Vem aí

Prévia: Marvel’s Spider Man (PS4) promete ser a mais ambiciosa aventura do aracnídeo

Com produção da Insomniac, o Cabeça de Teia volta ao console da Sony tentando mostrar que a Marvel também pode ter grandes jogos.

Estamos a exatamente há uma semana do lançamento de um dos jogos mais aguardados do ano e franco candidato ao Game of the Year. Desde que foi anunciado, na E3 de 2016, Marvel’s Spider-Man (PS4) vem causando furor entre jogadores e fãs de quadrinhos. Porém, o que esperar dessa nova aventura do Aranha?

O Amigão da Vizinhança

Já foi estabelecido que a história se passará com um herói mais experiente, lutando contra o crime há pelo menos oito anos. Porém, o foco da história não será só o Cabeça de Teia. Pela primeira vez, poderemos ter a experiência de lidar com os problemas cotidianos de Peter Parker, que sempre influenciaram diretamente suas atitudes como defensor de Nova Iorque.

Esse novo ponto de vista já quebra o paradigma de ser um jogo só de “descer a porrada e passar de fase”, o que ajuda a entender a mentalidade do personagem principal e desenvolve de maneira mais detalhada a sua formação de caráter. Vale lembrar que outros personagens, como Mary Jane Watson, também serão controláveis, tanto na missão principal quanto nas DLCs. Será interessante saber como outras pessoas encaram seus relacionamentos com um “herói fantasiado”.


Outro fator que chama atenção é justamente não recontar a sua origem. Já existem muitos jogos, filmes, desenhos e diversas outras plataformas que já encenaram e recriaram a cena de Peter sendo mordido por uma aranha geneticamente modificada e ganhando seus poderes (com e sem teias naturais). Pode parecer bobagem, mas confiar na inteligência do jogador de já saber suas origens e não inserir e gastar tempo mostrando de novo algo que pode ser achado em qualquer fonte é um ponto muito positivo.

A cidade que nunca dorme

Um jogo de mundo aberto do Homem-Aranha é praticamente um sonho realizado. Além de seguir a história, é natural que qualquer ser humano que ponha as mãos nesse game queira perder um tempo se balançando entre os prédios e arranha-céus de Nova Iorque. Os trailers e fotos mostraram que a cidade será recriada nos seus mínimos detalhes, com visuais riquíssimos. Podemos esperar também vários lugares fictícios inseridos na cidade pelas histórias da Marvel, como a Torre dos Vingadores, o Sanctum Sanctorum (casa do Doutor Estranho) e o prédio do Clarim Diário.

Entretanto, como será que a cidade lidará com o seu defensor? Lógico que a exploração é fundamental e muito desejada, mas também seria interessante ver como os habitantes reagiriam à presença do Homem-Aranha, já que ele nunca foi uma unanimidade logo de cara. Um sistema de fama, definido por atitudes ou escolhas de diálogos, talvez pudesse ser um caminho interessante nesse quesito.

Uma das novidades mais pitorescas é o “modo selfie”. Nele, o jogador pode usar uma câmera para tirar fotos. Isso pode parecer simples, mas na verdade trata-se de uma referência bastante sutil à profissão de fotógrafo de Peter Parker. Sem contar que diversos jogos em si, principalmente exclusivos do PlayStation, estão com a tendência de um “modo fotográfico”. Alguns exemplos são Uncharted 4 A Thief’s End (PS4)God of War (PS4) e Lego Marvel Super Heroes 2 (Multi). Não se sabe ainda se isso terá uma funcionalidade efetiva no decorrer da trama, mas é sempre legal criar composições bacanas e compartilhar entre os amigos.

Muitos predadores para uma aranha só

O Homem-Aranha tem uma lista de vilões icônica e extensa, inclusive nós fizemos um Top 10 daqueles que gostaríamos de ver no jogo. Infelizmente, sabemos que não será possível que todos eles façam uma aparição, mas seria bem interessante se eles fossem citados, seja em combates passados ou como foragidos. Até agora já temos confirmados Electro, Abutre, Senhor Negativo, Rei do Crime, Escorpião, Shocker e Rhino, sem contar uma aparição misteriosa no final de um dos trailers de divulgação.

Ainda não se tem notícia se teremos a aparição do Duende Verde, já que Norman Osborn, sua identidade (nem tão) secreta, atuará como prefeito da cidade e contratante da mercenária Silver Sable. Fica a incógnita se essa presença ficará para um combate final entre os dois, alternativa que não deve ser descartada.

Por falar em Silver Sable, não se sabe até onde irá a vilania dela, partindo do ponto que ela é uma mercenária, não uma vilã. Nas histórias originais dos quadrinhos, em algumas oportunidades, ela foi aliada do aracnídeo. O mesmo vale para a Gata Negra, que já foi confirmada como a protagonista de um dos pacotes de missões extras.

Aranha à caráter

Peter Parker sempre foi um cara que teve que enfrentar problemas com dinheiro e, por muitas vezes, ia para a escola com a mesma blusa surrada e o tênis furado (quem nunca?). Por outro lado, o Homem-Aranha tem um guarda roupa que faria inveja em qualquer fashionista do mundo. Já foram divulgados alguns dos trajes que poderemos usar, como a armadura usada no filme Vingadores: Guerra Infinita e a exclusiva Velocity Suit, debutante no jogo.

No entanto, a expectativa é sempre alta já que ele possui uma das mais vastas coleções de roupas já vistas no mundo dos quadrinhos. Sabemos que algumas delas virão via DLC, acompanhando pacotes de missões. A Insomniac, desenvolvedora do jogo, já prometeu que não haverá microtransações. Resta saber como serão desbloqueadas essas roupas e quais serão suas funcionalidades, visto que cada uma terá sua habilidade única.

Algo que também sempre esteve presente nos diversos jogos são as referências e galerias desbloqueáveis. Seria nostálgico e uma homenagem justa aos jogos da época 32-bits se diversas capas clássicas e referências estivessem espalhadas pelos cantos da Big Apple. Por último, e não mesmo importante, será que Stan Lee fará uma participação no jogo? Ele sempre dá um jeito de dar as caras, sempre da maneira mais curiosa possível.

Homem-Spider? Aranha-Man?

Um dos últimos vídeos divulgados mostrava o mesmo trailer exibido na E3, só que dublado em português. Sempre é muito bom curtir a trama na nossa língua, pois isso ajuda a aumentar a imersão do jogador com a história. Porém, entra-se numa esfera delicada quando se trata de personagens com nomes alterados em diversas partes do mundo.

Quando os quadrinhos do Homem-Aranha chegaram por aqui, no final da década de 60, praticamente todos os nomes próprios foram mantidos. Porém, com a chegada do desenho “Homem Aranha e Seus Amigos”, todos os nomes sem exceção foram traduzidos e as publicações seguiram a mesma linha para manter a identidade dos personagens. Peter Parker, por exemplo, tinha virado Pedro Prado. Com o passar dos anos e a evolução do entendimento linguístico e interpretação, algumas traduções foram abolidas e alguns nomes originais foram reinseridos, enquanto outras traduções foram reformuladas.

Por mais que atualmente as publicações priorizem os nomes originais em inglês, essa confusão nas traduções podem sim atrapalhar muito quem busca conhecer melhor a história do personagem. Silver Sable, por exemplo, terá seu nome pronunciado em inglês, desconsiderando o nome “Sabre de Prata”, dado no nosso idioma. Tudo bem que ela é uma personagem relativamente nova (sua primeira aparição nas HQs foi nos anos 80, porém, ela nunca havia marcado uma grande presença em outras mídias como filmes e desenhos), mas como ficam os casos mais famosos como Rei do Crime, Abutre e Escorpião? Serão chamados de Kingpin, Vulture e Scorpio? (Vale lembrar que Shocker e Electro sempre tiveram o mesmo nome tanto em português quanto em inglês).


Ainda no quesito localização, outro ponto que pode causar estranheza são as vozes escolhidas. Muitos dubladores famosos já deram vida ao Cabeça de Teia nas telinhas e telonas, porém o escolhido é desconhecido do público. Esse distanciamento da identidade que já havia sido construída durante anos pode fazer com que muitas pessoas acabem preferindo jogar a aventura com o áudio original em inglês. Vale lembrar que não foi confirmado ainda se o jogo terá opção de escolha de áudio ou legendas.

Marvel X DC

Essa não é uma disputa declarada, mas é inevitável que comparações sejam feitas em qualquer mídia que as duas produtoras comecem a atuar, ainda mais com a explosão das franquias cinematográficas. Se a Marvel já largou na frente e consolidou um universo rico e detalhado nas telonas, não se pode dizer o mesmo do mundo virtual. Muitas vezes os filmes lançados vinham acompanhados de jogos baseados naquele universo, mas o resultado era abaixo do satisfatório. Homem de Ferro, Thor, Hulk e Motoqueiro Fantasma, só para citar alguns que tentaram, sem sucesso, seguir os passos dos longas.

Não estamos dizendo que Marvel’s Spider-Man tem a obrigação de competir, mas será impossível não equiparar seu impacto pós-lançamento com o arco que Batman trouxe para os consoles. O Homem Morcego revolucionou a maneira como as histórias de super-heróis são contadas em consoles. Em vez de trazer uma narrativa batida e se aproveitar de tudo que já foi publicado, criou-se um universo novo, com vilões revisitados e repaginados, ambientes intensamente imersivos e um personagem principal refém de sua personalidade e poderes. Junte isso a uma jogabilidade bem desenvolvida e visual bem trabalhado e assim foi concebido aquele que até então pode ser considerado o melhor jogo baseado em um personagem de HQ já lançado.

Tanto Batman quanto Homem-Aranha são os maiores nomes de DC e Marvel, respectivamente. Seja em títulos publicados, fanbase e até apelo na cultura pop. A expectativa que ronda o lançamento desse jogo não está só nos fanáticos por games e quadrinhos, mas também em todo um universo que acredita que já passou da hora da Marvel “responder” ao que Batman trouxe aos consoles.

Dentro de uma semana essas respostas serão respondidas e aí então saberemos se Marvel’s Spider-Man veio para revolucionar a experiência de controlar o Amigão da Vizinhança, ou se será só mais um nome na enorme galeria de títulos que poderiam ser grandes, mas não aproveitaram seu potencial.


Marvel’s Spider-Man – PS4
Produtora: Insomniac Games
Gênero: Ação/Aventura
Data de lançamento: 07/09/2018
Expectativa: 5/5

Revisão: Ana Krishna Peixoto

Carlos França Jr. escreve para o PlayStation Blast sob a licença Creative Commons BY-SA 3.0. Você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e veículo original do mesmo.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook