Jogamos

HTR+ (PS Vita) traz as corridas de autorama para o mundo virtual

Simulador de autorama faz bom trabalho nas corridas, mas faltam extras para dar longa vida ao jogo.

Nos meus tempos de pequeno gafanhoto, um dos brinquedos mais legais sempre foi o autorama. Era uma experiência muito divertida, o mais próximo da alta velocidade dos carros de verdade, sem, de fato, pilotar um carro. Era preciso habilidade para manter seu carro em alta velocidade e impedir que ele saísse voando para baixo do sofá.




Evidente que o mundo do “miniautomobilismo” era bem maior do que as clássicas pistas em “8”. Hoje ainda existem pessoas que se dedicam a esse hobby com afinco, com pistas gigantes e carrinhos bem equipados. E ainda é tão divertido como sempre foi.

Olhando para esse mundo, a desenvolvedora brasileira QUByte resolveu recriar esse mundo para os videogames. Foi assim, então, que nasceu High Tech Racing+, simulador de autorama que é continuação do primeiro HTR. Vamos conferir como eles se saíram nessa versão para PlayStation Vita.


Taca-le pau

Primeiramente, é bom deixarmos claro sobre o que é HTR+. Como dito antes, ele é um simulador de autorama. Isso faz toda a diferença se você espera encontrar um jogo de corrida convencional, apenas com uma temática diferente. Para o bem ou para o mal, ele funciona exatamente como o brinquedo na vida real.

Os controles são bem simples. Basicamente, seu carro só tem o acelerador, que é comandado pelo analógico do aparelho. É possível usar a tela de toque também, mas devido ao formato do console, não achei muito prático. Já com o direcional, é bem tranquilo acelerar.

Aliás, ter o domínio de quanto o seu carro está correndo é fundamental para ter sucesso aqui. Como não há freio, ter noção de quanto você pode acelerar é muito importante para não passar direto em curvas ou acabar rodando e saindo do trilho da pista. Existe uma barra de velocidade que lhe dá uma indicação visual, mas ter o tato para saber até onde ir é o que interessa.

Preparem seu controles!
Depois que se pega o jeito, correr em HTR+ é bem divertido e desafiador. Encontrar os limites do carro, para saber quando você tem que parar de acelerar para conseguir fazer uma curva fechada é bem recompensador.

Por outro lado, observei um problema de falta de balanceamento em relação aos carros controlados pela Inteligencia Artificial. Mesmo já tendo certa prática em "dirigir", alcançar adversários que estivessem na minha frente foi mais difícil do que esperava. Eventualmente você consegue, mas a curva de aprendizado poderia ser mais suave. Em alguns momentos, recomeçar a corrida era mais fácil do que perseguir o primeiro colocado. Mas talvez fosse só minha falta de habilidade mesmo, bom deixar claro.

Em contra partida —  e aqui acho ser um problema maior —, após vencer o primeiro campeonato, ganhei um carro que era muito bom, muito superior a todos os outros carros, com status elevados quase ao máximo. Assim, vencer se tornou uma questão de aprender os macetes da pista, pouco importando os adversários. Claro que você pode simplesmente continuar usando os carros iniciais, mas poderia haver uma progressão melhor nesse aspecto.

"Olhas, sem as mãos!"

Acelera!

O conteúdo base do jogo tem uma boa variedade, mas não é muito extenso. São ao todo 20 carros e 20 pistas, divididas em três campeonatos e um conjunto de pistas extras. Os circuitos no geral são bem divertidos e vão exigir habilidade do jogador. Os cenários de fundo também me agradaram bastante, sendo bem diversificados.

Quanto aos carros, você começa com alguns mais modestos, mas pode ir comprando novos modelos à medida que vai batendo recordes e ganhando provas. É possível também fazer melhorias no motor, carcaça e pneus. Estes últimos são bem importantes, pois aumentam a aderência do carro, evitando que você rode com facilidade nas curvas – e você vai rodar.

Esse sistema de compras, contudo, tem alguns pontos que não me agradaram. Se quiser todos os carros, você vai ter que refazer as corridas inúmeras vezes para baixar seu tempo, o que pode se tornar maçante para alguns. Por exemplo: você ganha 2000 moedas ao bater um recorde de tempo. Por outro lado, você tem sete carros que custam 500 mil. Vai ser um trabalho e tanto, não? Isso sem falar que ainda há as peças — motor, chassi e rodas. Felizmente, ao comprar uma vez, a peça funciona para todos os carros. Mesmo assim, o investimento é alto.

Rodando e cantando!
Também existem os modos Practice e Ghost, no qual você disputa com um carro-fantasma, tentando baixar o tempo dele na pista. Mas o mais diferente e, minha opinião, mais divertido é o editor de circuitos.

Ele é bem completinho e tem todas as peças que você encontra nas pistas prontas. Dá para colocar loopings, rampas, cruzamentos e o que mais você achar interessante. Depois de feita, você pode testar sua criação. Usando a tela de toque do PSVita, montar pistas novas foi bem simples.

O único ponto negativo é que não há opção de editar o entorno da pista, para embelezar sua obra de arte. Ao correr nelas, só há um chão verde. Seria legal colocar alguns prédios, arquibancadas ou outras estruturas para deixar os circuitos criados com o mesmo clima dos que vêm com o jogo. Os gráficos são bem bonitos, mesmo não usando a capacidade do portátil da Sony ao máximo.

Em questão de multiplayer/online, só há os learderboards, onde você pode comparar seus tempos com o de outros usuários. Uma pena pois um multiplayer local cairia muito bem aqui.

Esse carro tá meio caro né?

É hora do pódio

HTR+ recria muito bem o ambiente de autorama. Tanto os cenários como a física dos carros simulam com bastante fidelidade esse universo. É na corrida em si que está seu ponto alto. O editor de circuitos é bem legal para colocar a criatividade em prática.

Por outro lado, é um jogo curto, carecendo de mais conteúdo que lhe desse longevidade. Ainda que o objetivo seja ser um game casual, e ele funciona muito bem para sessões rápidas de jogo, fiquei com a sensação de que dava para fazer mais. Um número maior de pistas ou, quem sabe, um modo para dividir seus circuitos personalizados com outros jogadores.

Em resumo, HTR+ é um título que me divertiu enquanto joguei e ele funciona bem para uma jogada casual. Mas talvez um maior balanceamento em alguns sistemas e a adição de outros recursos poderiam torna-lo mais interessante.

PRÓS

  • Física condizente com carros de autorama
  • As corridas são divertidas
  • Gráficos simples e bonitos, com variedades de “ambientes”.
  • Editor de pistas simples e eficaz

CONTRAS

  • Carros muito bons são liberados muito rapidamente
  • Falta de conteúdo extra e mais modos
  • Balanceamento de corridas e da moeda interna deixa a desejar

High Tech Racing+ - PSVITA - NOTA: 7,5

Revisão: Henrique Minatogawa
Capa: Felipe Fabrício
Flávio Augusto Priori é formado em design de jogos e tenta ganhar a vida com esse negócio chamado video game. Para ele Metal Gear é a melhor série já feita e ainda acredita na volta da SEGA. Escrevia para o saudoso Minha Tia Joga LoL e hoje pode ser achado no Facebook e no Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook