior.
Guilty Gear Xrd -REVELATOR- — PS4/PS3 — Nota: 8.5
Versão utilizada na análise: PS4
Revisão: Érika Honda
Farley Santos é brasiliense e gosta de explorar games obscuros e pouco conhecidos. Fã de Yoko Shimomura, Yuzo Koshiro e Masashi Hamauzu, é apreciador de boardgames, game music, fotografia e livros. Além de mostrar seus cliques no Flickr, tem também um blog onde escreve sobre inúmeros assuntos.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook