Jogamos

Análise: Dead Rising 4: Frank’s Big Package (PS4), o retorno das hordas de zumbis

Frank West faz seu retorno à franquia, atrás de uma nova pauta onde tudo começou: a infestada cidade de Willamette

Lançado no dia cinco de dezembro de 2017 com desenvolvimento pela Capcom e publicado pela Sony, Dead Rising 4: Frank’s Big Package (PS4) foi lançado de forma exclusiva para o PS4 contendo todos os conteúdos extras feitos para o jogo, apesar de Dead Rising 4 (Multi), ter sido lançado anteriormente apenas em plataformas da Microsoft como para PC através do Steam,da própria loja do Windows, ou em sua versão para Xbox One.

Voltando para Willamette

Frank West, agora professor de fotografia, retorna a Willamette junto de sua melhor aluna, Vic Chu. A jovem buscava informações sobre um experimento militar que estava ocorrendo nas redondezas. Eles descobrem que o exército estava fazendo testes em zumbis, criando assim novos e melhorados mortos-vivos que rapidamente tomaram a cidade.

O retorno a Willamette, a cidade onde Frank fica preso durante o primeiro jogo, nos remete certa nostalgia, principalmente pelo fato da jornada de nosso herói começar em um novo shopping. Mas esse sentimento logo desaparece: o humor paródico se torna desbalanceado, não sendo tão imersivo e divertido como seus antecessores, com Frank se tornando um personagem irritante e radical.

Além disso, o jogo não possui o característico sistema de múltiplos finais adorado pelos fãs, que lhe dava o poder de decidir o destino por qual Frank iria seguir. Tornando o jogo mais linear independente das ações tomadas pelo jogador, já que podemos ignorar e apenas seguir pelas missões principais.

De fotógrafo a professor

Frank West, o herói do jogo, nos foi apresentado em Willamette cobrindo uma reportagem sobre um surto de zumbis em Dead Rising (Multi). Após os diversos problemas enfrentados ao longo do jogo, ele consegue sair da cidade e se torna uma celebridade. Frank, desde então, segue em uma jornada de altos e baixos, buscando sempre uma forma de voltar ao jogo.

Frank também é o principal protagonista da franquia, sendo citados em nos em que nem mesmo aparece. O homem agora se tornou professor e retorna para o jornalismo de campo para desmascarar o governo e superar sua pupila, Vic. Porém, o herói teve seu dublador mudado, além de sofrer mudanças em seu visual, que pode causar certa estranheza.

Ficou fácil?

Dead Rising 4 oferece muitas mecânicas para auxiliar o jogador em sua jornada por Willamette. Uma delas é a câmera fotográfica de Frank. O que antes permitia ao jogador tirar fotos por pontos agora pode ser usado pelo herói de forma mais investigativa, para hackear objetos ou revelar segredos com a ajuda da visão noturna e da visão infravermelha.


Uma árvore de habilidades está presente no jogo, permitindo ao jogador escolher quais o antigo repórter irá possuir. Elas estão disponíveis em quatro grupos, sendo eles, armas curta distância, armas de longa distância, fortitude e sobrevivência. Os pontos são ganhos ao passar de nível cujo máximo é 100, e que é alcançado com relativa facilidade.

O sistema de criação de armas retorna com muitas invenções malucas que o herói pode criar com os objetos achados. Apesar disso, armas poderosas são achadas pelo cenário facilmente, diminuindo a dificuldade do jogo. Algumas delas apresentam movimentos especiais característicos, enquanto outras possuem  movimentos genéricos.


Itens de cura também são achados com muita facilidade pelo jogador, sendo que o jogo já oferece a Frank uma habilidade que lhe permite regenerar a vida. A remoção do sistema de tempo também tira o senso de urgência, e, somada à facilidade de recuperar vitalidade, podemos vagar pelo cenário bem mais livremente em comparação aos títulos anteriores.

Dead Rising 4 foi bastante criticado pelos fãs por diversas mudanças realizadas no jogo, principalmente na redução ou retirada de algumas mecânicas antes presentes na franquia. O jogo não traz muitas inovações em sua fórmula. Ele ainda peca em detalhes e diversas vezes podemos presenciar bugs, com inimigos presos na parede ou colecionáveis que podem ser pegos. O ogo se tornou mais fácil que seus antecessores, graças a simplificação dessas mecânicas.

Exploração e colecionáveis

Dead Rising 4 possui uma jogabilidade suave e fácil, igualmente eficaz para jogadores já acostumados com a franquia ou não. O combate é rápido, já que os zumbis normais caem com poucos golpes, enquanto zumbis diferentes e humanos precisam de mais ataques. A exploração também é facilitada, com Frank podendo escalar muitos objetos ou pular de um lugar a outro.

A câmera usada pelo protagonista permite ao jogador desvendar segredos pelo mapa e coletar um grande número de objetos, que variam de fotografias a podcasts, permitindo que o herói ganhe pontos de experiência e passe de nível. Ele também pode coletar jornais para conhecer melhor o que aconteceu com a cidade, que estava em véspera de natal.

Grande Pacote de Frank

O jogo contém todos os conteúdos baixáveis de Dead Rising 4, de novos modos de jogo a roupas de personagens da Capcom. Apesar disso, tais implementações foram amplamente criticadas, por não serem únicas ou não possuírem conteúdo relevante, sendo que o maior alvo foi a falta de um multiplayer cooperativo durante o modo história e o Mini Golf.

Para combater tal criticismo, a Capcom, lançou modos mais desafiadores para o jogo. Porém, o novo modo que deveria ser mais desafiador não dá tanto trabalho para os jogadores. O Mini Golf presente no título consegue até divertir os jogadores num primeiro momento, que podem jogar on-line ou off-line, mas o conteúdo em si não acrescenta em nada para a história e com o tempo se torna cansativo.


Um dos bônus que mais me chamou atenção foi o Capcom Heroes, que dá a Frank habilidades e as roupas de personagens icônicos da empresa, permitindo ao herói passar pelas hordas de zumbis de forma cômica, mas ainda assim, esse modo apenas reconta a história, que agora fica ainda mais fácil com as novas habilidades do herói.

Novo rosto de uma velha cidade

Willamette retorna com visuais melhorados, além de novas áreas para o herói explorar. Os belos cenário que foram criados nos chamam a atenção pela riqueza em detalhes que possuem, mas pecam na interação com o personagem. Dead Rising (Multi), apesar das limitações gráficas, possui uma maior riqueza de detalhes, como o reflexo em espelhos ou superfícies espelhadas.


Os modelos gráficos parecem preguiçosos, principalmente nos personagens. Sejam inimigos ou aliados, eles possuem poucas variações e mudanças. Suas texturas também apresentam alguns bugs, que retiram o rosto dos NPC’s ou esbugalha seus olhos. Além disso, animações simples, como a da boca dos zumbis, não estão presentes, tornando Dead Rising 4: Frank’s Big Package apenas mais um jogo do estilo.

A trilha sonora possui variações que vão desde tons leves e suaves, até um rock mais pesado, diante de situações que deveriam ser mais assustadoras. No entanto, o mesmo critério de áudio peca em situações simples: os sons das roupas usadas pelo herói ou tiros desferidos contra lugares diferentes possuem o mesmo efeito sonoro.

Vale a pena?

Dead Rising 4: Frank’s Big Package peca em pequenos detalhes que ajudariam mais na imersão e na diversão de seus jogadores. Trazendo uma grande perda para a franquia em questões de mecânicas, o jogo não foi bem aceito pelos fãs, sendo considerado o pior jogo lançado da série principal até aqui.

O jogo que possuía um excelente potencial, mas realmente possui pequenas falhas, como as missões que são repetitivas e o não existente senso de risco ou de urgência para o jogador. Apesar disso ele consegue divertir bastante os jogadores iniciantes. No futuro, esperamos que a Capcom possa lançar um jogo que faça jus à proposta de seu primeiro título, divertindo os fãs e inovando no estilo de jogos de sobrevivência.

Prós:

  • Jogabilidade simples;
  • Grande número de colecionáveis;
  • Facilidade na criação de armas e veículos;
  • Muitas formas criativas de se matar zumbis.

Contra:

  • Bugs na textura e na jogabilidade;
  • Nível de dificuldade em geral é baixo;
  • Redução e simplificação de mecânicas interessantes no jogo;
  • História pouco criativa;
  • Conteúdo extra pouco relevante;
  • Ausência de modo história cooperativo.

Dead Rising 4: Frank’s Big Package - PS4 - Nota 7

Revisão: João Pedro Boaventura
Antonio Stark escreve para o PlayStation Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook