Blast Battle

Budokai 3 ou Tenkaichi 3, qual é o melhor jogo de DBZ para o PS2?

Em uma batalha ainda mais acirrada que aquelas vistas em DBZ, descubra quem leva a coroa de melhor jogo do anime para PS2

Comparar é inevitável, mesmo que muitas vezes evitemos fazer isso. Duvida? Só pensar, por exemplo, no primeiro gênero de jogos que vier a sua cabeça. Plataforma? Sonic x Mario; Futebol? FIFA x PES, dentre tantos outros possíveis exemplos. Quando se trata de adaptações de Dragon Ball Z, a comparação é inevitável: Qual o melhor jogo da franquia? Se a grande maioria concorda que essa coroa é dada a um dos dois jogos que marcaram o PS2: Budokai 3 e Budokai Tenkaichi 3, a briga para decidir qual deles é o grande vencedor é uma disputa que perdura até hoje. É hora de ver quem leva a melhor nessa batalha!

Não é só de Goku que Dragon Ball é feito

Ok, eu sei que rolava briga para decidir quem ia utilizar Goku (o protagonista da série caso você tenha nascido… ontem?), mas não foi só em cima de um personagem que a franquia de Akira Toriyama cresceu a ponto de virar o fenômeno mundial que é hoje. Desde heróis e vilões até aqueles que percorreram os dois caminhos (como o amado príncipe dos sayajins, Vegeta) um dos grandes trunfos do anime sempre foi a excelente construção de seus personagens, fazendo que muitos tenham como favoritos guerreiros de menor importância para a história (como Tenshinhan ou Yamcha).

É óbvio, logo, que um jogo baseado no anime tem que possuir um grande elenco. E nisso Tenkaichi dá de goleada. Com um elenco de mais de 150 personagens (incluindo alguns de Dragon Ball e Dragon Ball GT e de alguns OVAs) era impossível não achar seu personagem favorito entre as opções, não importando o quão “hipster” você era. Mesmo que boa parte desse número venha das diferentes transformações de cada guerreiro, o ponto ainda vai para Tenkaichi 3
Budokai 0 x 1 Budokai Tenkaichi

Mais do que uma história para contar

É sempre bom lembrar que, embora seja fundamental, o modo história de um jogo baseado em uma obra como um anime não apresenta muita flexibilidade na sua forma (à exceção de alguns raros casos, como Dragon Ball Xenoverse). O importante aqui, então, é recriar da forma mais fiel possível e permitir, se possível, uma liberdade para que os jogadores façam missões secundárias, por exemplo, ao longo da linha de tempo principal.
Ao passo que Tenkaichi contava apenas com um menu simples que lhe permitia avançar entre as lutas mais importantes da franquia, Budokai possuía um modo história muito mais completo, com a possibilidade de viajar por um mundo aberto baseado na franquia além de realizar missões paralelas e até mesmo caçar as lendárias esferas do dragão para destravar itens secretos. Com uma liberdade incomparável (que inclusive ajudava a aumentar o tempo de vida útil do jogo), Budokai leva esse round.

Budokai 1 x 1 Budokai Tenkaichi

Mas vamos para o que interessa… hora de lutar!

Esse, além de ser um dos pontos mais fundamentais dessa disputa, é também é um dos mais polêmicos: qual jogo tem a melhor jogabilidade? A grande dificuldade em achar uma resposta advém do fato de que ambos os games apresentam mecânicas de combate totalmente opostas. Enquanto Budokai apresenta uma mecânica de luta em 2D, algo tradicional entre os jogos do gênero, Tenkaichi foi um dos primeiros grandes jogos a apostar na mecânica de luta em arena tridimensional (que hoje é referência em jogos baseados em anime).

Aqui, embora eu deteste ficar em cima do muro em artigos como esse, o empate é inevitável. Ambos os jogos são absolutamente perfeitos para aquilo que se propõem e viraram referência para qualquer jogo de luta moderno. De um lado temos as grandes e completamente destrutíveis arenas de Tenkaichi, que reluziam com os diversos ataques especiais do anime, do outro temos o simples porém eficiente combate 2D de Budokai, que tornava as lutas menos caóticas e mais estratégicas. Empate!

Budokai 2 x 2 Budokai Tenkaichi

E no fim é tudo diversão

Por mais que todos os aspectos anteriormente citados no texto sejam importantes, o maior objetivo de um jogo ainda é divertir, e portanto não existe categoria melhor para finalizarmos essa batalha que analisando o quanto os dois jogos eram, e ainda são, capazes de nos entreter. E mais uma vez infelizmente… teremos um empate. E motivo é muito simples: embora, como já foi dito, eu deteste ficar em cima do muro (imagine como me sinto escrevendo isso percebendo que agora estou levando essa disputa a um empate geral), os dois games conseguiam entreter de forma igualmente satisfatória, mesmo que cada um do seu jeito.

Em Budokai Tenkaichi 3 temos uma ação frenética por uma grande arena, contando com lutas com duas equipes de até cinco personagens, e uma luta que muita vezes beira a confusão completa (o que torna tudo muito mais divertido, especialmente quando se joga entre amigos). Já em Budokai 3 a ação é posta um pouco de lado dando lugar a alguns componentes de estratégia, como qual ataque especial e transformações você iria escolher. Embora isso vá parecer meio frustrante, acredite, nada era mais divertido do que ver aquele seu amigo que apostou todas as fichas em alguma fusão super poderosa errando o mini-game que a encadeava (e por consequência ficando sem nenhum ataque especial para o restante da luta).

Levando em conta essas duas propostas tão diferentes, mas que são aplicadas com maestria naquilo que propõem, qualquer comparação nesse tópico é completamente subjetiva e varia apenas de acordo com o gosto pessoal do jogador. Se você gosta de ação frenética e massacrar botões, Tenkaichi é para você. Caso sua praia seja mais um jogo de luta pensado e estudado, Budokai é a sua cara.

Budokai 3 x 3 Budokai Tenkaichi

Quem ganha somos nós

Após revisitar esses grandes clássicos da sexta geração, e perceber a qualidade ímpar deles, o empate parece ser algo inevitável. Com propostas diferentes, mas que são entregues com perfeição ao jogador, não há dúvida que o grande vencedor dessa disputa somos nós jogadores, que temos a possibilidade de usufruir de dois jogos igualmente excelentes e de estilos tão diferentes. Mas como dito no início do texto, comparar é inevitável… logo, para você, leitor: quem leva a melhor?

Revisão: Vitor Tibério
Capa: Angelo Gustavo

João Pedro Meireles é graduando em Engenharia de Computação na UFRGS. Viciado em jogos, em especial Mobas e RTS, passou boa parte da vida jogando-os e pesquisando sobre aqueles que não teve tempo de jogar, o que o levou a virar redator do PlayStation Blast.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook