Hands-on

BGS 2018: Days Gone (PS4): boas impressões e bastante potencial

Próximo jogo da Bend Studios mostra um bom gameplay, e pode ser um dos bons destaques de 2019.

No ano de 2016 a Sony apresentou ao mundo Days Gone, dando bastante destaque ao game. Contudo de lá para cá muito pouco foi mostrado, em uma postura até um pouco esquisita. Para nossa alegria a empresa trouxe uma demo jogável na BGS 2018 e pudemos tirar nossas impressões desse exclusivo de PS4 desenvolvido pela Bend Studios.


A demonstração possui dois trechos distintos, uma com um pequena porção narrativa e outro que é um desafio puro e simples. Comecemos pela primeira parte. Após um pequeno dialogo entre Deacon St. John, o protagonista do game, e outro personagem, recebemos uma missão de procurar gasolina em um posto abandonado enquanto nosso amigo avança e fica de olho se algum grande perigo se aproxima. É nesse instante que assumimos o controle.

A primeira coisa que veio na minha cabeça é The Last of Us, com uma movimentação similar das partes de ação, além do visual de mundo pós apocalíptico. Há também alguma coisa de Horizon: Zero Dawn também – é fácil criar itens e colocá-los em uso. Aparentemente eles são distribuídos em grande quantidade no mapa, mas o trecho visto é muito pequeno para tirar qualquer conclusão quanto a esse aspecto.


Um radar no canto da tela identifica a posição dos inimigos e o nivel de percepção deles, com indicações bem visuais. Esses zumbis padrões, chamados de Freakers, não parecem serem muito inteligentes contudo, pois alguns demoravam para me perceber. Ao engajar em um combate direto, a menos que tenha outro inimigo muito próximo ou use uma arma de fogo, eles não fazem muito barulho e não chamam muita atenção, diferente dos clickers de The Last of Us. Claro que isso no ambiente da demonstração.

Algo que surpreendeu foi quando zumbis crianças pularam na minha frente para me atacar, algo não muito comum. Apesar de ser um assunto potencialmente sensível, como todos os inimigos são carecas e com uma pele acinzentada, elas parecem mais pequenos goblins ou orcs. De toda forma, você tem que lidar com elas da mesma forma com que qualquer outra criatura.


Mais adiante aparecem alguns inimigos humanos, mas que fisicamente se parecem muito com os zumbis. O tiroteio é muito rápido para se tirar qualquer conclusão, mas o uso das armas parece bom, embora meus oponentes não fossem muito bons de pontaria. Finalizando essa turma, acaba essa parte da demo.

A segunda parte funciona mais como uma arena, com uma horda de zumbis para serem eliminados. Em compensação tinha a disposição um arsenal bem mais parrudo, muitos explosivos e uma moto. Alias, arrisco dizer que essa moto sera bem importante no gameplay geral do jogo.


Até agora eu tinha minhas ressalvas quanto a Days Gone. Após um anúncio grande, o jogo ficou escondido e pouco se ouviu falar. Agora, após jogar essa demo, posso dizer que há um bom potencial aqui no quesito de gameplay. Não é nada fora do comum, mas funciona, o que é importante.

Ainda é pouco para termos um veredito ou uma opinião mais firme, mas ao menos por hora dá para saber para qual direção o título pode seguir. Pode não ser uma das grandes obras primas do PS4, mas potencial para um bom jogo existe.

Days Gone será lançado no dia 22 de fevereiro de 2019, exclusivo para PS4.
Flávio Augusto Priori é formado em design de jogos e tenta ganhar a vida com esse negócio chamado video game. Para ele Metal Gear é a melhor série já feita e ainda acredita na volta da SEGA. Escrevia para o saudoso Minha Tia Joga LoL e hoje pode ser achado no Facebook e no Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook