Discussão

O desenvolvimento do PlayStation 4K é realmente necessário?

Até que ponto os jogadores se veem na mão da indústria com essas novidades inesperadas?

O lançamento de um console novo sempre traz muita expectativa e ansiedade por parte dos jogadores. Saber que uma evolução tecnológica está chegando para o mundo dos videogames costuma ser bastante empolgante. Ao longo do tempo, vimos gerações levarem anos para serem completamente substituídas por outras, e, ainda assim, temos gerações passadas que continuam fazendo parte do dia a dia de muitas pessoas, como é o caso do PlayStation 2.


Os saltos gráficos e as evoluções na jogabilidade foram imensuráveis, se fizermos uma análise a partir da chegada dos primeiros jogos ao mercado. Porém, a cada novo console que é lançado, as diferenças são cada vez menores quando comparados ao modelo imediatamente anterior. Muitas novidades são implementadas a cada geração, todavia de uma forma mais fluida e que não causa tanto choque. Tendo isso em mente, construir um modelo que não representa um salto de geração, mas apenas um upgrade do atual modelo é, no mínimo, questionável.

Por onde estamos passando

Há alguns dias, houve um boato de que a Sony poderia estar desenvolvendo um “novo” PlayStation, que possivelmente seria chamado de PS4.5 ou PS4K. Parece que esse fato é bem mais real do que gostaríamos que fosse. A ideia é fazer um console atualizado em termos de hardware, adicionando um GPU (unidade de processamento gráfico) com suporte à resolução 4K para jogos e com poder de processamento adicional, principalmente para contemplar os jogos desenvolvidos para o PlayStation VR, seu novo headset de realidade virtual.

Para se ter uma noção, a resolução 4K possui aproximadamente quatro vezes mais pixels do que a resolução 1080p, bastante conhecida pelos jogadores. O atual PlayStation 4 já permite fotos e vídeos em 4K, mas não jogos. A atualização permitirá que os desenvolvedores invistam nessa tecnologia para os próximos jogos, podendo deixar os gráficos ainda mais detalhados e bonitos.


O que esse efeito pode causar?

O problema em desenvolver jogos na resolução 4K a partir de agora será como e se esses jogos rodarão no PlayStation 4 “original”. Essa diferenciação pode trazer ao console uma espécie de “efeito PC”, na qual cada pessoa possui um modelo com especificações diferentes, podendo alterar as experiências em um mesmo jogo, por exemplo. De fato, isso não é um efeito positivo para a comunidade.

Outro fator negativo é o risco da possibilidade de termos jogos exclusivos para o PlayStation 4K. Nesse caso, teríamos um “efeito New Nintendo 3DS”, no qual a presença de jogos exclusivos pode, ao mesmo tempo, incentivar consumidores a comprarem o aparelho com especificações mais atualizadas e frustrar os que já eram donos de PlayStation 4 antes dessa novidade.

Um gadget extra que pudesse ser acoplado ao PlayStation 4 antigo poderia resolver parcialmente esse problema. Ao invés de ter que comprar um novo videogame, os jogadores que desejassem usufruir da nova tecnologia gastariam menos comprando apenas uma “peça extra” para dar um upgrade no console. Porém sabemos que isso é bastante improvável de acontecer.


Televisores 4K, quem tem?

Uma questão importante nessa discussão é que a tecnologia para jogos, imagens e vídeos em 4K só atinge a população que já possui uma TV com essa resolução. Por ser uma tecnologia mais recente e mais cara, esse público ainda é pequeno, principalmente se tratando de Brasil. Alguém que já possui uma TV de LCD ou LED que está funcionando bem, dificilmente irá despender um dinheiro para investir em um novo equipamento. Com as incertezas econômicas que o nosso país está vivendo, fica bastante complicado.

Dessa forma, além de um novo console, o jogador precisaria investir ou ter investido anteriormente em uma televisão que suporte toda essa brincadeira. Convenhamos que não está fácil.


Veremos uma nova leva de Remasters?

Essa é uma ideia que me frustra bastante. Se já estamos relativamente cansados de vermos os mesmos jogos sendo lançados over and over com pequenas alterações de qualidade gráfica nos dias atuais, vamos imaginar daqui a dois ou três anos: os jogos que já foram lançados para o PS4 irão ter upgrades e novas versões nesse sentido? Veremos Bloodborne, Until Down, The Order: 1886 e muitos outros novamente da mesma forma como vimos God of War 3, The Last of Us e Heavy Rain? É uma estratégia que já considero maçante.


Só nos resta esperar…

Em meio a tantas incertezas, muitas perguntas permanecem sem respostas. De fato, tudo isso faz com que um potencial jogador de PlayStation 4, que ainda não comprou seu console, pense duas vezes antes de adquirir um agora. Na atual conjuntura, essa decisão fica ainda mais difícil, pois ainda não se sabe que grandes diferenças a chegada do PlayStation 4K trará. É provável que nas próximas semanas tenhamos mais novidades em relação a esse caso. Certamente a Sony deve estar preparando algo especial para a E3 2016. Enquanto isso, só podemos aguardar.

Mas e vocês, caros leitores, como estão se sentindo em relação a isso? Estariam dispostos a trocar de console nesse período curto de tempo para poder jogar na resolução 4K? Quais são as suas críticas? Deixe suas opiniões nos comentários e continue acompanhando as novidades.

Revisão: Robson Júnior
Ana Krishna Peixoto é formanda em Ciências Econômicas pela UERJ. No Blast, é redatora e revisora. Suas paixões são os esportes (sobretudo o futebol e o jiu-jitsu), os livros, a escrita e os videogames. Fã de PlayStation, não nega sua queda pela Nintendo. Pode ser encontrada no Twitter.

Comentários

Google+
Disqus
Facebook