Hands-on

Uncharted 4 (PS4) vem para aprimorar os princípios básicos da série

Naughy Dog promete gerar a melhor experiência da franquia Uncharted usando os conceitos que a tornaram uma gigante.

Assim como outros, quando vi as imagens de Uncharted 4 na conferência da Sony, pensei: "puxa, isso aqui tá bonito demais, provavelmente é scriptado mesmo e deve rolar downgrade". Eu nem duvido que possa ter mesmo, mas aquilo lá é real. Tivemos a oportunidade de conferir mais do gameplay do jogo, além de conversar com os desenvolvedores.

A ideia é manter os princípios do jogo

Uncharted 4 manterá todos os princípios básicos que o tornaram o gigante que é atualmente, afinal, segundo as pesquisas dos próprios, é aquilo que os fãs desejam ver na sequência das aventuras de Nathan Drake. Sendo assim, podemos esperar uma experiência cinematográfica e linear (nada de mundo aberto!), muitas horas com animações de deixar o queixo cair e, é claro, muitos cenários para serem destruídos por tiros.

A escolha da feira como cenário jogável na E3 não foi à toa. Nela, podemos ver que a Naughty Dog resolveu explorar todo o potencial do PS4 e criar um imenso cenário para se jogar. Esta imensidão, inclusive, foi o motivo da decisão da equipe para manter o gameplay no single player a 30fps, uma moeda de troca razoável para oferecer uma grande experiência, já adotada em outros jogos de sucesso, como Bloodborne (PS4). Entretanto, os desenvolvedores afirmaram que o modo multiplayer rodará a 60fps.


Uma das grandes críticas negativas ao gameplay da franquia, o excesso de QTEs, é um problema que a equipe está ciente e garante que só utilizará como último recurso em momentos nos quais este tipo de interação seja a melhor decisão de design.

Aprendendo com The Last of Us

Ao serem perguntados se houve algo que foi levado de The Last of Us (PS3/PS4) para Uncharted 4, os desenvolvedores afirmaram que, além do óbvio aprendizado com o projeto, a IA do sucesso lançado em 2013 será base para o jogo, principalmente no comportamento de busca dentro dos NPCs, de modo a tornar a experiência a mais agradável possível. Outro destaque é a recriação da engine utilizada para The Last of Us Remastered, aproveitando-se do agora intenso conhecimento do potencial do hardware do PS4. Com isso, será possível se ater aos mínimos detalhes estéticos do jogo, como sempre foi destaque da série.



Com lançamento adiado para 2016, Uncharted 4 é um dos jogos mais esperados para o console da Sony. Enquanto ele não chega, os fãs da série poderão aproveitar Uncharted: the Nathan Drake Collection ainda este ano, mais precisamente a partir do dia 9 de outubro.

Revisão: Vitor Tibério
Capa: Diego Migueis
Roberto Rezende é engenheiro de computação e brinca de game designer nos tempos vagos. Acha que Mega Man X4 é o melhor jogo já feito e acha Battletoads o jogo mais superestimado da história. No pouco tempo que sobra, faz reflexões no Juiz Cachorro. Está no Facebook, mas fala muito mesmo no Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook