Plug and Blast

Playstation e a evolução dos seus controles

Os controles do Playstation são um ícone da famosa marca de videogames. Vamos conferir um pouco da sua história e evolução neste Plug and Blast.


Tendo nascido a partir de um projeto da Sony para a Nintendo, que consistia na criação de um dispositivo de CD para o Super Nintendo, o primeiro Playstation abriu as portas para a franquia de sucesso da Sony. Ícone da marca de videogames da empresa, o controle do Playstation mudou a cada nova geração, mas sempre sem esquecer o seu design clássico e as diversas funções inovadoras lançadas a cada novo modelo. Começando pelo clássico PS1 até o moderno PS VR, vamos conferir esta história de sucesso neste Plug and Blast.


Onde tudo começou

O primeiro controle da Sony foi lançado juntamente com o primeiro PlayStation, em dezembro de 1994. Seu formato e design dos botões lembra muito o do Super Nintendo, com a adição de mais dois botões L e R, que até então era o líder do mercado de videogames. Bastante leve e robusto, o controle caiu nas graças do público, sendo a base para o formato dos gamepads da Sony até hoje.


O primeiro controle Playstation
De acordo com um engenheiro da Sony que participou do projeto original do PS1, os botões X, O,   ⃞   e △ não foram escolhidos aleatoriamente. O botão △ representa um ponto de vista, que aponta para uma direção. O botão   ⃞   representa um pedaço de papel, como um documento ou menu. Já os botões O e X representam as escolhas de “sim” e “não”. Eles se tornaram um novo símbolo do Playstation, já que são mantidos até hoje, sendo que inclusive são usados em diversas lugares além do controle, como por exemplo na tela de loading do Playstation 4.

A primeira atualização

Boa parte do sucesso do PS1 foi devido aos seus jogos em três dimensões de alta qualidade. Mas será que as setas digitais do controle original era adequado para isso? Pensando em oferecer controles mais fluidos e precisos, a Sony lançou o Dual Analog em abril de 1997. Enquanto no Japão o controle contava com a função rumble (vibração), no EUA e na Europa ele foi lançado sem ela. O controle recebeu a adição do botão Analog, que permitia ao jogador ligar ou desligar os botões (alavancas) analógicos.

O controle Dual Analog
Apesar capacidade de controle, algumas pequenas modificações no design do primeiro controle para a inserção dos botões analógicos geraram reclamações no Japão. Somada ao fato dos EUA e da Europa não contarem com a função rumble, a Sony acabou lançando mundialmente o primeiro modelo do Playstation DualShock. Contando com a função rumble, borrachinhas sobre os botões analógicos e a adição dos comandos R3 e L3, acionados ao se pressionar os botões analógicos, o controle foi muito bem aceito pelo mercado e pelos jogadores, sendo que ele segue vivo até hoje na quarta geração do Playstation.

A primeira geração do DualShock

Em time que está ganhando…

Com a chegada do Playstation 2 em março do ano 2000, a Sony também lançou a nova geração de seu controle: o DualShock 2. Muito semelhante ao seu predecessor, as principais novidades do novo modelo foram a sua cor padrão preta e que agora, com exceção dos botões Start, Select, R3, L3 e Analog, todos os demais se tornaram sensíveis a pressão. Ou seja, também contavam com uma leitura analógica assim como as alavancas analógicas, o que os torna mais precisos.

DualShock 2
Assim como os jogos do Playstation, a primeira versão do DualShock é compatível com o PS2, com exceção de alguns jogos com uso exclusivo dos botões analógicos. Além disso, o DualShock 2 é totalmente compatível com o primeiro Playstation e também com o PS3, embora exija a utilização de um adaptador USB, sendo que alguns jogos que utilizam o recurso Sixaxis (sensores de movimento, conforme veremos mais adiante) não podem ser jogados com ele.

Tradição com novidades

O nome Sixaxis vem do inglês “six axis”, ou seis eixos. Entretanto, o correto seria “three axis”, já que o Sixaxis é capaz de sentir o movimento nos três eixos X, Y e Z. Esses movimentos, por sua vez, geram seis graus de liberdade de movimento, contando com uma rotação e uma translação em cada eixo (talvez o motivo da escolha tenha sido o fato da palavra Sixaxis ser um palíndromo).

Lançado em novembro de 2006, o Playstation 3 contou inicialmente com o controle Sixaxis. Visualmente muito semelhante ao DualShock 2, a grande diferença se dava na ausência da função rumble. Embora oficialmente a Sony tenha alegado que a vibração atrapalhava as novas funcionalidades do Sixaxis, o motivo mais provável da remoção foi um processo entre a Sony e a empresa Immersion, que acusava a primeira de cópia de uma de patentes sobre funções de vibração em controles de videogames. Para evitar ter que retirar do mercado os seus produtos caso perdesse na justiça, a opção foi o lançamento sem a função rumble.

O Sixaxis foi o primeiro com o botão Playstation
Além dos sensores de movimento, o Sixaxis conta com tecnologia Wireless via conexão Bluetooth, é alimentado por uma bateria interna que pode ser recarregada via conector USB, e possui quatro LEDs indicadores na sua parte superior, responsáveis por mostrar a ordem dos jogadores conectados ao videogame. Finalmente após um acordo na justiça, o DualShock 3 foi lançado em novembro de 2007, mantendo todas as novidades do Sixaxis e contando agora com a função rumble.

O DualShock 3 conta com a tecnologia Siaxis

A última versão

Chegando na geração atual, o DualShock 4 foi lançado em conjunto com o Playstation 4 em novembro de 2013. Com um design mais futurista, mas sem esquecer do padrão clássico, o controle apresenta como novidades um barra de luz na parte superior (que possui diversas funções, como ter a cor referente a quantidade de vida do personagem em God of War, ou então ter a cor do cursor do jogador no game), auto-falante e opção para conexão com fone de ouvido (perfeito para a jogatina durante a noite, evitando acordar os vizinhos). Além disso, o DualShock agora possui uma tela de toque na parte frontal do controle (que inclusive pode ser usada como um botão).

O mais novo membro da família: o DualShock 4
Outras modificações incluem a remoção dos botões Start e Select, e a adição dos botões Share (para compartilhar capturas de tela e vídeo com comunidades e amigos) e Option (que na prática opera como um novo botão Start). Agora, apenas os botões R2 e L2 são sensíveis a pressão (quase como “gatilhos”). Em setembro de 2016, foi lançado o DualShock 4 V2, cuja principal modificação foi a presença de uma pequena barra de luz na parte frontal do controle, de modo que o jogador saiba mais facilmente qual o seu cursor no jogo.

Muito além de um controle

Além dos controles mais clássicos, ao longo das gerações do Playstation diversos controles alternativos foram lançados. Por exemplo, podemos citar a câmera EyeToy, lançado em outubro de 2003 para o PS2. Semelhante a uma webcam, a EyeToy possui conexão USB, podendo inclusive ser utilizada em outros dispositivos. Diversos jogos foram lançados para utilizar o dispositivo, sendo o mais emblemático o EyeToy: Play (PS2), que consiste em uma série de minigames tais como o moderno Wii Sports. Alguns jogos utilizaram a EyeToy para criar uma experiência aumentada, como por exemplo Tony Hawk's American Wasteland (Multi), onde o jogador pode adicionar o seu rosto (ou algo parecido) ao seu skatista customizado.
A câmera EyeToy
Tentando abocanhar um pouco do sucesso dos controles de movimento lançados pelo Nintendo Wii, a Sony lançou o Playstation Move em setembro de 2010. Contando com uma estrutura semelhante ao conjunto WiiMote + Nunchuk, o PS Move consiste em dois controles que capturam os movimentos do jogador utilizando sensores internos e uma câmera externa, a Playstation Eye, ligada ao console. Embora o dispositivo não tenha alcançado o sucesso do Nintendo Wii, o PS Move foi bem recebido tanto pelos seus jogos exclusivos, como o Sports Champions, que consiste em uma série de minigames como tênis de mesa e vôlei, quanto pelos jogos que suportavam a sua utilização, como o jogo Resistance 3 (PS3) e Gran Turismo 5 (PS3).
Playstation Move e a câmera Playstation Eye
Já o Playstation VR, lançado em outubro de 2016, propõe a imersão do jogador no universo da realidade virtual. Semelhante ao diversos óculos disponíveis no mercado, o PS VR tem como vantagem somente necessitar do PS4 para funcionar, ao contrário dos computadores, que normalmente precisam de mais capacidade de processamento. Grandes jogos foram projetados para o dispositivo, como The Elder Scrolls V: Skyrim (Multi), Gran Turismo Sport (PS4) e Batman: Arkham VR (Multi), sendo que é possível jogar jogos convencionais através do “Cinematic Mode”, que renderiza os gráficos em uma projeção 3D. O PS VR funciona tanto com o DualShock 4 como também com o PS Move, sendo o último mais adequado para uma maior imersão na experiência da realidade virtual.
Playstation VR

Um ícone de uma marca

O controle do Playstation é certamente um ícone dos videogames da Sony. Uma prova disso é evolução dos mesmos, que buscam o aperfeiçoamento através da adição de novas funcionalidades sem esquecer do design clássico. Eu particularmente sempre gostei muito de jogar com os controles Playstation, principalmente pelo fato de sempre seguirem o mesmo padrão.

Playstation: tradição e inovação sempre juntas
 Quem jogou Winning Eleven no PS1 sabe os comandos do PES 2018 (Multi) ou do FIFA 2018 (Multi) (na configuração alternativa, feita justamente para esses jogadores mais experientes) no PS4. Tudo isso graças ao sucesso de um controle que atravessa os anos. E que a Sony possa sempre ser capaz de manter esse perfeito equilíbrio entre inovação e tradição, para a alegria dos jogadores de Playstation.

Revisão: Gilson Peres
Matheus Senna de Oliveira é um grande fã da décima arte, embora ultimamente não tenha tido muito tempo disponível para ela. Seus games favoritos (que formam uma longa lista) incluem: Kingdom Hearts, Guitar Hero, Zelda, Crash, FIFA, COD, Pokémon, MvC, Yu-Gi-Oh, Resident Evil, Bayonetta, Persona, Burnout e Ratchet & Clank. Caso tu tenhas gostado da matéria que ele escreveu, é possível encontrar mais algumas no blog dele.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook