Hands-on

J-Stars Victory Vs+ (PS4/PS3/PS Vita) é a verdadeira guerra dos animes

Com vários personagens de diferentes animes disponíveis, o famoso jogo de luta da Bandai Namco chega ao Ocidente com muitas batalhas frenéticas.


Em evento fechado para a imprensa, a Bandai Namco mostrou à nossa equipe, uma demonstração jogável do jogo J-Stars Victory Vs+. Após o pedido de muitos fãs, a produtora decidiu lançar o jogo no Ocidente para as plataformas da Sony, contendo os diálogos originais em japonês e vários extras como um modo Arcade que não chegou no Oriente (ainda há mais novidades a serem anunciadas).
A série J-Stars é muito conhecida no Japão por colocar personagens de franquias famosas do universo dos animes em confrontos dinâmicos e com diversas maneiras de exploração. Já chegou a ser considerada o Smash Bros. da cultura japonesa, mas sofreu muitas modificações até ter jogabilidade própria e chamar a atenção de jogadores do mundo inteiro. Agora, na nova geração, a esperança é a de que o número de lutadores seja ainda maior e que os próximos títulos tenham lançamento simultâneo em outros países.

Combates com muita nostalgia

Mesmo com poucos personagens para escolher no evento da Bandai Namco, era difícil encontrar um que não nos agradasse — quem não cresceu assistindo Dragon Ball Z, Naruto ou One Piece? Em poucos minutos estávamos em uma arena com outros cinco lutadores em batalhas entre trios. Controlávamos apenas um personagem por vez, enquanto os outros dois aliados eram controlados pelo computador, mas o jogo promete trazer outras formas de batalhar. Mesmo com a dificuldade elevada na demonstração (que será opcional no jogo final) foi possível entender todas as regras e jogabilidade em uma única partida, sem tutoriais.
Haverá mais de um personagem do mesmo anime, então também será possível viver batalhas que já aconteceram,
Apesar de não aparentar gráficos espetaculares no PS4, o jogo divertiu bastante. Aos que estão acostumados com os jogos da série Dragon Ball Z Tenkaichi, tudo parece bem familiar. O ambiente se destrói facilmente e é possível batalhar na água, na terra ou no ar. Cada personagem tem seus golpes individuais, acessados de diferentes maneiras: o mais fraco após carregar certa quantidade de energia, pressionando dois botões ao mesmo tempo, e o mais forte quando o seu time está em vantagem, bastando pressionar R3 quando um aviso aparecer na tela. Há diversos especiais de equipe, e mesmo com tudo em japonês (a versão final trará os menus e informações escritas em inglês) foi possível entender que o seu time pode se unir para aumentar o próprio ataque ou até mesmo transformar um rival em aliado por um curto período — entre futuras outras opções de combinação.

Batalhas na velocidade da luz

Não são apenas os lutadores que trarão a sensação de nostalgia: haverá diversos cenários para escolher, direto de diversos desenhos. Será possível escolher personagens de franquias totalmente diferentes para criar batalhas que nunca ocorreriam. Como seria uma luta entre Goku e Seiya no planeta dos Sayajins? Ou colocar Naruto para derrotar Freeza no planeta Terra? Tudo isso será possível!
As batalhas são muito difíceis, principalmente quando a outra equipe ataca apenas um personagem.
Na última batalha que nossa equipe pode jogar escolhemos o Goku, de Dragon Ball Z, e logo estávamos disparando Kamehameha por toda a tela. Já conseguíamos desviar de vários golpes e vencemos a disputa com duas Genkidama enormes, que quase explodiram todo o cenário. Ficamos entusiasmados com tudo o que o jogo oferece, mas ainda há melhorias a serem feitas: sentimos certa dificuldade em fazer alguns movimentos — correr ou voar rapidamente só pode ser feito em uma direção, então não é possível fazer curvas em alta velocidade — e algumas animações não convencem o lançamento em uma nova geração, mas ainda é cedo para podermos dizer que há problemas, já que o lançamento deve ocorrer somente no meio do ano e muito ainda deve melhorar.

Uma explosão de animes

Mesmo com poucos detalhes, é impossível esconder o entusiasmo após jogar o novo J-Stars. Com tantas opções de customização de batalhas disponíveis, será impossível que os jogadores não encontrem personagens que lhes agradem, e tudo isso na nova geração (algo exclusivo da versão ocidental). Apesar de não ser oficial, há uma possível adaptação ao público brasileiro em negociação, o que pode trazer legendas e menus em português. Já a dublagem deve demorar um pouco mais, afinal, diferentemente do Japão, aqui só há uma voz oficial pra cada personagem, enquanto lá não há essa fidelidade toda.
Em qual outro jogo seria possível encontrar garotas com uniformes escolares lutando contra alienígenas poderosos?
Se você for fã de animes e da cultura pop japonesa, não deixe de acompanhar as novidades deste título. A promessa é a de que ele tenha muitos lutadores e ofereça modos de combate divertidos e com muitas surpresas no seu decorrer, podendo se transformar em um ótimo motivo para reunir os amigos em casa.

J-Stars Victory Vs+ será lançado para PlayStation 4, PlayStation 3 e PlayStation Vita (apenas digital) no segundo trimestre de 2015.

Revisão: José Carlos Alves
Capa: Felipe Araújo


Leandro Rizzardi se aventura nas terras de redação de games, livros e roteiros de fantasia. Extremamente apaixonado por universos imaginários, descobriu nos videogames o lugar perfeito para viver — o que resultou no crescimento de sua barba. Pode ser encontrado em seu Facebook, quando não estiver jogando.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook