Bloodborne (PS4): entendendo a história — Parte 1

Misteriosa e impactante, a Lore do novo título da From Software traz um campo fértil para interpretações e discussões.

Hoje vamos começar uma série para entender e debater a história de Bloodborne. Por que debater e entender? Assim como seus antecessores, a história do jogo é bastante vaga e cabe aos jogadores investigarem e teorizarem sobre os acontecimentos. Decidi por seguir o caminho que o jogador faz dentro do game e a partir dele recontar a história, trazendo cada vez mais camadas e nos aprofundando. O problema dessa opção é que os acontecimentos e momentos mais importantes se deram antes do período em que o jogo acontece, na verdade muito antes, e isso pode dificultar a confecção do texto. O que é positivo, no entanto, é que possibilita irmos mergulhando aos poucos e cada vez mais nessa bela e misteriosa história, sem colocar os pontos mais polêmicos e importantes logo de cara, até para não afastar quem ainda está jogando pela primeira vez.


É possível que eu mude de opinião sobre a história de uma semana para outra, e é muito possível que alguma interpretação minha possa ser desmentida por uma descrição de item ou outros aspectos do título. Em certos momentos vou apontar diferentes possibilidades, e dizer qual é a correta ao meu ver, às vezes me utilizando de alguma evidência para apoiar. Gostaria que todos que jogaram e curtiram Bloodborne se sintam mais que convidados a debater, fazer perguntas, nos contar sua interpretação, indicar links sobre o assunto e comentar se eu me esqueci de alguma coisa, ou se fiz alguma conjectura que possa ser debatida. Que comece a noite dos pesadelos!

A noite da caçada

No início do jogo somos recebidos por um senhor (que não é o Gehrman, até parece o Gascoigne, mas a voz é diferente, então não sei quem ele é) que nos faz uma transfusão de sangue. Recebemos o sangue de Yharnam. Acordamos em plena noite da caçada, com um recado que diz “busque o Paleblood (Sangue Pálido) para transcender a caçada”. O que é o sangue que recebemos, e como o sangue pálido se difere dele? Falaremos disso bem mais para frente, mas entendo que são em essência o mesmo sangue.
Uma verdadeira caça às bruxas.
E o que é essa noite da caçada? Em algum momento, algo deu muito errado em Yharnam e suas imediações, muitas pessoas foram infectadas por uma doença transmitida pelo sangue e se tornaram bestas. A Healing Church (Igreja da Cura) então criou dois grupos: Os curandeiros de branco e os assassinos de preto. O papel dos primeiros seria curar e ajudar as pessoas acometidas por doenças, seja ela a doença das feras ou não. Já o segundo grupo seria uma espécie de unidade de expurgo, pronta para caçar e destruir as bestas e ameaças que saíssem do controle. Os próprios habitantes da cidade organizam caçadas a esses monstros. O caos está instaurado.

Falaremos destes grupos nas próximas semanas, mas é importante apontar as diferentes organizações envolvidas com a caçada: os já citados White Garbed Healers e Black Garbed Killers, originaram outras facções. Possivelmente o lendário caçador Ludwig criou um grupo chamado Holy Blades, uma extensão dos curandeiros de branco. Nosso velho amigo Gehrman, por sua vez, provavelmente membro dos matadores de preto, começou a criar armas, roupas e itens no Workshop, e com seus vários discípulos surgiu o grupo de caçadores como conhecemos no início do jogo.
Ainda não é a hora de nos aprofundar, mas esse tal de Gehrman é peça fundamental da história
Existem subdivisões como os Powder Kegs, e grupos com uma motivação bem diferente, como os guerreiros aliados à nobreza de Cainhurst. Vamos nos focar no início do jogo, no entanto.

A situação de Central Yharnam

Em poucos momentos conhecemos o Hunter’s Dream (Sonho do Caçador), o qual não nos aprofundaremos hoje. E de lá acordamos novamente na região de Yharnam Central. O que vemos é justamente uma cidade tomada por pessoas caçando nas ruas, outras tantas trancadas em suas casas, feras queimadas em praças, assim como animais distorcidos, como ratos e corvos.

Mas, tais pessoas que estão caçando na rua também não são feras? Sim. No momento em que começamos o jogo, praticamente todas as pessoas estão infectadas com o sangue de Yharnam, e destas a maioria está se transformando em uma besta, em maior ou menor grau, dando lugar a uma existência violenta. Existe uma negação muito forte por parte das pessoas de Yharnam.
E vai chegando a noite em Central Yharnam.
O primeiro NPC que conhecemos é Gilbert, um caçador forasteiro assim como você, mas que está trancado em uma casa, pois não está se sentindo bem. Ele te diz que não conhece o sangue pálido, mas que se estamos buscando por sangue e tratamento de sangue, devemos ir até a Catedral procurar pelos segredos da Igreja da Cura. O caminho está fechado, no entanto. Outro diálogo com Gilbert traz um momento de reflexão: ele diz que veio para Yharnam prolongar sua vida, já que tinha uma doença (não se sabe qual). E que com o sangue da cidade conseguiu viver por mais tempo, e que iria morrer como homem. Desculpem pular para frente, mas ele morre como uma fera, morto por nossas próprias mãos.

O que é importante no que ele nos diz, entretanto, é que procurou a cura de sangue para lidar com outra doença. A cura de sangue, por um bom tempo, ajudou as pessoas a superar problemas e desafios. Um tipo de sangue que nos traz mais poder, que nos torna mais que humanos, mas que, enfim, nos torna  não mais humanos. Então, teria tudo começado com o sangue e os experimentos da Igreja? Mais ou menos, mas deixemos isso de lado por hora.
O amigo Gilbert é outro que tem um destino terrível.
Nosso primeiro desafio é tentar chegar na área da Catedral. A grande ponte não nos leva até lá, visto que a Igreja trancou todo mundo para fora de sua área, após as coisas desandarem em Central Yharnam. Devemos ir através dos aquedutos. Pelo caminho conhecemos Eileen, a caçadora de caçadores (ela será importante mais para frente em nossa história), e uma pequena criança.
Cleric Beast
O primeiro chefe do jogo assusta pelo tamanho. Porém, o que exatamente é a Fera Clerical? Assim que o vencemos ganhamos uma insígnia (Sword Hunter Badge) pertencente a um caçador da Igreja. Em sua descrição lemos que “Ludwig foi o primeiro de muitos caçadores da Igreja da Cura que viriam, dentre os quais vários eram clérigos. Como aconteceu, os clérigos se transformaram nas mais horrendas bestas”. Nosso primeiro chefe era um destes clérigos. Pessoalmente não acho que ele possa ser o próprio Ludwig. Mas, por que esses caçadores membros da Igreja se transformaram em tão horrendas criaturas?

A triste história de Father Gascoigne

Nos aproximando da Catedral, entramos em contato com a primeira grande tragédia pessoal de Bloodborne: a vida de Padre Gascoigne. Quem é ele? Um caçador vindo de fora de Yharnam (e por isso chamado de “Father”, já que esta não era uma denominação da Igreja) que entrou nas fileiras da Healing Church. Dedicando sua vida a caçar feras e monstros, em algum momento Gascoigne deixou de fazer parte da Igreja.

É possível que ele tenha tomado essa decisão ao conhecer Viola, seu grande amor e futura mãe de suas duas filhas. Assim, ele preferiu se dedicar à família. Um de seus caçadores companheiros, Henryk (que é conhecido como a dupla de Gascoigne), se desentendeu com ele. Talvez porque Gascoigne quis sair da Igreja, ou talvez por outro motivo obscuro. De qualquer forma, quando começamos o jogo, Father Gascoigne está envolvido na caça. Talvez porque a atual situação das coisas fugiu de controle e ele quer proteger sua família. Ou seria por conta da sua doença que está saindo do controle, fazendo com que ele tenha que procurar a Igreja novamente?

O fato dele estar de posse da chave que abre o caminho para a Catedral pode ser um forte indício de que foi esse o caso. Mas, Gascoigne começou a demorar muito para voltar da caçada, e sua amada Viola resolveu procurá-lo. Ouvimos essa história da boca da própria filha do casal, uma garotinha que conversa com a gente por de trás da janela de sua casa. Ela está preocupada com a demora dos pais. Ela nos diz que sua mãe usa um broche com uma jóia vermelha e nos dá esse item:
"Uma pequena caixa de música recebida de uma jovem garota de Yharnam. Toca uma música dividida por seu pai e mãe. Dois nomes podem ser entendidos: Viola e Gascoigne."
Está mais que claro que seus pais são Gascoigne e Viola. Encontramos com o mítico caçador em um cemitério. Ele já está perdendo sua consciência e dando lugar à besta. Se usamos a caixinha de música durante a luta, Gascoigne fica atordoado e dá espaço para atacarmos por um bom tempo. E por fim, matamos o guerreiro. No mesmo lugar, encontramos o corpo de Viola.

Essa mulher estava segurando a jóia vermelha, então não nos resta dúvidas. Gascoigne teria matado sua mulher em um surto? Seria a caixinha de música o “remédio” para o caçador, e Viola tendo esquecido em casa não conseguiu impedir seu amado de matá-la? É possível, no entanto eu acredito que Gascoigne encontrou Viola já morta ali, e que a fera que ele está matando quando o encontramos é o verdadeiro assassino. Após sua mulher morrer, porém, ele, um homem honrado e forte, deixa a natureza bestial tomar conta. De uma forma ou de outra, quando o amor morreu, Gascoigne perdeu a razão de ser.
"O broche vermelho de uma mulher, gravado com o nome Viola. Talvez a joia seja presente de um caçador."
E suas filhas? Se você entregar a jóia vermelha para a criança ela chora e você nunca mais consegue interagir com ela. Se escondermos que encontramos sua mãe, ela resolve sair pra procurar ou ir para outro lugar seguro, apenas para encontrarmos seu corpo no aqueduto depois. E aí podemos conhecer a filha mais velha se voltarmos na casa de Gascoigne. Ela está preocupada com o sumiço da irmãzinha. Conforme o jogo progride e a doença vai se fortalecendo nas pessoas, ela acaba surtando e morre ao cair de uma escada.

Esse é o fim da família do Padre Gascoigne.


Hemwick e a Bruxa dos olhos

Em um pequeno detour podemos conhecer a região de Hemwick. Lá encontramos uma série de pessoas delirantes, monstros violentos e uma cidade completamente destruída. Interessante notar que encontramos muito do mesmo item: Bloodshot Eyeball.

A chefe do lugar, a temida Bruxa de Hemwick, tem vários olhos em seu corpo. E aparentemente busca esses itens acima de tudo. Essa cidade inteira parece viver em torno dos rituais feitos pela Bruxa. Mas que rituais são esses?
A sinistra mansão dominada pela Bruxa de Hemwick.
O item Bloodshot Eyeball é usado em rituais para entrarmos em Hintertombs, uma região das dungeons do cálice. E o que tem de especial lá que ela tanto procura? Um poder “divino”.

Semana que vem pegaremos o gancho da Bruxa de Hemwick e da história de Old Yharnam para falar sobre os cálices, o passado de Yharnam e começar a discutir os Great Ones.

Link para a segunda parte.
Link para a terceira parte.
Link para a última parte.
Link para a primeira parte de Old hunters.




Revisão: Leonardo Nazareth
Capa: Felipe Araujo
Pedro Vicente é um homem sem qualidades. Para se esquecer das décadas de fracassos de sua vida real, resolveu passar parte do seu dia jogando. Iniciado nos games por Adventures e JRPGs, hoje em dia joga de tudo. Gosta muito de escrever sobre jogos, mas só dá nota 10 para games em que você pode dar Suplex em um trem.

Comentários

Fórum
Google+
Facebook