Jogamos

Análise: SNK Heroines: Tag Team Frenzy (PS4/Switch) não honra a origem de suas lutadoras

Uma desculpa esfarrapada para se colocar mulheres em trajes curtos.


A SNK decidiu trazer para o público uma reunião de suas maiores lutadoras. Com muitos rostos conhecidos da franquia The King of Fighters, SNK Heroines: Tag Team Frenzy (PS4/Switch) chega com lutas de times 2v2, visual apelativo e pouquíssimo conteúdo.


Uma “história” para boi dormir

Talvez a expressão esteja sendo usada de maneira equivocada, mas a verdade é que a história de Heroines é de dar sono em qualquer um. No modo principal, escolhemos uma dupla de lutadoras para encararmos lutas contra outras duplas dentro do castelo de Kukri, o vilão do jogo. Kukri está em busca de coletar a energia das moças e usá-la para para criar uma realidade somente sua, transformando pessoas em miniaturas e adicionando-as à sua coleção.

Formar pares específicos, como Mai e Leona, rende interações particulares entre as personagens, proporcionando o mínimo de um diálogo “ok”. Um time aleatório faz com que a história seja repleta de monólogos insossos, vazios e sem inspiração. E não bastasse os diálogos sofríveis, a grande verdade é que tudo não passa de um pano de fundo ridículo para colocar mulheres em roupas curtas na tela do jogador. Kukri as observa com câmeras, e a todo momento utiliza de zoom nos corpos das moças. É algo extremamente baixo e apelativo, mas que não esconde a baixa qualidade do modo História. Finalizá-lo rende imagens estáticas das meninas em diversas situações, o que é uma recompensa bem simplista.



Além do modo história, temos também as modalidades Batalha VS, Sobrevivência e o tradicional tutorial. Batalha VS consiste de lutas únicas contra a inteligência artificial ou um amigo. Bem básico, é verdade. Já o modo Sobrevivência coloca o jogador em lutas contínuas com a mesma barra de vida. Quanto mais longe chegar, mais moedas irá adquirir para poder comprar roupas e itens de personalização para as garotas.

As modalidades online são bem rasas, indo de lutas simples à batalhas com apostas de moedas. Também temos as tradicionais salas de luta, onde jogadores se encontram, digladiam e assistem outras batalhas. Como a dificuldade normal do game não é tão elevada, jogar online se torna uma das melhores alternativas de se aproveitar Heroines.

Mecânicas curiosas

SNK Heroines possui um sistema de luta bem tranquilo de se aprender. Dois botões são usados para golpes comuns, um para golpe especial, outro para agarrões e um para uma finalização especial, a Finalização dos Sonhos. Também é possível usar defesa e esquivas, que não apenas protegem o jogador, mas também proporcionam janelas de contra-ataque. Diferentemente de outros jogos de luta, para vencer em Heroines deve-se deixar a barra de HP do oponente vermelha e acertá-lo com uma Finalização dos Sonhos.

Para realizar uma Finalização dos Sonhos, precisamos ter barra de espírito. Conforme nossa barra de HP diminui, a de espírito cresce, e ela pode ser usada para fortalecer movimentos especiais e executar as finalizações. Nosso espírito se enche com mais rapidez ao colocarmos nossa lutadora como suporte. Logo, é imprescindível trocar ativamente de personagem, deixando uma descansando enquanto se parte para a porrada com a outra. Dominar a técnica de troca instantânea também é algo que irá exigir paciência. É uma mecânica que oferece a chance de emendar diversos golpes consecutivos, destruindo grande parte do HP inimigo e dando a oportunidade de finalizá-los.



Adicionando uma pitada de doideira nas lutas, é possível pegarmos itens para serem utilizados contra o oponente ou a nosso favor, indo de bolinhas de pinball a tônicos que regeneram nossa vida. A presença dos itens é um dos principais fatores que podem vir a influenciar uma vitória ou uma derrota. utilizá-los de maneira sábia pode nos salvar da derrota, quebrando um combo inimigo e abrindo sua guarda para contra-ataques.

A curva de aprendizado de Heroines é leve, e o jogo se torna acessível à maioria dos jogadores, de novatos a veteranos. Como outros títulos de pancadaria, é possível dominar as habilidades bem distintas de cada lutadora e criar um estilo de jogo próprio, mas o core do jogo é bem convidativo. Ainda assim, não há exatamente muito incentivo para buscar a maestria com alguma personagem. Tanto é que o game nem mesmo oferece tutoriais mais avançados ou desafios de combos, algo tradicional em jogos do gênero.

De longe era feio, e de perto parecia longe…

A começar pelos cenários, SNK Heroines oferece pouquíssima variedade. Não há nenhum tipo de interação com os ambientes ou elementos que os destaquem. Joguei todas as partidas possíveis em modo aleatório, afinal pouco me importava onde iria lutar. A modelagem das personagens, no campo de visão das lutas, não é tão ruim, criando uma ilusão de gráficos caprichados. Mas é só a câmera se aproximar para vermos a falta de detalhes e profundidade visual nas lutadoras.

Os movimentos de luta de cada uma possui efeitos variados que enchem a tela de coisas aleatórias, como máquinas arcade de Metal Slug, vegetais e fórmulas matemáticas. Tais enfeites acabam poluindo a tela, contribuindo de maneira negativa para o estilo artístico do game.



SNK Heroines: Tag Team Frenzy (PS4/Switch) contém modalidades de jogo simplórias, mas funcionais, especialmente Sobrevivência e contra outros jogadores online. Explora de forma baixa e sexualizada suas lutadoras, com gráficos aquém do esperado para um jogo de 2018. É convidativo para novatos e veteranos, mas não justifica o aprendizado e a “masterização” de personagens específicas. As mecânicas de troca de personagens, itens e vitória através de Finalização dos Sonhos são interessantes, mas que não conseguem se sustentar por muito tempo, graças aos pontos citados anteriormente.

Prós

  • Mecânicas de lutas simples e convidativas;
  • Sistema de vitória através de Finalização dos Sonhos.

Contras

  • Visual apelativo e sexualizado das personagens;
  • Gráficos abaixo do esperado para um jogo de 2018;
  • Poucas fases para se escolher;
  • Modo História repleto de diálogos ruins e desinteressantes.
SNK Heroines: Tag Team Frenzy — PS4/Switch — Nota: 5.0
Versão utilizada para análise: PS4
\Revisão: Link Beoulve
Análise produzida com cópia cedida pela NIS America
Francisco Camilo é ex-viciado em platinas na família PlayStation e sonha em ser escritor no futuro. Divide suas jogatinas entre jogos de todos os tipos e partidas de Battlefield e Call of Duty.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook