Blast Battle

PSP x PS Vita: qual o melhor PlayStation portátil?

Únicos consoles portáteis lançados pela Sony até o momento, vamos definir qual deles é o vencedor em mais um Blast Battle.

Embora boatos sobre um novo videogame portátil da Sony apareçam regularmente, o fato é que a empresa já conta com dois consoles deste tipo. Lançado em 2004, o PlayStation Portable, ou PSP, é considerado um sucesso de vendas. Já o PlayStation Vita, ou PS Vita, lançado em 2011, nunca alcançou solidez no mercado. Mas qual dos dois venceria em uma disputa direta? Vamos conferir este embate em mais um Blast Battle.

Os concorrentes e as regras

Para quem não conhece os portáteis que carregam o nome PlayStation, vamos fazer uma breve introdução.O PSP surgiu como rival direto do Nintendo DS, oferecendo um hardware mais poderoso, e, assim, jogos mais elaborados e bem acabados. Sua mídia física é a UMD (do inglês Universal Media Disc), que consiste em um disco ótico encapsulado. Já o PS Vita foi lançado para competir com o Nintendo 3DS, apresentando, além de um maior processamento, diversas funcionalidades como GPS e Bluetooth. Sua mídia física é chamada de NVG Card, que, apesar de similar a um cartão SD comum, é exclusivo para o portátil.
Nada como uma disputa em família!
Seis itens serão considerados na comparação entre os consoles. São eles: hardware, que se refere ao poder de processamento e as características físicas gerais; inovação, que representa o impacto que o portátil teve no mercado; preço, tanto do aparelho quanto dos jogos e acessórios; extras, que incluem funcionalidades especiais além dos games; jogos, considerando tanto a qualidade quanto a quantidade e originalidade; e vendas, para podermos avaliar a resposta do público aos dispositivos.

No final, ganha que tiver somado mais pontos. Tudo certo? Então vamos à disputa!

Hardware

Obviamente, o PS Vita leva a melhor neste requisito devido a sua tecnologia mais moderna. O PS Vita tem 512 MB de memória dinâmica (RAM) e 128 MB de memória para processamento de vídeo (VRAM), lhe permitindo rodar jogos no nível do PS3. Outros atributos que mostram a superioridade do PS Vita são a sua tela OLED (na primeira versão) com resolução de 960x544, a tela sensível ao toque, GPS, conexão Bluetooth, câmeras frontal e traseira, tecnologia 3G (na sua versão mais completa) e duas palancas analógicas.
Mesmo a versão melhorada PSP Go é inferior ao PS Vita
Já o PSP tem respeitáveis 32 MB de memória RAM, mais 2 MB dedicados para o processamento de vídeo, que lhe permitiram gerar gráficos quase tão belos quanto os encontrados no PS2. Ele tem tela LCD com resolução de 480x272 e apenas um “disco” analógico. A versão PSP Go até trouxe algumas vantagens, como sensor de movimento e Bluetooth, mas nada que o adversário não tenha na sua versão padrão. Uma das poucas vantagens do aparelho mais antigo é a sua entrada para cartão de memória do tipo Memory Stick, que é mais barato e fácil de encontrar que o NVG Card do portátil mais novo.

Resultado parcial: PSP 0 x 1 PS Vita

Preço

Ter um hardware poderoso, por outro lado, tem o seu preço (literalmente). Apesar de inicialmente ambos os portáteis terem sido considerados caros, o PSP logo recebeu cortes no seu valor e se tornou mais competitivo com o do Nintendo DS. Os seus acessórios também são mais baratos em relação ao PS Vita, como já comentado sobre o cartão de memória. Somente um bom tempo depois o portátil mais novo recebeu descontos significativos, mas ainda assim nunca decolou.
O preço do PS Vita foi um dos fatores negativos do console
O custo de produção dos games para o PSP também é menor que o do PS Vita, resultando em títulos mais baratos para os consumidores. Vale aqui uma nota sobre os jogos indies: eles se tornaram um dos pontos fortes do PS Vita, tanto em termos de quantidade e qualidade, além de, em geral, serem mais baratos que os títulos de grandes produtoras. Ainda assim, o portátil mais antigo leva este item.

Resultado parcial: PSP 1 x 1 PS Vita

Extras

Neste quesito, o PS Vita vence com folga. Apesar do PSP ter funcionalidades extras como reprodutor de música, navegador de internet, Remote Play com vários conteúdos do PS3 (disponível em pouquíssimos jogos) e leitor de quadrinhos digitais, seu grande propósito foi o de ser um videogame de bolso. Já o PS Vita, lançado em uma época onde todos querem muitas funcionalidades no mesmo aparelho, conta com um pacote completo.
A função Remote Play é bastante apreciada pelos jogadores
aGraças a sua capacidade de rodar as linguagens HTML 5 e Javascript, diversas aplicações como Facebook, Netflix, Google Maps, Youtube e Skype puderam ser desenvolvidas para o portátil. Além de contar com todas estas funcionalidades e com as do PSP, o PS Vita permite um Remote Play completo com o PS4, podendo até rodar jogos completos do console de mesa. Com todos estes atributos e qualidades, ponto para o PS Vita.

Resultado parcial: PSP 1 x 2 PS Vita

Inovação

Olhando somente para o item anterior, o PS Vita levaria esta disputa. Entretanto, quando consideramos o que cada console inovou ao ser lançado, encontramos um embate mais equilibrado. O PS Vita realmente conta com um número maior de extras em relação ao PSP, mas é preciso observar que boa parte deles já estava consolidada através de outros dispositivos, como computadores e smartphones.
Jogos para smartphones são cada vez mais populares
Até mesmo os jogos portáteis em alta qualidade são facilmente encontrados nos celulares modernos. Já o PSP, mesmo não tendo grandes extras, trouxe uma grande inovação com seus títulos que rivalizavam com o (até então) poderoso PS2. Eles traziam gráficos belíssimos, som cristalino e boa jogabilidade em games para levar no bolso, de maneira muito superior ao seu concorrente, o Nintendo DS. Sendo assim, encerramos este item com um empate.

Resultado parcial: PSP 2 x 3 PS Vita

Jogos

Aqui, entramos em um item que poderia ser subjetivo, visto que cada um tem o seu próprio gosto para jogos. Considerando o tamanho das bibliotecas de jogos e a qualidade das mesmas, poderíamos considerar um empate técnico (com leve desvantagem para o PS Vita), visto que ambos os consoles apresentam games de alto nível de produção e diversão. Entretanto, existe um ponto que dá a vitória neste critério para o PSP.
Um dos jogos de maior destaque do PS Vita, Persona 4 Golden é um port do PS2

É o número de títulos exclusivos para cada portátil, ou seja, quais jogos foram lançados de maneira inédita para cada um. O PS Vita conta com poucas exclusividades, que incluem Killzone: Mercenary, LittleBigPlanet PS Vita, Gravity Rush (depois portado para PS4) e Uncharted: Gold Abyss. Alguns dos games mais bem avaliados e vendidos são ports, como Persona 4 Golden, Rayman Origins e Rayman Legends, Steins;Gate 0, Zero Escape: Virtue’s Last Reward e Final Fantasy X/X-2 HD Remaster.
A série God of War é um dos destaques do PSP
Esta questão é considerada uma das que mais prejudicou as vendas do dispositivo (juntamente com seu alto preço), o que inclusive o levou a ser muitas vezes vendido como um “acessório” para o PS4. Embora ele tenha recebido um bom reforço dos jogos indies, o PS Vita nunca alcançou o sucesso do PSP, que conta com jogos como God of War: Chains of Olympus e God of War: Ghost of Sparta, Metal Gear Solid: Peace Walker, Final Fantasy Tactics: The War of the Lions (baseada em Final Fantasy Tactics (PS)), Liberty City Stories, Jeanne d’Arc e Ratchet & Clank: Size Matters.

Resultado parcial: PSP 3 x 3 PS Vita

Vendas

Apesar da Sony nunca ter liberado números exatos sobre as vendas do PS Vita, as estimativas feitas por sites especializados, lojas e distribuidores chegam no máximo a um valor de 15 milhões de unidades. Por outro lado, o PSP já teve mais de 75 milhões de unidades vendidas, ou seja, cinco vezes mais que seu adversário. Mesmo considerando que o PS Vita ainda terá mais algum tempo no mercado, é improvável que ele supere o seu oponente. Assim, o PSP ganha neste quesito.
Diversos pacotes especiais do PS Vita foram lançados para alavancar as vendas
A explicação para este resultado pode ser inferida utilizando algumas das características consideradas anteriormente. Além de exigir um investimento maior para ser adquirido, os jogos e acessórios do PS Vita custam mais que os do PSP, sendo que o último também foi “favorecido” pela pirataria. A popularização dos smartphones também foi um duro golpe no aparelho mais novo, bem como a falta de jogos exclusivos. Embora o PS Vita tenha um desempenho razoável no oriente (graças aos títulos exclusivos da região japonesa), ele nunca alcançou um desempenho mundial como o PSP.

Resultado final: PSP 4 x 3 PS Vita

Considerações finais

Considerando os itens avaliados, temos a vitória do PSP, em um placar apertado frente a um adversário de peso. Apesar do PS Vita ser mais moderno e poderoso, contando com diversas funcionalidades extras e jogos de alta qualidade, sua baixa relevância no mercado dos games e o seu preço salgado acabaram por levá-lo a derrota. O vencedor teve um impacto muito maior na sua época, apresentando jogos incríveis em um cenário onde o Nintendo DS reinou quase absoluto.
Apesar do DS ter sido mais popular, o PSP ainda conseguiu alcançar um bom sucesso
Com todas estas discussões, uma pergunta poderia ser feita: qual seria a melhor compra, um PSP ou um PS Vita? Considerando vários pontos, hoje seria a segunda opção. Embora perca em uma comparação direta, comprar o portátil mais novo é mais vantajoso, pois ele conta com uma biblioteca imensa (incluindo a do PSP), muitas funcionalidades e um hardware muito mais poderoso. O PSP já não tem mais lançamentos e seu acesso a PSN foi limitado, sendo que agora as comprar online devem ser feitas por outros dispositivos. Logo, é mais seguro e produtivo aderir ao PS Vita.
Mesmo com menos tempo de vida, o Switch já teve mais vendas que o PS Vita
Muito mais do que traçar uma comparação entre os consoles, este Blast Battle também serve para mostrar que mesmo boas ideias lançadas no momento ou da maneira errada não tem sucesso. De certa forma, podemos comparar o PS Vita com o Nintendo Switch: ambos são consoles portáteis com hardware poderoso e diversas funcionalidades extras. Qual seria a principal diferença (ou uma delas)? As exclusividades presentes no console da Nintendo, que “obrigam” o jogador a comprá-lo para serem jogadas (mesmo com o alto preço). Por outro lado, o PS Vita, além de relativamente caro, tem poucos exclusivos que poderiam atrair jogadores, ao contrário do PSP, que na sua época teve grande sucesso.

Assim termina este Blast Battle. E você? O que achou da disputa? Deixe a sua opinião nos comentários.
Matheus Senna de Oliveira é um grande fã da décima arte, embora ultimamente não tenha tido muito tempo disponível para ela. Seus games favoritos (que formam uma longa lista) incluem: Kingdom Hearts, Guitar Hero, Zelda, Crash, FIFA, COD, Pokémon, MvC, Yu-Gi-Oh, Resident Evil, Bayonetta, Persona, Burnout e Ratchet & Clank. Caso tu tenhas gostado da matéria que ele escreveu, é possível encontrar mais algumas no blog dele.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook