Seleção 2019: novas vagas na equipe do GameBlast! Redação, revisão, design, e social media. Saiba mais e participe!

Executivo da Sony acredita que ninguém ganha com exclusividade de jogos

O que faz com que o jogador compre console x ou console y? Várias coisas, mas uma das mais importantes são seus jogos exclusivos. Poder jo... (por Chibieska em 07/10/2013, via PlayStation Blast)

O que faz com que o jogador compre console x ou console y? Várias coisas, mas uma das mais importantes são seus jogos exclusivos. Poder jogar unicamente naquele console é algo que pesa na escolha dos jogadores. Mas para Adam Boyes, vice-presidente de publicação e relação com desenvolvedoras na SCEA, ter exclusivos não é tão importante.


Durante uma conferência profissional na IndieCade's realizada hoje, Boyes disse que títulos exclusivos servem apenas para inflar o ego dos fabricantes de console e que isso significa muito pouco para as desenvolvedoras, já que elas tem o objetivo de levar o jogo para o maior número de pessoas.
"No momento, os exclusivos são apenas uma maneira das fabricantes de console se gabarem. Ninguém ganha com a exclusividade perpetuamente. As desenvolvedoras agora possuem a opção de entregar seus jogos em um grande número de plataformas e queremos que as desenvolvedoras sejam bem sucedidas."
Embora poder divulgar em qualquer plataforma possa agradar as desenvolvedoras (e jogadores também), é estranho ver um executivo da Sony assumindo essa postura. Principalmente, porque um dos motivos de defesa do PS4 são seus exclusivos.

Fonte: Gamasutra
Chibieska escreve para o PlayStation Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook


Um comentário:

  1. Ele não deixa de ter razão mas se não existisse os exclusivos, pra que existiria concorrencia então? Fora que poderia fazer com que as empresas se acomodassem e não se preocupassem em trazer uma novidade ou melhor experiencia de jogabilidade.

    ResponderExcluir