God of War (PS4) teve vários chefões removidos, revela diretor

Cory Barlog revela o motivo da inexistência de muitos chefões no novo God of War.

Em entrevista exclusiva com o GamingBolt, o diretor de God of War (PS4), Cory Barlog, revelou que o produto final teve vários chefões removidos.

"Há vários chefes que um tive que cortar ao longo do desenvolvimento do jogo, simplesmente porque tínhamos cerca de 15 a 20 pessoas envolvidas na criação de apenas um destes chefes. O que eu acho é que muitas pessoas subestimam, 'não existem chefes suficientes no jogo!' No entanto, apesar das circunstâncias, se existisse mais 10 chefões no jogo, isso levaria mais de 20 anos para ser finalizado."
Barlog também apontou que é necessário cortar certas coisas e focar no que é importante durante o desenvolvimento de um jogo eletrônico.
"Essa é a natureza do desenvolvimento de jogos, quando você começa a olhar para suas ambições, percebe que necessita de orçamento e tempo, então precisa escolher o que é importante ou não."
Uma história simples e personagens complexos foi o plano inicial do estúdio para contar a história de um pai e filho.
"Não começamos 'por isto e aquilo, ele quer matar ele ou quer isso'. Esses personagens surgiram das interações das histórias e dos conceitos atribuídos. Não temos muitos personagens, não temos muitos chefões. Isso é intencional, 100%. Se lembrar do primeiro God of War, não existem muitos chefes, nem muitos personagens. Ao meu ver, isso é muito bom."
"Penso em God of War 3, adoro este jogo. Mas o motivo de existirem tantos chefões neste jogo é que os outros dois criaram uma relação. Agora, estamos introduzindo Kratos a um novo mundo, como um peixe que entra num tanque. Precisamos deixá-lo na água um pouco, antes de liberarmos para o mar e seguir em frente."
God of War já está disponível para PlayStation 4 e é considerado pela crítica especializada como um jogo ambicioso e grandioso.

Fonte: GamingBolt
Tiago R. Herrmann é estudante de Sistemas de Informação, pesquisador voluntário em criptomoedas e desenvolvedor de jogos educacionais em Realidade Aumentada na UFSM. Gosta de explorar mundos abertos e de plataforma. Aloy e Rayman são seus melhores amigos nestas jornadas.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook